Header Ads

[Terrorspectiva 2017 Parte II] Principais Livros de Terror Lançados no Primeiro Semestre de 2017

   Esta é a segunda parte da Terrorspectiva 2017, continuando o trabalho da primeira parte que trouxe os principais lançamentos internacionais de livros de terror, desta vez são os lançamentos do mercado nacional que ganham destaque. Algumas das obras já foram resenhadas por aqui e estão referenciadas com seus respectivos links, outras eu já li, mas não tive tempo de escrever uma resenha, então fiz alguns comentários e ainda há aquelas que estão na lista de próximas leituras. Há tanto lançamentos de grandes editoras, que você pode encontrar em qualquer livraria, como de autores independentes que podem ser encontrados apenas em formato virtual, a lista é grande e mostra como o gênero está forte no mercado. 

Janeiro

Medo Clássico: Edgar Allan Poe
   Seguindo o padrão quase psicopata de qualidade que os leitores já esperam da DarkSide® Books, o livro é uma homenagem a Poe em todos os detalhes: da capa dura à nova tradução feita por Marcia Heloisa, pesquisadora e tradutora do gênero, além das belíssimas ilustrações em xilogravura feitas pelo artista gráfico Ramon Rodrigues. E o mais importante: o conteúdo selecionado que recheia as 384 páginas deste primeiro volume de Edgar Allan Poe: Medo Clássico. Pela primeira vez numa edição nacional, os contos estão divididos em blocos temáticos que ajudam a visualizar a enorme abrangência da obra. A morte, narradores homicidas, mulheres imortais, aventuras, as histórias do detetive Auguste Dupin, personagem que serviu de inspiração para Sherlock Holmes. O livro traz ainda o prefácio do poeta Charles Baudelaire, admirador confesso de Poe e o primeiro a traduzi-lo para o francês.

Histórias para NÃO dormir de Fabiana Madruga
   Qual seu maior medo? O que você não revela pra ninguém? Abrir esse livro é aceitar um convite e um desafio para encontrá-lo em uma das histórias dessa coletânea de contos que têm em comum o horror - que tem uma de suas tantas facetas explorada por cada uma das histórias. Tome coragem para entrar nesse universo, tome fôlego para seguir dentro dele até o final e tome bastante água antes de ir para a cama depois dessa leitura ou você vai ter muitas noites de sede sem querer levantar de madrugada. 

Comentário:
   Histórias para não dormir é uma macabra coleção de contos de terror que me surpreendeu pela qualidade e originalidade das estórias, a narrativa de Fabiana Madruga é ágil e através da simplicidade consegue fazer o leitor se arrepiar com a verossimilhança de suas visões, seu domínio é o horror psicológico, com ecos de Stephen King, mostra que é uma profunda conhecedora dos medos humanos e dos lugares onde eles se escondem.

A Sombra do Cão de Alec Silva
   No interior da Bahia, um mal antigo persegue um rico fazendeiro, que assiste tudo o que possuía ser consumido por um espírito vingativo e demoníaco, um Cão Negro que não mede esforços para castigar aqueles que lhe tomaram algo no passado.

Comentário:
   A Sombra do Cão é um conto de Alec Silva  publicado na Amazon no início do ano, um aperitivo de sua coletânea de horror sobre a enigmática figura do Cão Negro que há anos está em produção. Meu primeiro contato com a escrita do autor foi através de seus contos sobre o homem-cão na antologia Green Death: Ecoterrismo Licantrópico. O Cão Negro é um entidade demoníaca que ao longo dos tempos persegue os descendentes de uma família, buscando vingança por um acontecimento misterioso do passado. A Sombra do Cão relata um desses embates que acontece em uma pequena fazenda do interior e é totalmente gore da primeira à última linha. Aguardo ansiosamente o lançamento da coletânea completa.

Ruínas na Alvorada de Eduardo Kasse
   Ruínas na Alvorada é o quinto e último romance da Série Tempos de Sangue, de Eduardo Kasse. Harold Stonecross caminha pelas trevas desde que foi transformado há meio milênio em um imortal, quando trocou a sua alma para salvar quem amava.

