ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Últimos posts

21 de julho de 2017

[Terrorspectiva 2017 Parte II] Principais Livros de Terror Lançados no Primeiro Semestre de 2017

   Esta é a segunda parte da Terrorspectiva 2017, continuando o trabalho da primeira parte que trouxe os principais lançamentos internacionais de livros de terror, desta vez são os lançamentos do mercado nacional que ganham destaque. Algumas das obras já foram resenhadas por aqui e estão referenciadas com seus respectivos links, outras eu já li, mas não tive tempo de escrever uma resenha, então fiz alguns comentários e ainda há aquelas que estão na lista de próximas leituras. Há tanto lançamentos de grandes editoras, que você pode encontrar em qualquer livraria, como de autores independentes que podem ser encontrados apenas em formato virtual, a lista é grande e mostra como o gênero está forte no mercado. 

Janeiro

Medo Clássico: Edgar Allan Poe
   Seguindo o padrão quase psicopata de qualidade que os leitores já esperam da DarkSide® Books, o livro é uma homenagem a Poe em todos os detalhes: da capa dura à nova tradução feita por Marcia Heloisa, pesquisadora e tradutora do gênero, além das belíssimas ilustrações em xilogravura feitas pelo artista gráfico Ramon Rodrigues. E o mais importante: o conteúdo selecionado que recheia as 384 páginas deste primeiro volume de Edgar Allan Poe: Medo Clássico. Pela primeira vez numa edição nacional, os contos estão divididos em blocos temáticos que ajudam a visualizar a enorme abrangência da obra. A morte, narradores homicidas, mulheres imortais, aventuras, as histórias do detetive Auguste Dupin, personagem que serviu de inspiração para Sherlock Holmes. O livro traz ainda o prefácio do poeta Charles Baudelaire, admirador confesso de Poe e o primeiro a traduzi-lo para o francês.

Histórias para NÃO dormir de Fabiana Madruga
   Qual seu maior medo? O que você não revela pra ninguém? Abrir esse livro é aceitar um convite e um desafio para encontrá-lo em uma das histórias dessa coletânea de contos que têm em comum o horror - que tem uma de suas tantas facetas explorada por cada uma das histórias. Tome coragem para entrar nesse universo, tome fôlego para seguir dentro dele até o final e tome bastante água antes de ir para a cama depois dessa leitura ou você vai ter muitas noites de sede sem querer levantar de madrugada. 

Comentário:
   Histórias para não dormir é uma macabra coleção de contos de terror que me surpreendeu pela qualidade e originalidade das estórias, a narrativa de Fabiana Madruga é ágil e através da simplicidade consegue fazer o leitor se arrepiar com a verossimilhança de suas visões, seu domínio é o horror psicológico, com ecos de Stephen King, mostra que é uma profunda conhecedora dos medos humanos e dos lugares onde eles se escondem.

A Sombra do Cão de Alec Silva
   No interior da Bahia, um mal antigo persegue um rico fazendeiro, que assiste tudo o que possuía ser consumido por um espírito vingativo e demoníaco, um Cão Negro que não mede esforços para castigar aqueles que lhe tomaram algo no passado.

Comentário:
   A Sombra do Cão é um conto de Alec Silva  publicado na Amazon no início do ano, um aperitivo de sua coletânea de horror sobre a enigmática figura do Cão Negro que há anos está em produção. Meu primeiro contato com a escrita do autor foi através de seus contos sobre o homem-cão na antologia Green Death: Ecoterrismo Licantrópico. O Cão Negro é um entidade demoníaca que ao longo dos tempos persegue os descendentes de uma família, buscando vingança por um acontecimento misterioso do passado. A Sombra do Cão relata um desses embates que acontece em uma pequena fazenda do interior e é totalmente gore da primeira à última linha. Aguardo ansiosamente o lançamento da coletânea completa.

Ruínas na Alvorada de Eduardo Kasse
   Ruínas na Alvorada é o quinto e último romance da Série Tempos de Sangue, de Eduardo Kasse. Harold Stonecross caminha pelas trevas desde que foi transformado há meio milênio em um imortal, quando trocou a sua alma para salvar quem amava.

Comentário:
   Eu li apenas o primeiro livro da série Tempos de Sangue, O Andarilho das Sombras de Eduardo Kasse, uma história de vampiros que passeia deliciosamente entre o horror e a fantasia, que conta ainda com Deuses Esquecidos, Guerras Eternas, O Despertar da Fúria e agora Ruínas da Alvorada. Espero esse ano mergulhar ainda mais fundo no universo sombrio de Kasse.

The Walking Dead: Busca e Destruição de Jay Bonansinga
   Lilly Caul e seu bando acreditaram que a paz estava mais próxima. Uma velha ferrovia que ligava Woodbury e Atlanta permitiu um projeto de reconstrução que acarretaria uma nova era de trocas, progresso e democracia. Isso até a cidade ser mais uma vez atacada e todas as crianças raptadas. Quem seria capaz submeter inocentes a tal violência gratuita, e por quê? As respostas para tais perguntas vão revelar que os mortos-vivos não são o maior problema do mundo pós-apocalipse. O maior dos desafios sempre repousa em seus adversários humanos.

Comentário:
   Os livros de The Walking Dead apresentam uma história alternativa a série de televisão, o que era inicialmente para ser uma obra sobre as origens do temido Governador, acabou se expandindo para uma história própria com protagonistas próprios se apropriando de ambientes da TV. A Ascensão do Governador é um ótimo livro, o plot twist final é magnífico, mas a partir da O Caminho para Woodbury a história vai perdendo força e tem seu ápice numa desnecessária edição dividida em dois volumes, chamada A Queda do Governador, que apesar de sanguinário decepciona por enrolar demais na ação. Após isso, Robert Kirkman deixou a cargo de Jay Bonansinga a direção completa do rumo da série de livros e como resultado surgiram: Declínio, Invasão e Busca e Destruição. Ainda não li nenhum livro deste novo arco escrito por Bonansinga e para falar a verdade as opiniões que vi a respeito afirmam que não estou perdendo nada. 

Fevereiro

Deuses Tupiniquins de M. R. Terci
   Bem-vindos a um mundo governado pelo caos, pela fome e pela miséria. Um lugar escuro, onde poder vale mais do que vida e o sangue é a única moeda de troca. Bem-vindos ao exato momento em que toda loucura e perversidade do abismo abre o banquete; a sujeira da alma humana será servida numa bandeja de prata à míngua das mais nobres virtudes e das verdades mais incontestáveis da natureza. Bem-vindos, DEUSES TUPINIQUINS, ao nosso mundo moderno.

Comentário:
  Deuses Tupiniquins é a continuação direta de Mythos - O fim do Mundo é logo ali e traz uma mistura de suspense noir com horror cósmico. No universo de Terci, os deuses indígenas são reais e caminham entre nós, na verdade eles estão putos desde a época do descobrimento do Brasil, quando os portugueses desembarcaram por aqui trazendo a religião cristã e destruindo praticamente todos seus adoradores. Então o que grande parte deles quer é destruir cada ser humano que cruzar seu caminho. Nos dias atuais esses deuses trafegam à margem da sociedade, em becos escuros, bares de má fama e casas assombradas. Com uma narrativa ágil e viciante é perfeito para quem procura uma leitura rápida e sangrenta.