Comentário:
   Eu li apenas o primeiro livro da série Tempos de Sangue, O Andarilho das Sombras de Eduardo Kasse, uma história de vampiros que passeia deliciosamente entre o horror e a fantasia, que conta ainda com Deuses Esquecidos, Guerras Eternas, O Despertar da Fúria e agora Ruínas da Alvorada. Espero esse ano mergulhar ainda mais fundo no universo sombrio de Kasse.

The Walking Dead: Busca e Destruição de Jay Bonansinga
   Lilly Caul e seu bando acreditaram que a paz estava mais próxima. Uma velha ferrovia que ligava Woodbury e Atlanta permitiu um projeto de reconstrução que acarretaria uma nova era de trocas, progresso e democracia. Isso até a cidade ser mais uma vez atacada e todas as crianças raptadas. Quem seria capaz submeter inocentes a tal violência gratuita, e por quê? As respostas para tais perguntas vão revelar que os mortos-vivos não são o maior problema do mundo pós-apocalipse. O maior dos desafios sempre repousa em seus adversários humanos.

Comentário:
   Os livros de The Walking Dead apresentam uma história alternativa a série de televisão, o que era inicialmente para ser uma obra sobre as origens do temido Governador, acabou se expandindo para uma história própria com protagonistas próprios se apropriando de ambientes da TV. A Ascensão do Governador é um ótimo livro, o plot twist final é magnífico, mas a partir da O Caminho para Woodbury a história vai perdendo força e tem seu ápice numa desnecessária edição dividida em dois volumes, chamada A Queda do Governador, que apesar de sanguinário decepciona por enrolar demais na ação. Após isso, Robert Kirkman deixou a cargo de Jay Bonansinga a direção completa do rumo da série de livros e como resultado surgiram: Declínio, Invasão e Busca e Destruição. Ainda não li nenhum livro deste novo arco escrito por Bonansinga e para falar a verdade as opiniões que vi a respeito afirmam que não estou perdendo nada. 

Fevereiro

Deuses Tupiniquins de M. R. Terci
   Bem-vindos a um mundo governado pelo caos, pela fome e pela miséria. Um lugar escuro, onde poder vale mais do que vida e o sangue é a única moeda de troca. Bem-vindos ao exato momento em que toda loucura e perversidade do abismo abre o banquete; a sujeira da alma humana será servida numa bandeja de prata à míngua das mais nobres virtudes e das verdades mais incontestáveis da natureza. Bem-vindos, DEUSES TUPINIQUINS, ao nosso mundo moderno.

Comentário:
  Deuses Tupiniquins é a continuação direta de Mythos - O fim do Mundo é logo ali e traz uma mistura de suspense noir com horror cósmico. No universo de Terci, os deuses indígenas são reais e caminham entre nós, na verdade eles estão putos desde a época do descobrimento do Brasil, quando os portugueses desembarcaram por aqui trazendo a religião cristã e destruindo praticamente todos seus adoradores. Então o que grande parte deles quer é destruir cada ser humano que cruzar seu caminho. Nos dias atuais esses deuses trafegam à margem da sociedade, em becos escuros, bares de má fama e casas assombradas. Com uma narrativa ágil e viciante é perfeito para quem procura uma leitura rápida e sangrenta.

Caligem de Dark Gero
   Nesta edição, um aspirante a escritor recebe de seu psiquiatra, durante uma de suas sessões de terapia, uma cópia de uma tese sobre a "síndrome do Obsessor", de um psiquiatra holandês, e um documentário em VHS sobre o assunto sem legendas português. Com a ajuda da esposa, que sofre da síndrome do pânico, o homem se torna obcecado pela escrita do livro, mas é ela quem passa a ser atormentada por pesadelos vivos, aprisionada em sua própria casa e pondo em risco a vida do filho de quatro anos de idade.

Comentário:
   Existem algumas histórias que conseguem ultrapassar a barreira das páginas do livro e afetar diretamente o leitor, causando uma impressão tão forte que ficam marcadas para sempre na memória e servem de fonte para incontáveis pesadelos. Caligem é uma dessas histórias, uma dissecação brutal da gênese de todos os medos, a perturbadora "síndrome do Obsessor" vai tirar seu sono! Caligem é o melhor livro de terror que li neste primeiro semestre.