Caligem de Dark Gero
   Nesta edição, um aspirante a escritor recebe de seu psiquiatra, durante uma de suas sessões de terapia, uma cópia de uma tese sobre a "síndrome do Obsessor", de um psiquiatra holandês, e um documentário em VHS sobre o assunto sem legendas português. Com a ajuda da esposa, que sofre da síndrome do pânico, o homem se torna obcecado pela escrita do livro, mas é ela quem passa a ser atormentada por pesadelos vivos, aprisionada em sua própria casa e pondo em risco a vida do filho de quatro anos de idade.

Comentário:
   Existem algumas histórias que conseguem ultrapassar a barreira das páginas do livro e afetar diretamente o leitor, causando uma impressão tão forte que ficam marcadas para sempre na memória e servem de fonte para incontáveis pesadelos. Caligem é uma dessas histórias, uma dissecação brutal da gênese de todos os medos, a perturbadora "síndrome do Obsessor" vai tirar seu sono! Caligem é o melhor livro de terror que li neste primeiro semestre.


Eu estou pensando em acabar com tudo de Iain Reid
   No romance de estreia do canadense Iain Reid, Jake conduz o carro em que ele e a namorada, que narra a história, vão à fazenda dos pais do rapaz. Durante a longa viagem por estradas desertas e escuras, a garota, atormentada com a perseguição de um homem misterioso que deixa sempre a mesma mensagem de voz em seu telefone, pensa em encerrar o relacionamento com Jake. Mas talvez seja tarde demais. 

Frankenstein, ou o Prometeu Moderno de Mary Shelley
   A obra-prima de Mary Shelley que deu origem ao terror moderno está de volta, numa edição monstruosa como só a DarkSide Books poderia lançar: capa dura, tradução primorosa, ilustrações inéditas do artista brasileiro Pedro Franz, além de quatro contos extras que versam sobre o mesmo tema do romance. Impresso em duas cores: preto e sangue. Um livro que todos deveriam ler e reler ao longo da vida. A edição definitiva para se guardar para sempre.

Comentário:
   Frankenstein é a segundo livro da coleção Medo Clássico, nova linha da Darkside Books que promete relançar os clássicos da literatura de terror, o primeiro foi Edgar Allan Poe e o próximo é H. P. Lovecraft. O livro além do romance de Mary Shelley traz outros quatro contos da autora com tema semelhante, mas diferente do livro de Poe, essa edição ficou péssima para se ler. Querendo imitar a tipografia de livros antigos, o que visualmente ficou bonito, a Darkside utilizou uma fonte muito pequena e nada amigável aos olhos. 

Março

O bazar dos sonhos ruins de Stephen King
   Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... 

Comentário:
  O Bazar dos Sonhos Ruins é a nova coleção de contos de Stephen King e reúne seus últimos trabalhos no gênero, formada por 19 contos e dois poemas, grande parte já publicados em revistas ou em formato digital, sendo que dois deles, Mister Delícia e Obituários são inéditos, este último recebeu o Edgar Alan Poe Award de melhor conto.  O diferencial desta coleção está nas breves introduções que Stephen King faz antes da cada uma das estórias, uma espécie de carta direta para o seu leitor fiel na qual discute suas inspirações e contextualiza aspectos pessoais presentes no texto. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

O Olho de Vidro e outras histórias de Higor Benizio
   Numa demonstração envolvente de que terror e cotidiano andam sempre juntos, Higor Benízio dá vida aos demônios mais imprevisíveis em seis contos intensos com a marca inconfundível do autor. Desde uma herança maldita: um olho de vidro, até as profundezas de mentes perturbadas como as de Elias, um pai que perdeu as rédeas da própria família, e Natasha, uma garota de programa que acaba por se envolver em maus bocados, o terror se apresenta em suas várias facetas, uma pior que a outra.

O eco de Scott Nicholson
   Seis semanas após o choque. A fumaça diminui no horizonte e Rachel Wheeler parte com seus dois companheiros para uma viagem às montanhas, onde o avô Franklin construiu um complexo de sobrevivência. No entanto, os sequelados — pessoas que sofreram estranhas mutações — parecem estar mudando de assassinos sanguinários a uma força muito mais ameaçadora. Uma instalação militar secreta pode ser a chave para a reconstrução da civilização, mas Franklin não confia nas intenções de seus ocupantes. Os sequelados estão adaptando-se ao novo mundo mais rápido do que os sobreviventes humanos, que devem lutar por seu lugar em um futuro que talvez não conte com eles.

Abril

O Segredo dos Corpos de Dr. Vincent Di Maio, Ron Franscell
   O Segredo dos Corpos disseca casos surpreendentes que ajudaram a construir a reputação do dr. Vincent Di Maio. Como a exumação de Lee Harvey Oswald, suposto assassino do presidente Kennedy. Ou a investigação pela morte do adolescente Trayvon Martin, em 2012, na Flórida, crime que acabaria impulsionando o movimento Black Lives Matter, de denúncia contra o racismo na sociedade norte-americana. O livro apresenta ainda casos reais de serial killers que ainda aterrorizam o imaginário popular. E num capítulo especial, o autor questiona o alegado suicídio de Vincent van Gogh. 

1977: Enfield de Guy Lyon Playfair
   Real e sobrenatural Nos entalhes da madeira, é possível ver uma cruz. Duas, se percebermos que a outra está invertida. Será um sinal? O que há por trás daquela porta? Descubra em 1977 — Enfield, o mais novo livro sobre relatos sobrenaturais da DarkSide Books. Green Street, 284. Enfield, subúrbio de Londres.

Comentário:
   1977: Enfield não é um livro para ser devorado de uma só vez, sua história é feita para ser desmembrada aos poucos, cada capítulo é um passo em direção ao final de um corredor cheio de portas trancadas, ao leitor é dado apenas um pequeno vislumbre do que há por trás de cada uma delas, só percebemos aquilo que a limitação de nossos sentidos e da tecnologia permitem, deixando a interpretação à cargo das crenças, ou da falta delas, de cada um. Isso faz com que a experiência da leitura seja extremamente pessoal, o que a história representa para mim será diferente do que ela representa para você. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]


O Julgamento de Samuel Stefano de Mauricio R B Campos
   Uma droga nova chega ao mercado, trazendo uma súbita onda de mortes. As manchetes dos jornais são inundadas sobre uma bizarra onda de automutilação coletiva nos parques e praças. O Julgamento de Samuel Stefano é uma obra para estômagos fortes. No Julgamento de Samuel Stefano, há jurados, juiz e acusador, mas não há inocentes. Todos estão loucos para achar um culpado, mas ninguém está disposto a se olhar no espelho.

Arlequim de Dark Gero
Ariel é lasciva, sedutora até o último poro, uma stripper atraente não só pela beleza estonteante como pela improvável erudição; a personificação da luxúria em contraste com sua doce feminilidade, como duas mulheres habitando o mesmo corpo.

Alien: Rio de Sofrimento de Christopher Golden
   Enquanto Ellen Ripley hiberna no espaço, o planeta LV426 – onde ela e a equipe da Nostromo encontraram o xenomorfo original – é colonizado e rebatizado de Aqueronte. Durante o processo de terraformação do planeta, uma das expedições descobre a imensa e decadente espaçonave responsável pelo destino de Ripley. O achado é de grande interesse para a Weyland-Yutani, e pode ser a resposta para os sonhos de Anne e Russell, um casal que se mudou para Aqueronte em busca de fortuna e acabou de ter o primeiro bebê nascido na colônia: Rebecca Jordan, mais conhecida como Newt. Mas o que eles descobrem a bordo da espaçonave acaba dando origem não a um sonho, mas a um pesadelo. 