Eu estou pensando em acabar com tudo de Iain Reid
   No romance de estreia do canadense Iain Reid, Jake conduz o carro em que ele e a namorada, que narra a história, vão à fazenda dos pais do rapaz. Durante a longa viagem por estradas desertas e escuras, a garota, atormentada com a perseguição de um homem misterioso que deixa sempre a mesma mensagem de voz em seu telefone, pensa em encerrar o relacionamento com Jake. Mas talvez seja tarde demais. 

Frankenstein, ou o Prometeu Moderno de Mary Shelley
   A obra-prima de Mary Shelley que deu origem ao terror moderno está de volta, numa edição monstruosa como só a DarkSide Books poderia lançar: capa dura, tradução primorosa, ilustrações inéditas do artista brasileiro Pedro Franz, além de quatro contos extras que versam sobre o mesmo tema do romance. Impresso em duas cores: preto e sangue. Um livro que todos deveriam ler e reler ao longo da vida. A edição definitiva para se guardar para sempre.

Comentário:
   Frankenstein é a segundo livro da coleção Medo Clássico, nova linha da Darkside Books que promete relançar os clássicos da literatura de terror, o primeiro foi Edgar Allan Poe e o próximo é H. P. Lovecraft. O livro além do romance de Mary Shelley traz outros quatro contos da autora com tema semelhante, mas diferente do livro de Poe, essa edição ficou péssima para se ler. Querendo imitar a tipografia de livros antigos, o que visualmente ficou bonito, a Darkside utilizou uma fonte muito pequena e nada amigável aos olhos. 

Março

O bazar dos sonhos ruins de Stephen King
   Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... 

Comentário:
  O Bazar dos Sonhos Ruins é a nova coleção de contos de Stephen King e reúne seus últimos trabalhos no gênero, formada por 19 contos e dois poemas, grande parte já publicados em revistas ou em formato digital, sendo que dois deles, Mister Delícia e Obituários são inéditos, este último recebeu o Edgar Alan Poe Award de melhor conto.  O diferencial desta coleção está nas breves introduções que Stephen King faz antes da cada uma das estórias, uma espécie de carta direta para o seu leitor fiel na qual discute suas inspirações e contextualiza aspectos pessoais presentes no texto. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

O Olho de Vidro e outras histórias de Higor Benizio
   Numa demonstração envolvente de que terror e cotidiano andam sempre juntos, Higor Benízio dá vida aos demônios mais imprevisíveis em seis contos intensos com a marca inconfundível do autor. Desde uma herança maldita: um olho de vidro, até as profundezas de mentes perturbadas como as de Elias, um pai que perdeu as rédeas da própria família, e Natasha, uma garota de programa que acaba por se envolver em maus bocados, o terror se apresenta em suas várias facetas, uma pior que a outra.

O eco de Scott Nicholson
   Seis semanas após o choque. A fumaça diminui no horizonte e Rachel Wheeler parte com seus dois companheiros para uma viagem às montanhas, onde o avô Franklin construiu um complexo de sobrevivência. No entanto, os sequelados — pessoas que sofreram estranhas mutações — parecem estar mudando de assassinos sanguinários a uma força muito mais ameaçadora. Uma instalação militar secreta pode ser a chave para a reconstrução da civilização, mas Franklin não confia nas intenções de seus ocupantes. Os sequelados estão adaptando-se ao novo mundo mais rápido do que os sobreviventes humanos, que devem lutar por seu lugar em um futuro que talvez não conte com eles.

Abril

O Segredo dos Corpos de Dr. Vincent Di Maio, Ron Franscell
   O Segredo dos Corpos disseca casos surpreendentes que ajudaram a construir a reputação do dr. Vincent Di Maio. Como a exumação de Lee Harvey Oswald, suposto assassino do presidente Kennedy. Ou a investigação pela morte do adolescente Trayvon Martin, em 2012, na Flórida, crime que acabaria impulsionando o movimento Black Lives Matter, de denúncia contra o racismo na sociedade norte-americana. O livro apresenta ainda casos reais de serial killers que ainda aterrorizam o imaginário popular. E num capítulo especial, o autor questiona o alegado suicídio de Vincent van Gogh. 

1977: Enfield de Guy Lyon Playfair
   Real e sobrenatural Nos entalhes da madeira, é possível ver uma cruz. Duas, se percebermos que a outra está invertida. Será um sinal? O que há por trás daquela porta? Descubra em 1977 — Enfield, o mais novo livro sobre relatos sobrenaturais da DarkSide Books. Green Street, 284. Enfield, subúrbio de Londres.

Comentário:
   1977: Enfield não é um livro para ser devorado de uma só vez, sua história é feita para ser desmembrada aos poucos, cada capítulo é um passo em direção ao final de um corredor cheio de portas trancadas, ao leitor é dado apenas um pequeno vislumbre do que há por trás de cada uma delas, só percebemos aquilo que a limitação de nossos sentidos e da tecnologia permitem, deixando a interpretação à cargo das crenças, ou da falta delas, de cada um. Isso faz com que a experiência da leitura seja extremamente pessoal, o que a história representa para mim será diferente do que ela representa para você. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]


O Julgamento de Samuel Stefano de Mauricio R B Campos
   Uma droga nova chega ao mercado, trazendo uma súbita onda de mortes. As manchetes dos jornais são inundadas sobre uma bizarra onda de automutilação coletiva nos parques e praças. O Julgamento de Samuel Stefano é uma obra para estômagos fortes. No Julgamento de Samuel Stefano, há jurados, juiz e acusador, mas não há inocentes. Todos estão loucos para achar um culpado, mas ninguém está disposto a se olhar no espelho.

Arlequim de Dark Gero
Ariel é lasciva, sedutora até o último poro, uma stripper atraente não só pela beleza estonteante como pela improvável erudição; a personificação da luxúria em contraste com sua doce feminilidade, como duas mulheres habitando o mesmo corpo.

Alien: Rio de Sofrimento de Christopher Golden
   Enquanto Ellen Ripley hiberna no espaço, o planeta LV426 – onde ela e a equipe da Nostromo encontraram o xenomorfo original – é colonizado e rebatizado de Aqueronte. Durante o processo de terraformação do planeta, uma das expedições descobre a imensa e decadente espaçonave responsável pelo destino de Ripley. O achado é de grande interesse para a Weyland-Yutani, e pode ser a resposta para os sonhos de Anne e Russell, um casal que se mudou para Aqueronte em busca de fortuna e acabou de ter o primeiro bebê nascido na colônia: Rebecca Jordan, mais conhecida como Newt. Mas o que eles descobrem a bordo da espaçonave acaba dando origem não a um sonho, mas a um pesadelo. 

Comentário: 
   Depois do ótimo início da trilogia Alien com Surgido das Sombras de Tim Lebbon, que até entrou na lista dos Melhores Livros de Terror de 2016, sua "continuação" Mar de Angústia de James A. Moore foi uma grande decepção, o plot parece que foi copiado de um filme da série Resident Evil, é só substituir zumbis por aliens, a instalação tecnológica por uma mina abandonada e a Umbrella Corporation pela Weyland-Yutani. Não é um livro ruim, só é mais do mesmo, não traz nenhuma surpresa para o leitor. Enfim, por esse motivo adiei na minha lista de leitura de Rio de Sofrimento de Christopher Golden e não estou com grandes expectativas...

Na Escuridão da Mente de Paul Tremblay
   A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo.