Comentário: 
   Depois do ótimo início da trilogia Alien com Surgido das Sombras de Tim Lebbon, que até entrou na lista dos Melhores Livros de Terror de 2016, sua "continuação" Mar de Angústia de James A. Moore foi uma grande decepção, o plot parece que foi copiado de um filme da série Resident Evil, é só substituir zumbis por aliens, a instalação tecnológica por uma mina abandonada e a Umbrella Corporation pela Weyland-Yutani. Não é um livro ruim, só é mais do mesmo, não traz nenhuma surpresa para o leitor. Enfim, por esse motivo adiei na minha lista de leitura de Rio de Sofrimento de Christopher Golden e não estou com grandes expectativas...

Na Escuridão da Mente de Paul Tremblay
   A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo.

Comentário:  
   Paul Tremblay mergulha no centro do subgênero para tecer uma narrativa que ao mesmo tempo em que abraça os clichês, através de várias referências à clássicos da cultura popular, percorre caminhos inexplorados atualizando as definições de "possessão demoníaca" para o século XXI. Na Escuridão da Mente funciona como um catalisador para as próprias crenças do leitor, que é conduzido através de uma trama obscura que a todo momento questiona a própria construção dos fatos: será a protagonista realmente uma alma atormentada por demônios ou não passa de uma adolescente com problemas psiquiátricos lutando para compreender sua própria condição? [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

O Distrito Amarelo de Mauricio R B Campos
   O Distrito Amarelo é uma seleção de contos de horror escritos por Mauricio R B Campos, o autor mostra faces do horror que irão surpreender o leitor, com um enfoque diferenciado dos temas, resgatando o horror cósmico na história título ou levando o leitor até um apocalipse surpreendente em "A Noite do Cavalo Morto". Abra as páginas desse livro com cuidado, pois são páginas repletas de sangue e gritos de horror, onde a loucura e o medo andam de mãos dadas.

Maio

O Escravo de Capela de Marcos Debrito
   Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em "O Escravo de Capela", uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. 

Passeio Noturno - Vol. 2 de Everaldo Rodrigues
   No segundo volume de novelas e contos reunidos, Everaldo Rodrigues retorna com mais dez histórias aterrorizantes. Do passado revelador de uma família em "O cabelo da boneca", aos desdobramentos da descoberta da vida após a morte em "O feitiço da repetição", passando por homens obsessivos e mulheres solitárias nos contos "O estranho" e "Amor por correspondência", o autor joga seus personagens em intensos pesadelos, revela suas loucuras, e nos mostra como a mente humana não precisa de muito para cair em desgraça...

Mestre das chamas de Joe Hill
   Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto. O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.

Comentário:
  Existem duas maneiras de se ler Mestre das Chamas de Joe Hill: a primeira é como um leitor comum, na qual você encontrará uma fábula sombria sobre o fim da humanidade; a outra é como um fã aficionado de terror, que reconhecendo cada referência em meio à narrativa, tanto ao próprio universo criado por  Joe Hill como a aproximação ao universo de Stephen King, embarca em uma experiência alucinante que vai além das páginas e eleva a definição da palavra "leitura" à um outro nível. [Leia a resenha do Biblioteca do Terror]

As Coisas que Perdemos no Fogo de Mariana Enriquez
   Macabro, perturbador e emocionante, As coisas que perdemos no fogo reúne contos que usam o medo e o terror para explorar várias dimensões da vida contemporânea. Em um primeiro olhar, as doze narrativas do livro parecem surreais. No entanto, depois de poucas frases, elas se mostram estranhamente familiares: é o cotidiano transformado em pesadelo.


Coração Satânico de William Hjorstberg
   Coração Satânico se passa em Nova York, em 1959. Harry Angel é um detetive particular contratado para encontrar Johnny Favorite, um músico famoso que desaparecera após a Segunda Guerra Mundial. Psicologicamente transtornado com os campos de batalha, Johnny retornaria aos Estados Unidos em estado catatônico. Dias depois, ele some do hospital de veteranos, sem deixar rastros. O caso leva Harry Angel a se envolver com seguidores de magia negra, assassinos e um cliente que não ousa perdoar velhas dívidas.

Guerras Cthulhu de Mauricio R B Campos
   Guerras Cthulhu traz quatro histórias centradas nos Mitos de Cthulhu, a grande mitologia Lovecraftiana que vem despertando o interesse de artistas e escritores desde a sua concepção. Neil Gaiman afirmou que Lovecraft "definiu os temas e obsessões do terror no século XX, e conforme caminhamos no século XXI ele não parece estar indo embora", ao contrário, sua obra tem sido a base para histórias de todos os gêneros.

Comentário:
   Guerras Cthulhu é uma ótima opção de leitura para leitores inciantes e fãs já familiarizados com os Mitos de Cthulhu, uma coletânea assustadora e divertida escrita por autores nacionais em homenagem ao mestre H. P. Lovecraft, formada pelos contos A Nova Innshmouth de Marcelo Fernandes,  O Primeiro Arauto de Thiago Lee, Nas Cavernas da Loucura de  Mauricio R. B. Campos e Onde as Sombras não tem vez de Gilson Luis da Cunha.

Confissões de Minato Kanae
   Seus alunos mataram sua filha. Agora ela quer se vingar. O mundo da professora Yuko Moriguchi girava em torno da pequena Manami, uma garotinha de 4 anos apaixonada por coelhinhos. Agora, após um terrível acontecimento que tirou a vida de sua filha, Moriguchi decide pedir demissão. Antes, porém, ela tem uma última lição para seus pupilos. A professora revela que sua filha não foi vítima de um acidente, como se pensava: dois alunos são os culpados. Sua aula derradeira irá desencadear uma trama diabólica de vingança. 

Os Filhos da Tempestade de Rodrigo de Oliveira
   Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. 

Junho

Assombrada BR #1 de M.R. Terci
   A BR-116 é a principal rodovia brasileira. Tem início na cidade de Fortaleza, no estado do Ceará e término na cidade de Jaguarão, no estado do Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. A extensão total da rodovia é de aproximadamente 4513 quilômetros, passando por dez estados, ficou conhecida como “A Rodovia da Morte” e o título inglório não é para menos; o número de acidentes acumulados ao longo dos anos é imenso e alguns trechos da rodovia se tornaram estigmatizados por seus causos, superstições e lendas.

Comentário:
   Mais um lançamento de M. R. Terci, que desta vez decidiu embarcar em uma viagem ao longo do Brasil, através de uma das rodovias mais mortais, a BR-116. Assombrada BR é o primeiro fruto desta odisseia insana que traz contos ficcionais ambientados na afamada Rodovia da Morte. Com seu estilo macabro e delirante, Terci cria um universo fantástico e sangrento povoado por serial killers, demônios, seres inomináveis, fantasmas, gangues de motociclistas e o pior de todos os monstros, o homem. O primeiro volume é formado pelos contos: Chifre Longo, A Banguela e Capitão Boa Noite e a Gangue dos Facas Longas.