Comentário:  
   Paul Tremblay mergulha no centro do subgênero para tecer uma narrativa que ao mesmo tempo em que abraça os clichês, através de várias referências à clássicos da cultura popular, percorre caminhos inexplorados atualizando as definições de "possessão demoníaca" para o século XXI. Na Escuridão da Mente funciona como um catalisador para as próprias crenças do leitor, que é conduzido através de uma trama obscura que a todo momento questiona a própria construção dos fatos: será a protagonista realmente uma alma atormentada por demônios ou não passa de uma adolescente com problemas psiquiátricos lutando para compreender sua própria condição? [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

O Distrito Amarelo de Mauricio R B Campos
   O Distrito Amarelo é uma seleção de contos de horror escritos por Mauricio R B Campos, o autor mostra faces do horror que irão surpreender o leitor, com um enfoque diferenciado dos temas, resgatando o horror cósmico na história título ou levando o leitor até um apocalipse surpreendente em "A Noite do Cavalo Morto". Abra as páginas desse livro com cuidado, pois são páginas repletas de sangue e gritos de horror, onde a loucura e o medo andam de mãos dadas.

Maio

O Escravo de Capela de Marcos Debrito
   Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em "O Escravo de Capela", uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. 

Passeio Noturno - Vol. 2 de Everaldo Rodrigues
   No segundo volume de novelas e contos reunidos, Everaldo Rodrigues retorna com mais dez histórias aterrorizantes. Do passado revelador de uma família em "O cabelo da boneca", aos desdobramentos da descoberta da vida após a morte em "O feitiço da repetição", passando por homens obsessivos e mulheres solitárias nos contos "O estranho" e "Amor por correspondência", o autor joga seus personagens em intensos pesadelos, revela suas loucuras, e nos mostra como a mente humana não precisa de muito para cair em desgraça...

Mestre das chamas de Joe Hill
   Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto. O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.

Comentário:
  Existem duas maneiras de se ler Mestre das Chamas de Joe Hill: a primeira é como um leitor comum, na qual você encontrará uma fábula sombria sobre o fim da humanidade; a outra é como um fã aficionado de terror, que reconhecendo cada referência em meio à narrativa, tanto ao próprio universo criado por  Joe Hill como a aproximação ao universo de Stephen King, embarca em uma experiência alucinante que vai além das páginas e eleva a definição da palavra "leitura" à um outro nível. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

As Coisas que Perdemos no Fogo de Mariana Enriquez
   Macabro, perturbador e emocionante, As coisas que perdemos no fogo reúne contos que usam o medo e o terror para explorar várias dimensões da vida contemporânea. Em um primeiro olhar, as doze narrativas do livro parecem surreais. No entanto, depois de poucas frases, elas se mostram estranhamente familiares: é o cotidiano transformado em pesadelo.


Coração Satânico de William Hjorstberg
   Coração Satânico se passa em Nova York, em 1959. Harry Angel é um detetive particular contratado para encontrar Johnny Favorite, um músico famoso que desaparecera após a Segunda Guerra Mundial. Psicologicamente transtornado com os campos de batalha, Johnny retornaria aos Estados Unidos em estado catatônico. Dias depois, ele some do hospital de veteranos, sem deixar rastros. O caso leva Harry Angel a se envolver com seguidores de magia negra, assassinos e um cliente que não ousa perdoar velhas dívidas.

Guerras Cthulhu de Mauricio R B Campos
   Guerras Cthulhu traz quatro histórias centradas nos Mitos de Cthulhu, a grande mitologia Lovecraftiana que vem despertando o interesse de artistas e escritores desde a sua concepção. Neil Gaiman afirmou que Lovecraft "definiu os temas e obsessões do terror no século XX, e conforme caminhamos no século XXI ele não parece estar indo embora", ao contrário, sua obra tem sido a base para histórias de todos os gêneros.

Comentário:
   Guerras Cthulhu é uma ótima opção de leitura para leitores inciantes e fãs já familiarizados com os Mitos de Cthulhu, uma coletânea assustadora e divertida escrita por autores nacionais em homenagem ao mestre H. P. Lovecraft, formada pelos contos A Nova Innshmouth de Marcelo Fernandes,  O Primeiro Arauto de Thiago Lee, Nas Cavernas da Loucura de  Mauricio R. B. Campos e Onde as Sombras não tem vez de Gilson Luis da Cunha.