Legião de William Peter Blatty
   Legião é a verdadeira continuação de O Exorcista. Personagens e acontecimentos importantes do primeiro livro encarnam novamente nas páginas deste romance que Blatty publicou em 1983 e que finalmente sai no Brasil com seu título original. Alguns segredos da história de 1971 são revelados aqui, então é aconselhável ler O Exorcista antes de encarar Legião.

Decrépita Avareza de Jean Thallis
   Do catarro aos bigatos, envolto em decadência, masturbação, sexo, esperma, sangue; Decrépita Avareza é narrada com sarcasmo, a estória de um machista que perdeu a carreira profissional e tem seu ego ferido por não admitir sua derrota perante a mulher, seu recém divórcio e desemprego são a entrada no limbo da perdição, reduzido a álcool, cigarro e prostitutas. Sua miserável existência é como do verme que rasteja aos seus pés vindo do lixo, um encontro com seu lado mais sórdido que é a paixão que nutre por um travesti, acreditando se tratar de um romance em sua prepotência e baixo alto estima, derretendo, envelhecendo e se enraizando por completo num apartamento decrépito de Curitiba.

Pela Estrada Afora de Lucas Dallas
   O que seria uma estrada se não uma alegoria perfeita para atravessar os mundos? "Por que a galinha atravessou a rua?" Como é mesmo a resposta? Ah sim. "Para chegar ao Outro Lado." Qual será o outro lado de um homem perdido numa estrada vazia e interminável? Qual o outro lado de um misterioso retiro espiritual organizado no meio de uma floresta? Qual será o outro lado de um casal que subitamente decide abandonar uma vida na cidade e se mudar para uma ilha deserta? E qual é o outro lado de uma cabana do qual é famosa por inexplicáveis desaparecimentos dos donos?

Comentário:
   Meu primeiro contato com a escrita de Lucas Dallas não poderia ter sido melhor, Pela Estrada Afora é uma coleção de contos macabros que mesclam a tensão sufocante de cenas de suspense com descrições sombrias e sangrentas,  a 'estrada' do título pode ser definida como uma metáfora para caminho pessoal, cada protagonista está prestes a embarcar em alguma jornada, seja na expectativa de uma viagem, rumo à uma nova casa ou até mesmo literalmente uma estrada sombria à noite, quando são confrontados pelo sobrenatural.

Twittando com o Vampiro de  Aislan Coulter
   Um vampiro. Uma garota esquizofrênica. Um assassino da Deep Web. Daqui a doze noites o mundo conhecerá o seu governante. Twittando com o Vampiro é um livro sobre vampiros, fantasmas e vodu haitiano. A trama se desenrola por meio de três narrativas: A morte narrando os ataques do vampiro; as páginas do diário de Aline Brein, uma jovem esquizofrênica que teve sua intimidade exposta na internet; um assassino da Deep Web no Norte do país em busca de uma cruz perdida.

Comentário:
   Aislan Coulter é o mestre do regionalismo gore! Sua coleção de contos, Cordel de Sangue, traz o lado fantástico e sobrenatural do sertão dos cangaceiros, uma terra regada à sangue onde cadáveres florescem o ano inteiro. Twittando com o Vampiro é seu primeiro romance de terror e promete ser mais um banho de sangue e vísceras!

16 de julho de 2017

Resenha: Mestre das Chamas de Joe Hill


Sinopse:
   Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas. Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto. Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera. Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas como um anjo da vingança.

Opinião:
    Existem duas maneiras de se ler Mestre das Chamas de Joe Hill: a primeira é como um leitor comum, na qual você encontrará uma fábula sombria sobre o fim da humanidade; a outra é como um fã aficionado de terror, que reconhecendo cada referência em meio à narrativa, tanto ao próprio universo criado por  Joe Hill como a aproximação ao universo de Stephen King, embarca em uma experiência alucinante que vai além das páginas e eleva a definição da palavra "leitura" à um outro nível. Foi apenas em Nosferatu que Hill começou a amarrar suas obras em um universo comum: a bizarra Terra do Natal de Charlie Manx, a estrada da noite de Judas Coyne e a casa da árvore da mente de Ignatius Perrish existem na mesma realidade que o divertido e inesquecível Circo do Pennywise. Mas como Mestre das Chamas se encaixa nesse universo em expansão? Simples, com uma única palavra, Joe Hill conecta a história à Torre Negra de Stephen King e define completamento o contexto e importância do livro em seu universo.

   Mestre das Chamas tem muitas homenagens à autores que influenciariam Joe Hill, desde Ray Bradbury, John Wyndham, J. K. Rowling até, é claro, Stephen King, em especial seu clássico apocalíptico, A Dança da Morte. Algumas referências são mais explícitas como o caso do garotinho surdo Nick Storey tão carismático quando o Nick Andros de Stephen King; Harold Cross, personagem que tem problemas para se inserir na comunidade de sobreviventes em Mestre das Chamas é similar física e mentalmente à Harold Lauder de Dança da Morte, além de ambos manterem um diário de suas tribulações; outro paralelo óbvio são as protagonistas grávidas, Frannie Goldsmith e Harper Grayson, que enfrentam a desesperadora incerteza de não saber se seus filhos nascerão resistentes à doença que destruiu toda a população. Enquanto outras são mais implícitas e estragaria a sua surpresa se eu as revelasse aqui, cito como exemplo o caso da conexão com A Torre Negra, o personagem que é um Iluminado e ainda a relação similar entre os portadores do vírus Escama do Dragão e os infectados de Celular. 

   É bom ressaltar que as semelhanças entre Mestre das Chamas e Dança da Morte se limitam apenas às referências, Joe Hill criou uma história de apocalipse diferente, ao invés de explorar o fim do mundo em toda sua complexidade como King fez, prefere trazer uma visão mais particular, o que poderíamos chamar de "apocalipse pessoal." O fim da sociedade não é relatado através de cenas cinematográficas com monumentos famosos sendo destruídos ou com multidões histéricas em meio ao caos, mas sim por meio das pequenas mudanças na nossa rotina diária que um evento real acarretaria. Como por exemplo, os itens básicos de consumo começando a desaparecer das prateleiras de supermercados ou a mudança sutil no comportamento das pessoas em suas relações com medo da infecção.

  A Escama do Dragão é um vírus que tomou o mundo de assalto em poucos meses, os infectados desenvolvem estranhas marcas pela pele e no estágio avançado entram em combustão espontânea. Ou seja, ao contrário de outras doenças nas quais você pode se isolar no interior de uma floresta na esperança de não ser contaminado, aqui não há como fugir. Ou você é infectado pela doença ou corre o risco de morrer em um dos milhões de pequenos e grandes incêndios que são iniciados por pessoas que pegaram fogo. Cidades inteiras pereceram em meio a um inferno de chamas. As pessoas começam a entrar em pânico, doentes que inicialmente eram empilhados em hospitais, passam a ser caçados e exterminados por patrulhas armadas. É neste mundo que a protagonista, Harper Grayson, se vê grávida e infectada pela escama do dragão, abandonada por seu marido sua última esperança jaz na enigmática figura do Bombeiro e sua capacidade de controlar as chamas...

   O apocalipse de Joe Hill é crível por ser extremamente atual, desde os vídeos que viralizam com pessoas infectadas se irrompendo em chamas até as teorias absurdas que ganham dezenas de adeptos conforme a sociedade se esfarela. O que marcaria mais o fim do mundo para nós que encontrar a página principal do Google desativada com o sombrio dizer 'que sorte nós tínhamos' ao invés do habitual 'estou com sorte'? O livro marca a evolução de Joe Hill como escritor, sua narrativa é profunda e cativante, você atravessa à noite devorando suas páginas, enquanto seus personagens são complexos e carismáticos. Mestre das Chamas recebe calorosamente o leitor para uma viagem ardente em meio à destruição da humanidade, o horror nasce a partir do momento que o instinto bestial de sobrevivência do homem, liberto das amarras sociais, emerge à tona e mostra que não há vírus ou bactéria mais mortal que a própria crueldade humana.

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

13 de julho de 2017

Resenha: Piano Vermelho de Josh Malerman


Sinopse:
   Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.

Opinião:
   O exército dos Estados Unidos descobriu um som desconhecido com efeitos estranhos à audição humana, acredita-se que sua origem seja em algum ponto do deserto africano, mas são poucos os detalhes disponíveis e as tropas enviadas para coletar mais informações jamais retornaram. Os soldados que de alguma maneira conseguiram encontrar o caminho de volta estavam tão desorientados que conseguiam apenas balbuciar coisas sem sentido. O som afeta instantaneamente quem o ouve, na verdade você só percebe que o está escutando quando já está experimentando seus efeitos, que incluem tonteira, vômitos e alterações de consciência. Porém seu efeito mais devastador é a inutilização de qualquer arma a seu alcance. Será este som a arma biológica definitiva ou a antítese de uma arma?

   Quando terminei de ler Piano Vermelho fiquei alguns minutos encarando o vazio, tentando entender se tinha gostado ou não de sua história, é difícil categorizá-lo como um simples livro de terror ou ficção científica, Josh Malerman escreveu uma carta de amor à música, utilizando esses gêneros para explorar tanto seus aspectos benéficos, através da capacidade de unir pessoas diferentes, como os malefícios fictícios da sua utilização,  através de uma melodia sombria que provoca a obnubilação da mente. O resultado é um romance de horror "sensorial" que desafia o leitor a sentir a pulsação sombria que há por trás de suas linhas.

   Piano Vermelho tem todos os elementos que fizeram de Caixa de Pássaros um sucesso, a narrativa é vertiginosa, desde o início o leitor é apresentado a um mistério que prende a atenção; o clima de suspense é claustrofóbico, a sensação de que sempre há algo a espreita é angustiante; o horror é associado à percepção de um dos cinco sentidos, que neste caso é a audição e a narrativa que se altera entre eventos do passado e do presente. Os problemas estão nas diferenças, em primeiro lugar achei o final sombrio e aberto de Caixa de Pássaros muito mais crível que o apresentado aqui, não sei se as críticas tiveram influência sobre o autor, mas o final de Piano Vermelho é muito forçado, criado exatamente para dar aquela "impressão de felicidade" que quem não gostou de Caixa Pássaros sentiu falta.

   Outro ponto fraco é a relação amorosa entre os protagonistas, a forma como isso foi desenvolvido é um tanto quanto bizarra, as coincidências forçadas mescladas com um toque de obsessão dão um tom artificial ao relacionamento. Como o autor opta por um estilo de escrita cinematográfico, com frases curtas e cenas visualmente impactantes, falta profundidade para explorar essas relações entre os personagens e até mesmo para desenvolve-los melhor, de modo que quase nenhuma morte consegue afetar o leitor de verdade. Apesar disso, após reler as páginas finais, cheguei a conclusão de que gostei do livro, o mistério e o suspense prometidos pela sinopse são entregues pelo autor, mas não com facilidade, acredito que cada leitor, a partir de suas próprias experiências, vai tirar um sentido diferente sobre qual a real origem do som.

   Josh Malerman mostra em Piano Vermelho porque é um dos grandes nomes dessa nova geração de autores de terror, sua narrativa é divertida e imersiva, destaque para a construção de suas cenas de horror, como o relato do casal de velhinhos que vive isolado em meio ao deserto e enfrenta algo além da imaginação e a primeira aparição da criatura que deixa marcas de casco em meio às dunas. É bom saber que a editora Intrínseca está apostando em seu trabalho, tanto que já está confirmado para o segundo semestre o lançamento de sua novela (a edição americana tem 156 páginas) A House at the Bottom of a Lake.

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras)

11 de julho de 2017

[Terrorspectiva 2017 Parte I] Principais Livros de Terror Lançados no Primeiro Semestre de 2017

   Este ano será um pouco diferente dos anteriores, ao invés da Terrorspectiva acontecer no último mês do ano, teremos uma divisão semestral com os principais livros de terror lançados referentes a cada semestre sendo publicadas em duas partes, a primeira referente a lançamentos no mercado internacional e a segunda focada nos lançamentos do mercado brasileiro. E é claro, em dezembro terá a já clássica lista dos melhores livros de terror do ano. Esta primeira parte da Terrospectiva 2017, traz as sinopses dos principais lançamentos internacionais do primeiro semestre, com destaque para a continuação de A Menina que tinha Dons de M. R. Carey, The Boy on the Bridge; o novo livro de Sarah Lotz, autora de Os Três e Dia Quatro, The White Road e o novo livro de Josh Malerman, autor de Caixa de Pássaros, Black Mad Wheel, já publicado no Brasil como Piano Vermelho.

Janeiro

The Mammoth Book of the Mummy de Paula Guran
    Múmias humanas, preservadas por acidente ou intenção, foram encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida. Esses restos enigmáticos da humanidade fascinaram as pessoas durante séculos. Ao longo dos anos eles adquiriram significado e simbolismo completamente diferentes de seu valor como fonte de conhecimento histórico, inspirando histórias de reanimação, reencarnação, amores que sobrevivem à morte e maldições que trazem vingança do passado. Como uma figura do sobrenatural a múmia alcançou status icônico na imaginação popular. The Mammoth Book of the Mummy apresenta uma coleção de contos escritos para o século XXI - incluindo quatro novas histórias - que exploram, subvertem e reinventam o mito da múmia para os dias atuais. Alguns exploram o passado, outros exploram histórias alternativas e alguns trazem múmias para o nosso próprio mundo. 

Unidentified de Michael McBride
   Quatro adolescentes acordam em um campo de milho chamuscado sem lembrar de como chegaram lá. Tudo o que eles sabem é que havia cinco deles quando encontraram a carcaça de uma vaca mutilada. Quarenta anos depois, Eric Devlin envia um e-mail misterioso para os outros três sobreviventes: Eu me lembro de tudo. Karl Doering passou a maior parte de sua vida tentando entender o que aconteceu naquela noite, principalmente qual o destino de seu amigo desaparecido. Ele responde a misteriosa mensagem e descobre que Eric se matou em um celeiro decrépito, atrás do qual está um campo de milho repleto de gado mutilado.  Quando uma garota local desaparece, Karl percebe que ele e os outros dois sobreviventes são sua única esperança. Para encontrá-la, eles deviam enfrentar memórias reprimidas tão traumáticas que levaram Eric a tirar sua própria vida... E criaturas que saíram direto dos piores pesadelos.

The Body Book de  Clive Barker
   The Body Book contém duas histórias clássicas de Clive Barker, diretamente da sua coleção inovadora Livros de Sangue, "A Política do Corpo" e "Na própria Carne", trazendo além de conteúdo exclusivo da adaptação cinematográfica de "A Política do Corpo", informações detalhadas sobre o filme de "Na Própria Carne" que nunca chegou a ser filmado.