Confissões de Minato Kanae
   Seus alunos mataram sua filha. Agora ela quer se vingar. O mundo da professora Yuko Moriguchi girava em torno da pequena Manami, uma garotinha de 4 anos apaixonada por coelhinhos. Agora, após um terrível acontecimento que tirou a vida de sua filha, Moriguchi decide pedir demissão. Antes, porém, ela tem uma última lição para seus pupilos. A professora revela que sua filha não foi vítima de um acidente, como se pensava: dois alunos são os culpados. Sua aula derradeira irá desencadear uma trama diabólica de vingança. 

Os Filhos da Tempestade de Rodrigo de Oliveira
   Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. 

Junho

Assombrada BR #1 de M.R. Terci
   A BR-116 é a principal rodovia brasileira. Tem início na cidade de Fortaleza, no estado do Ceará e término na cidade de Jaguarão, no estado do Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. A extensão total da rodovia é de aproximadamente 4513 quilômetros, passando por dez estados, ficou conhecida como “A Rodovia da Morte” e o título inglório não é para menos; o número de acidentes acumulados ao longo dos anos é imenso e alguns trechos da rodovia se tornaram estigmatizados por seus causos, superstições e lendas.

Comentário:
   Mais um lançamento de M. R. Terci, que desta vez decidiu embarcar em uma viagem ao longo do Brasil, através de uma das rodovias mais mortais, a BR-116. Assombrada BR é o primeiro fruto desta odisseia insana que traz contos ficcionais ambientados na afamada Rodovia da Morte. Com seu estilo macabro e delirante, Terci cria um universo fantástico e sangrento povoado por serial killers, demônios, seres inomináveis, fantasmas, gangues de motociclistas e o pior de todos os monstros, o homem. O primeiro volume é formado pelos contos: Chifre Longo, A Banguela e Capitão Boa Noite e a Gangue dos Facas Longas.


Legião de William Peter Blatty
   Legião é a verdadeira continuação de O Exorcista. Personagens e acontecimentos importantes do primeiro livro encarnam novamente nas páginas deste romance que Blatty publicou em 1983 e que finalmente sai no Brasil com seu título original. Alguns segredos da história de 1971 são revelados aqui, então é aconselhável ler O Exorcista antes de encarar Legião.

Decrépita Avareza de Jean Thallis
   Do catarro aos bigatos, envolto em decadência, masturbação, sexo, esperma, sangue; Decrépita Avareza é narrada com sarcasmo, a estória de um machista que perdeu a carreira profissional e tem seu ego ferido por não admitir sua derrota perante a mulher, seu recém divórcio e desemprego são a entrada no limbo da perdição, reduzido a álcool, cigarro e prostitutas. Sua miserável existência é como do verme que rasteja aos seus pés vindo do lixo, um encontro com seu lado mais sórdido que é a paixão que nutre por um travesti, acreditando se tratar de um romance em sua prepotência e baixo alto estima, derretendo, envelhecendo e se enraizando por completo num apartamento decrépito de Curitiba.

Pela Estrada Afora de Lucas Dallas
   O que seria uma estrada se não uma alegoria perfeita para atravessar os mundos? "Por que a galinha atravessou a rua?" Como é mesmo a resposta? Ah sim. "Para chegar ao Outro Lado." Qual será o outro lado de um homem perdido numa estrada vazia e interminável? Qual o outro lado de um misterioso retiro espiritual organizado no meio de uma floresta? Qual será o outro lado de um casal que subitamente decide abandonar uma vida na cidade e se mudar para uma ilha deserta? E qual é o outro lado de uma cabana do qual é famosa por inexplicáveis desaparecimentos dos donos?

Comentário:
   Meu primeiro contato com a escrita de Lucas Dallas não poderia ter sido melhor, Pela Estrada Afora é uma coleção de contos macabros que mesclam a tensão sufocante de cenas de suspense com descrições sombrias e sangrentas,  a 'estrada' do título pode ser definida como uma metáfora para caminho pessoal, cada protagonista está prestes a embarcar em alguma jornada, seja na expectativa de uma viagem, rumo à uma nova casa ou até mesmo literalmente uma estrada sombria à noite, quando são confrontados pelo sobrenatural.