Little Heaven de Nick Cutter
   Da grande revelação do horror, Nick Cutter, chega o novo e assombroso romance, Little Heaven, uma mistura de Meridiano de Sangue de Cormac McCarthy com It, a Coisa de Stephen King. Um trio de mercenários incompatíveis é contratado por uma jovem para uma tarefa enganosamente simples: verificar o paradeiro de seu sobrinho, que pode ter sido levado contra sua vontade para o remoto e misterioso assentamento de Little Heaven. Pouco depois de chegarem ao lugar, começam a notar a existência de coisas estranhas. Na floresta através das copas das árvores, a forma sinistra de um monólito de pedra, conhecido como Rocha Negra, assombra a visão de todos. A paranoia e a desconfiança dominam o assentamento. As rotas de fuga são gradualmente cortadas com eventos em espiral em direção a loucura. O Inferno - ou a coisa mais próxima a ele - invade Little Heaven. 

Under a Watchful Eye de Adam Nevill
   Seb Logan está sendo vigiado. Mas ele simplesmente não sabe por quem. Quando a súbita aparição de uma figura escura estilhaça sua idílica vida costeira, ele logo percebe que o passado obscuro que pensou ter deixado para trás não o esqueceu. O mais inquietante é a estranha atmosfera que o envolve em cada avistamento, mergulhando sua mente em uma terrível paranoia. Ser uma vítima sem conhecer o atormentador. Ser desprezado sem conhecer a ofensa causada. Ser visto pelo que mais ninguém pode ver. Estes pensamentos o ameaçam destruir sua sanidade. Desesperado, Seb teme que seu perseguidor não esteja trabalhando sozinho, mas sim envolvido em uma grande conspiração que ameaça a vida que construiu. Pois há portas neste mundo que se abrem para lugares desconhecidos. Lugares usados pelo piores tipos de pessoas para alcançar seus próprios fins. E sua investigação o levará por este caminho obscuro... 

Fevereiro

Nailbiters de Paul Kane
   Um homem procura vingança pelo assassinato de sua esposa morta, enquanto outro se vê torturado por informações que ele não possui. O trabalho de uma mulher em um check-out está começando a cobrar seu preço, enquanto outra imagina todos os tipos de horrores durante um apagão. Um pesadelo urbano chamado Graffitiland é o local para uma caçada mortal e um ladrão encontra muito mais do que procura ao  entrar em uma propriedade em particular. E como um perseguidor rastreia sua última vítima, um tipo completamente diferente de assassino em série, chamado The Gemini, está em ação...

Highwayman de Craig Saunders
   Existem lendas que jamais morrem. Como a de um andarilho que percorre antigas florestas perdidas. Ele é um assassino, um morto que não consegue descansar. Certa vez, ele matou uma garota chamada Madeline Rose Goodman. Seu pai é o único que pode pará-lo. Talvez ele morra tentando, perda tudo o que lhe sobrou, mas não irá enfrentar o assassino sozinho. Em um mundo onde forças antigas ainda reinam, homens bons nunca terão que lutar sozinhos.

The Devil Crept In de Ania Ahlborn
   O jovem Jude Brighton está desaparecido há três dias,  enquanto a busca por ele está em pleno andamento na pequena cidade de Deer Valley, Oregon, os moradores estão começando a perder a esperança. Eles estão cientes de que as primeiras quarenta e oito horas são críticas e que depois disso, as probabilidades costumam apontar para o pior cenário. Apesar de sua juventude, Stevie Clark, sabe disso também; ele assiste à séries policias. Sabe que cada o que cada momento pode significar para Jude, seu primo e melhor amigo. 
   Isso, e também o que aconteceu com Max Larsen... aquele garoto de anos atrás, encontrado morto depois de também desaparecer em circunstâncias misteriosas. Havia também os animais de estimação desaparecidos. Durante anos os moradores de Derr Valley sussurraram sobre esses crimes não resolvidos... e sobre um assassino estar espreitando a cidade. Agora, o medo renasce- e para Stevie, que está determinado a descobrir o que realmente aconteceu com Jude, a verdade poderá ser terrível demais para imaginar.

Março

We Are Always Watching de Hunter Shea
    Através das gerações, eles sempre estão observando a casa...
   Mudar-se de Nova York para uma casa de campo decrépita na Pensilvânia é tão ruim quanto West Ridley pensou que seria. A doença incapacitante de seu pai só piora e mesmo com sua mãe trabalhando até a exaustão, eles estão sem dinheiro e sem opções. Seu avô Abraham é um bêbado sem coração, encarnação viva da fazenda há muito negligenciada. Ele diz que o lugar é assombrado, que os fantasmas percorrem os corredores à noite e seus gritos abafados preenchem o silêncio das noites quentes de verão.
   No teto acima da cama de West estão escritas as palavras NÓS VEMOS VOCÊ. Em uma casa atormentada pela morte e por visitas misteriosas, West percebe que algo além da ficção de seus livros favoritos de terror deve ser enfrentado. Os segredos das trevas estão profundamente enterrados e há seres que desejam que continuem assim. Não importa o que fazem ou aonde vão, West e sua família sabem de uma coisa... eles estão sempre observando.

Fairy Lights de Edward Lorn
   A Montanha Palomar esconde um criatura de maldade indescritível. Um monstro com fome de carne humana. Um ser capaz de manipular aqueles que permite viver.
  Tony e sua mãe, Brenda, planejam passar as férias na Montanha Palomar  e pretendem levar o amigo de Tony, Bobby com eles. A festa dos três ilumina a montanha por três dias de acampamento sem o auxílio de qualquer tipo de tecnologia. Mas quando os meninos se perdem na floresta, as coisas aumentam de mal a mortal em um piscar de olhos. Porque eles não estão sozinhos e a criatura na caverna não é a única coisa com que eles precisam se preocupar.


Something Violent de Kristopher Rufty
   Ron McClure, um famoso conselheiro de casamentos, ajudou muitos casais que estavam passando por turbulências matrimoniais. Sua última conquista foi a restauração completa de um popular casal de Hollywood, uma vez notório pela difamação pública de seus cônjuges. A notoriedade obtida atraiu a atenção de editores, revistas e inúmeros programas de entrevistas. Também atraiu a atenção de um casal que não só perdeu a emoção em seu casamento ... mas também a emoção de matar juntos. Temendo que estejam no final trágico de seu relacionamento, o casal sequestra Ron em uma tentativa bizarra de restauração de um amor quebrado e retorcido agora à beira de uma metamorfose aterrorizante.


Hekla's Children de James Brogden
   O professor Nathan Brookes deixa quatro alunos sozinhos durante uma visita escolar de campo em um parque nacional. Em poucos minutos, eles desaparecem. Uma garota chamada Liv retorna, porém sem nenhuma lembrança de onde esteve. Quando um corpo é encontrado anos mais tarde, primeiro se acredita ser uma das crianças, mas é identificado como um homem da Era do Bronze. No entanto, Nathan começa a ter visões horríveis dos estudantes desaparecidos. Então Liv reaparece, desesperada para que o homem seja re-enterrado. Pois ele é a única coisa que mantém um mal terrível adormecido...

Abril

An Apocalypse of Our Own de  Jeff Strand
   Missy e Kevin são amigos. Apenas amigos. Eles nunca se namoraram, tanto porque são amigos desde a infância e isso seria estranho. Agora é o apocalipse. As pessoas estão vazando sangue de seus globos oculares e se transformando em mutantes bizarros. Felizmente, Kevin tem acesso a um abrigo subterrâneo, e ele e Missy chegam lá antes de morrerem de uma forma horrível. Mas agora eles estão presos lá embaixo. As coisas ficarão estranhas.

Covenant de  Allan Leverone
  Quando Justin e Lindie Cooper se mudam para a casa dos seus sonhos, uma estranha casa senhorial, em Covenant, New Hampshire, não sabiam sobre a história violenta e trágica de seu novo lar. Dentro de uma semana, Justin Cooper morre em circunstâncias suspeitas, e Lindie tem que lidar não apenas com seu sofrimento, mas com um investigador da polícia - e uma cidade - convencido de que ela está tentando escapar de um assassinato. Mas esse não é o seu maior problema. Porque o mal reside em sua casa, uma entidade com mais de um século de idade, que está determinada a eliminar Lindie Cooper em seguida.

Skitter (The Hatching Trilogy, #2) de Ezekiel Boone
   Dez milhões de pessoas ao redor do mundo estão mortas. Metade da China foi devastada por um holocausto nuclear. As misteriosas aranhas carnívoras estão marchando por Los Angeles, Oslo, Deli, Rio de Janeiro e inúmeras outras cidades. De acordo com a cientista Melanie Gruyer, no entanto, a situação das aranhas pode piorar ainda mais. No Japão, um saco de ovos gigante, do tamanho de caminhão dá uma prévia chocante do que está por vir, ao mesmo tempo que os sobreviventes em Los Angeles tomados pelo pânico  quebram a zona de quarentena. No deserto, os sobrevivencialistas Gordo e Shotgun estão tentando inventar uma super arma para matar aranhas, mas não está claro se é tarde demais, porque a presidente Stephanie Pilgrim foi forçada a promulgar o plano de último recurso: o protocolo espanhol. 

Feral de Brian Evenson, James DeMonaco
   Um thriller assustador sobre o pós-apocalipse de um surto viral catastrófico, onde um grupo de mulheres isoladas, mantém o último refúgio. 
   Allie Hilts estava no colégio no dia em que o mundo acabou. Começou com um incêndio na instalação de pesquisa farmacêutica na cidade e logo todos os homens estavam infectados. Todos se transformaram tornando-se irreconhecivelmente agressivos e violentos. Ferais. Eles apresentavam alterações fisiológicas perturbadoras, ficaram mais fortes e cresceram mais rápido. Os homens não eram mais humanos, não eram mais confiáveis. A infecção se espalhou rapidamente e nenhum homem era imune. Allie e sua irmã Kim testemunharam a todos, incluindo seu próprio pai, se transformando e fazendo coisas indescritíveis. Mas elas eram as sortudas. A maioria das mulheres não sobreviveu ao ataque inicial.
   Três anos depois, Allie e Kim se juntaram a um grupo de sobreviventes em um acampamento isolado e murado, tentando encontrar um caminho a seguir no novo mundo. Fora das muralhas, caçavam os ferais - esses monstros terríveis que as mulheres costumavam conhecer como pais, irmãos, filhos e amantes. Agora, Allie tem notado novos padrões preocupantes nos movimentos dos ferais e um número perturbador de novos rostos na natureza. Algo catastrófico está aproximando do horizonte e o tempo de calmaria está se esgotando. Os ferais estão chegando e não há como pará-los.

Ararat de Christopher Golden
   Quando um recém-casado casal sobe o monte Ararat na Turquia, uma avalanche obriga-os a procurar abrigo dentro de uma enorme caverna descoberta pela queda de neve. A caverna é na verdade um navio antigo e enterrado que muitos acreditam rapidamente é realmente a Arca de Noé. Quando uma equipe de estudiosos, arqueólogos e cineastas entram dentro da arca pela primeira vez, eles descobrem um caixão elaborado em seus recessos. O artefato tenta sua curiosidade profissional; Então eles abrem. No interior, eles acham um cadáver feio e deformado, não o homem santo que eles esperavam, uma criatura hedionda com chifres. Uma neblina maciça explode, prendendo-os naquela caverna a milhares de metros até o lado de uma montanha remota ... mas eles não estão sozinhos.

Maio

Swimming in the Sea of Trees de Adam Millard
   Um ano após a morte de seu filho, Dan e Kelly estão visitando Aokigahara, a infame floresta japonesa. Dan conhece seu passado: o lugar onde as almas vêm morrer, para se suicidar através da desesperança, da dívida ou do amor. Kelly não, mas tudo isso muda quando os fantasmas da floresta começam a  se revelar. Aokigahara conhece seus medos e não vai parar até reivindicar mais duas almas.

The Blade This Time de Jon Bassoff
   Um homem acorda e se vê no subsolo de uma estação de metrô abandonada da cidade de Nova York. Ele não faz ideia de como chegou lá ou de quem é. Em seu bolso, encontra apenas um punhado de dinheiro manchado de sangue e um baralho de cartas. Ao retornar para à superfície, aluga  um apartamento barato, ocupado anteriormente por um artista enigmático chamado Max Leider, que deixou para trás a maioria de seus pertences - livros, roupas e cartas  pessoais. Porém o mais peculiar é uma série de pinturas, cada uma delas mostra uma mulher misteriosa escondida atrás de uma cortina. Sem uma identidade própria, o homem fica fascinado com Leider. Ele começa a usar suas roupas. Começa a pintar em suas telas. Começa a assumir suas obsessões. Mas, à medida que ele se transforma completamente em Max Leider, ele descobrirá alguns segredos sombrios sobre o artista ... e sobre ele mesmo.

The Boy on the Bridge (The Girl with All the Gifts, #2) de Mike Carey
   Era uma vez,  em uma terra destruída pelo terror,  um menino muito inteligente. As pessoas acharam que o menino poderia salvá-las, então abriram seus portões e o soltaram no mundo. Onde os monstros viviam. Em The Boy on the Bridge, M. R. Carey retorna ao mundo do best-seller, A Menina que tinha dons. 


Sacculina de Philip Fracassi
   Quando o irmão caçula de Jim, Jack, é libertado da prisão, os irmãos - juntamente com seu pai e o melhor amigo ameaçador de Jack - decidem fretar um barco de pesca no oceano para comemorar a  liberdade de Jack. Quando a pequena tripulação está  longe de qualquer terra, perdidos na imensidão do mar, uma espécie de mutante surge da escuridão abissal das profundezas para aterrorizar o navio e seus ocupantes. À medida que o horror de sua situação se torna claro, o pequeno grupo deve encontrar uma maneira de afastar o ataque e de alguma forma, voltar à segurança; Mas, como as estranhas criaturas parasitas os superam, elas devem usar medidas mais extremas e mortíferas para sobreviver.


Dark Cities de Christopher Golden
   Uma antologia de horror ambientada nas cidades - sejas nas ruas secundárias, caminhos de terra, torres de alta iluminação ou prefeituras. Terríveis mitos urbanos, fantasmas maliciosos, arquitetura maldita, deidades malignas urbanas, demônios pessoais (em negócios ou relacionamentos) se transformam em coisas piores... 


Black Mad Wheel de Josh Malerman

Publicado pela Intrínseca como Piano Vermelho

   Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.
   Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração. Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.