Twittando com o Vampiro de  Aislan Coulter
   Um vampiro. Uma garota esquizofrênica. Um assassino da Deep Web. Daqui a doze noites o mundo conhecerá o seu governante. Twittando com o Vampiro é um livro sobre vampiros, fantasmas e vodu haitiano. A trama se desenrola por meio de três narrativas: A morte narrando os ataques do vampiro; as páginas do diário de Aline Brein, uma jovem esquizofrênica que teve sua intimidade exposta na internet; um assassino da Deep Web no Norte do país em busca de uma cruz perdida.

Comentário:
   Aislan Coulter é o mestre do regionalismo gore! Sua coleção de contos, Cordel de Sangue, traz o lado fantástico e sobrenatural do sertão dos cangaceiros, uma terra regada à sangue onde cadáveres florescem o ano inteiro. Twittando com o Vampiro é seu primeiro romance de terror e promete ser mais um banho de sangue e vísceras!

8 comentários:

  1. Ótimas escolhas, tenho alguns em minha coleção, entre eles Frankenstein e Edgar Allan Poe.
    Alguns dos escritores são colegas meus e em breve meus contos também estarão na estrada assassina, Assombrada BR.

    ResponderExcluir
  2. Excelentes dicas, principalmente as de autores nacionais. Todos os que tinham ebooks na Amazon eu já adicionei na minha wishlist.
    Que tal uma postagem com outras obras de terror nacionais legais que estejam disponíveis na Amazon?

    ResponderExcluir
  3. Cara, você é muito caprichoso com as postagens! Estava ansiosa por essa lista, muito obrigada pelo excelente trabalho :)

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado por lembrar dos autores independentes, valeu pela força! Falo em meu nome e em nome dos autores de Guerras Cthulhu.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado pela indicação de Ruínas na Alvorada! Valeu, Rafael!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. EU ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO


    Até então Iain Reid era um completo desconhecido. Só até a leitura em um blog sobre seu livro, EU ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO. Coisas do tipo: “viciante”, “grudento”. Adjetivos que instigam a imaginação.

    E o que se pode dizer sobre? Bem, é tudo isso e mais um pouco. Como uma afirmação na capa traseira de EU ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO diz algo como: você sabe que tem algo errado, percebe-se no ar. Mas não consegue adivinhar. Sim, esse é um livro grudento também.

    EU ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO apresenta o casal, Jake e uma personagem feminina sem nome, em uma viagem de carro até a casa dos pais de Jake. Ao bem do suspense do livro, isso é basicamente tudo.

    Narrado em primeira pessoa pela tal personagem feminina, o que se lê nesse livro é uma profusão de ações e pensamentos que, pontilhados por filosofia, apresentam sempre de forma sutil um evento maior. Tão grande que está ali, logo nas primeiras páginas. À vista. Ainda assim difícil de desvendar em sua totalidade. E isso é que Iain Reid faz ao logo das demais páginas de seu livro: solta pistas, mesmo assim não entrega o jogo. O que de certa forma é extremamente funcional. Permitir que o leitor, ao longo da leitura ou durante pausas, permaneça conectado à narrativa é um dos grandes e mais geniosos artifícios de EU ESTOU PENSANDO EM ACABAR COM TUDO. Sua leitura torna-se o copo d’água que visa apensa apaziguar uma sede sempre crescente.

    Muitas das explicações cabem ao leitor. Isso também é um grande ponto a favor do livro. Deixar as coisas redondas seria banalizar essa narrativa ligeiramente fragmentada.

    Por fim, acredito que a sugestão feita por uma das personagens literalmente na página final possa lançar nova luz a narrativa.

    Uma obra singular, extremamente viciante, de um autor cujas obras futuras se deve observar com olhar atento.
    ________________________________________________________________________________________
    Sobre a Edição da FÁBRICA 231: Capa Dura. SEM marcador de página. Com desenhos internos e uma curiosa diferenciação de capítulos por coloração da página (preta) ao invés dos tradicionais números. O fato de apresentar sempre a primeira frase do trecho a ser lido rasurada não apenas releva o primor da edição física como é capaz de revelar o estado de mental da personagem principal.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.