Mormama de Kit Reed
Dell Duval vive na rua desde o acidente. Ele não consegue se lembrar quem  era ou de onde  veio. Tudo o que ele tem é uma nota esfarrapada no bolso com um endereço para a casa de Ellis, uma residência antiga e extensa em Jacksonville. Ele instalou o acampamento abaixo da casa no porão, sem se mostrar para os residentes no andar de cima. Ele só precisava de tempo para descobrir por que ele havia sido enviado para ali. Lane e seu filho Theo voltaram para a casa da família - o último recurso depois que o marido de Lane limpou sua conta bancária e fugiu. A antiga casa é governada por um trio igualmente antigo de tias tirânicas, que querem preservar tudo. Nada deve sair da casa, incluindo Lane. Algo sobre a casa não está certo. Coisas acontecem aos homens e meninos que vivem lá. Há forças estranhas no ambiente, uma das quais visita Theo a cada noite - Mormama, uma mãe demais.


Gwendy's Button Box de Stephen King e Richard Chizmar
   Há três maneiras de enxergar a cidade de Castle Rock de cima: A Rota 117, a Pleasant Road e as Suicide Stairs (Escadas do Suicídio). Todos os dias, no verão de 1974, Gwendy Peterson, de doze anos de idade, subiu as Escadas do Suicídio, que são mantidas por fortes parafusos de ferro (enferrujados pelo tempo) ziguezagueando até o penhasco. No topo da escada, Gwendy prende a respiração e escuta os gritos das crianças no playground. De um pouco mais longe vem o barulho de um bastão de alumínio batendo contra uma bola de baseball enquanto as crianças da Liga Senior praticam para o jogo de caridade do Dia do Trabalho.
   Um dia, um estranho telefona para Gwendy: “Ei, menina. Venha cá um pouco. Nós devemos trocar uma palavrinha, você e eu.” Em um banco à sombra está um homem de calça preta, um casaco preto, um terno preto e uma camisa com o colarinho desabotoado. Em sua cabeça está um pequeno chapéu preto. Chegará um tempo em que Gwendy terá pesadelos sobre esse chapéu…”

The White Road de Sarah Lotz
   Desesperado para atrair assinantes para o seu site incipiente, 'Journey to the Dark Side',  o ex-viciado em adrenalina Simon Newman contrata alguém para guiá-lo através das notáveis ​​grutas de Cwm Pot, para que ele possa filmar a jornada e colocá-la na internet . Com uma história trágica, o Cwm Pot esteve fora de visitação há décadas e, infelizmente, para Simon, o guia que ele contratou é tão imprevisível e perigoso quanto as cavernas aquosas que espreitam sob a terra. Depois de uma brutal luta pela sobrevivência, das quais Simon mal escapa com vida,  as imagens horríveis que ele conseguiu coletar nas entranhas da Terra se tornam virais.
   Ignorando os sinais de alerta de trauma mental e ansioso para capitalizar sua nova fama na internet, Simon imagina uma nova escapada com essa combinação mágica de perigo - uma viagem ao Everest. Mas acima de 8000 pés, na infame Zona da Morte, ele precisará de mais do que sua moral e inteligência duvidosa para guiá-lo, especialmente quando descobre a verdade por trás de uma tragédia de uma década - uma verdade que significa que ele talvez não volte vivo. Uma verdade que o mudará - e qualquer pessoa que veja a filmagem que ele capturou - para sempre.

The Only Child de Andrew Pyper
   O autor do best-seller internacional  O Demonologista reimagina radicalmente as origens das obras-primas da literatura gótica - Frankenstein, O Médico e o Monstro e Drácula - em uma novela contemporânea impulsionada por suspense implacável e emoção surpreendente. Esta é a história de um homem que pode ser o único monstro real do mundo e a única mulher que tem a chance de encontrá-lo.
  Como psiquiatra forense na principal instituição de Nova York, a Dra. Lily Dominick avaliou os estados mentais de alguns dos psicopatas mais perigosos do país. Mas o cliente estranhamente atraente que ela entrevistou hoje - um homem sem nome, acusado do crime mais hediondo - atingiu-a com força diferente dos outros, apesar das duas afirmações impossíveis que ele fez.
  Primeiro, ele tem mais de duzentos anos e inspirou pessoalmente Mary Shelley, Robert Louis Stevenson e Bram Stoker na criação dos três romances do século dezenove que definem a monstruosa imaginação moderna. Segundo, ele é o pai de Lily. Para descobrir a verdade - atrás de seu cliente, a morte de sua mãe, ela mesma - a Dra. Dominick deve embarcar em uma jornada que ameaçará sua carreira, sua sanidade e, finalmente, sua vida.

Junho

Mapping the Interior de Stephen Graham Jones
  Atravessando sua própria casa à noite, um garoto de quinze anos pensa que vê outra pessoa entrando pela porta. Em vez das pessoas que poderiam estar lá, sua mãe ou seu irmão, a figura lembra seu pai há muito desaparecido, que morreu misteriosamente antes de sua família deixar a reserva. Quando ele  a segue, descobre que sua casa é maior e mais profunda do que ele sabia. A casa é o tipo de lugar onde você pode perder-se e encontrar coisas que você preferia não ter achado. Ao longo de algumas noites, o menino tenta mapear sua casa em um esforço que coloca seu irmão caçula em grande perigo e o leva ao lugar para salvá-lo... com um custo terrível.

In the Valley of the Sun de Andy Davidson
   Em uma noite em 1980, um homem se tornou um monstro. Assombrado pelo passado, Travis Stillwell passa suas noites procurando mulheres no West Texas. O que ele faz com elas não o deixa orgulhoso, apenas acalma os demônios por um tempo. Mas depois que Travis cruza caminhos à noite com uma misteriosa garota de pele pálida, ele acorda devagar e ensanguentado em seu carro na manhã seguinte - sem nenhum sinal da menina e sem lembranças da noite anterior.
   Annabelle Gaskin espia o carro estacionado atrás de seu motel e oferece ao cowboy alguns bicos para pagar sua estadia. Travis aceita a oferta, apenas para ganhar tempo, para descansar  e se curar. Ao dia, ele repara o velho motel, insinuando-se nas vidas de Annabelle e do filho de dez anos de idade. De noite ele luta contra uma fome indizível. Em pouco tempo, Annabelle e seu garoto percebem que esse estranho cowboy não é o que parece.
   A metade de um estado de distância, um ranger do Texas  está caçando Travis por causa de antigas desavenças, mas o que ele achará o levará a uma revelação muito mais monstruosa. Um homem da lei, ele terá que decidir quão longe na escuridão ele vai por causa da justiça. Quando essas vidas convergem em uma noite de outono empoeirada, um velho mal vai encontrar nova vida - e sangue novo.

You Will Grow Into Them de  Malcolm Devlin
   O mundo é um lugar muito mais estranho do que nós acreditamos. Ali, nas coisas que achamos familiares, seguras, estão certos sombras. Nossos receios e desejos dão os forma. Momentos que desafiam a explicação. Na coleção de contos de estréia de Malcolm Devlin, a mudança é a única constante. Em dez histórias, aborda o mal-estar da transformação, do crescimento e da mudança em um mundo onde o horizonte se filtra no cotidiano. As ansiedades da infância se manifestam como doppelgängers degradados, as flores de fungos são colhidas das costas dos dançarinos e os licantropos de Londres tornam-se os novos párias sociais. Os demônios que carregamos dentro de nós são reais, mas você vai crescer através deles.