ÚLTIMAS NOTÍCIAS

6 de agosto de 2016

30 Livros sobre Serial Killers, Crimes e Assassinatos Reais!

“Eu nasci com o diabo em mim.”
- H. H. HOLMES -

"Nós, serial killers, somos seus filhos, seus maridos, estamos em toda a parte. E haverá mais de suas crianças mortas amanhã. Vocês sentirão o último suspiro deixando seus corpos. Vocês estarão olhando dentro de seus olhos..."  
- TED BUNDY -

“Eu gosto de matar pessoas porque é muito divertido.”
- ZODÍACO -

“Depois que a minha cabeça for cortada, ainda vou ser capaz de ouvir, pelo menos por um momento, o som do meu próprio sangue jorrando do meu pescoço? Isso seria o melhor prazer para acabar com todo o prazer. ”
- PETER KURTEN, O VAMPIRO DE DUSSELDORF -

 “Um palhaço pode 'se dar bem' somente como assassino.” 
- JOHN WAYNE GACY -

   Desde o princípio da humanidade a maldade é um conceito amplamente discutido e o homem, como o único ser que mata a própria espécie por prazer, se coloca como um dos pilares das discussões. Será que a bondade é mesmo um "artigo de fábrica" presente em todos? Ou é algo que é aprendido ainda na infância?  O que leva uma pessoa a sentir prazer com o sofrimento de um igual? E a matar metódica e cruelmente até que alguém consiga por um fim em seu ciclo mortal? Não existe uma resposta exata para essas questões, porém a literatura nos dá ferramentas para desvendar esses mistérios através de obras que dissecam as mentes destes psicopatas. Confira a seguir uma lista com 30 indicações de livros de não-ficção baseados em fatos reais sobre o tema.


Zodíaco de Robert Graysmith
   Aterrorizando a cidade de San Francisco desde 1968, o serial killer Zodíaco, em cartas cheias de escárnio enviadas aos jornais, escondia pistas sobre sua identidade e usava astuciosas mensagens criptografadas que desafiavam as maiores mentes decifradoras de código da CIA, do FBI e da NSA. Nessa época, o autor, Robert Graysmith, era o cartunista de política do maior jornal do norte da Califórnia, o San Francisco Chronicle, de forma que estava lá quando cada uma das cartas criptografadas, cada mensagem codificada, cada farrapo de roupa ensangüentada das vítimas chegou à redação. Esta é a história real de uma caçada que se estende por mais de duas décadas e que ainda persiste. Ao longo dos anos, apenas fragmentos das cartas do Zodíaco foram revelados pela polícia ou reproduzidos e reimpressos pelos jornais. Neste livro está cada palavra que o Zodíaco escreveu à polícia.

Meia-Noite no Jardim do Bem e do Mal de John Berendt
   "Meia-noite no Jardim do Bem e do Mal" é a reconstrução como romance de um drama real - o julgamento de Jim Williams, antiquário famoso que matou seu assistente, o jovem Danny Hansford. Em torno desta trama - um assassinato com aspectos de paixão, violência e homossexualidade - Berendt criou um magnífico mosaico de personagens, misturando ficção a minuciosa reportagem. O escritor, que viveu oito anos em Savannah, faz do leitor um voyeur dos seus habitantes. Alguns exóticos, como a sedutora drag queen Lady Chablis, outros atraentes e humanos. Todos absolutamente fascinantes.

Manson: Retrato de um crime repugnante de Vincent Bugliosi
   O livro conta a história real do serial killer Charles Manson. Escrito pelo promotor do caso, que teve acesso a todos os depoimentos das testemunhas e do próprio julgado, Charles Manson. Ele se achava o quinto beatle enviado por Deus para guiar a juventude que curtia muito rock, sexo e drogas. Mas Charles Manson e a violência de seu grupo de seguidores colocaram fim aos sonhos da geração paz e amor.

O Demônio na Cidade Branca de Erik Larson
  Em O DEMÔNIO NA CIDADE BRANCA, Erik Larson cria um livro dinâmico e envolvente, recheado de informações assustadoras. Um retrato literário de uma realidade mais estranha que qualquer ficção. Embora os dois homens — o arquiteto Daniel Hudson Burnham e o jovem médico psicopata Henry H. Holmes — nunca tenham se encontrado, ao menos não formalmente, os seus destinos se uniram por um evento único e mágico, que na época acreditava-se possuir um caráter transformador quase igual ao da Guerra Civil; a Grande Exposição de Chicago, em 1893.


O Sapateiro: A anatomia de um psicótico de Flora Rheta Schreiber
   Há menos de uma década, os habitantes dos Estados de Pensilvânia, Maryland e Nova Jérsey ficaram estarrecidos com uma série de crimes em que um homem e seu filho adolescente invadiram casas, amarravam e roubavam os moradores e, por vezes, agrediam-nos sexualmente. A onda de crimes chegou ao ápice com o assassinato de uma enfermeira em Leonia, Nova Jersey. Neste livro absorvente, Schereiber, a autora de Sybil, conta a histórias dos criminosos, concentrando-se primordialmente em Joseph Kallinger, um sapateiro da Filadélfia, de 38 anos, que conduziu essas expedições. Kallinger, filho adotivo de pais imigrantes que eram distantes e frios, salvo quando eram despertados para a raiva e o brutalizavam selvagemente, foi mantido isolado das outras crianças e passou a sentir-se totalmente inadequado e profundamente indesejado. Seu primeiro casamento terminou em fracasso, e o segundo se deu com uma mulher singularmente passiva. Sua psicose cresceu até irromper, finalmente, em três assassinatos, inclusive o de um de seus próprios filhos. Compreensiva demais para com Kallinger, Schereiber chega quase a sugerir que o filho Michael, de 13 anos, foi a força motora por trás dos atos de violência do pai...

A Sangue Frio de Truman Capote
   Um homem religioso, uma mãe depressiva, um adolescente, uma garota dona de casa, um cachorro amedrontado e dois ladrões frustrados. Esses e outros personagens são os ingredientes chave para o romance jornalístico A sangue frio, de Truman Capote. O livro é uma reportagem investigativa sobre o assassinato de quatro membros da família Clutter, o casal e seus dois filhos caçulas, ocorrido em 1959 na cidade de Holcomb, no Kansas, Estados Unidos.

Mea Culpa de Doca Street
   Trinta anos após ter cometido um dos crimes passionais de maior repercussão no país, Doca Street conta sua versão da tragédia. Depois de uma violenta discussão com Ângela Diniz, Doca assassina a "pantera de Minas" à queima-roupa, na véspera do Reveillon de 1976. Com Mea culpa, o leitor está "diante de uma história com todos os ingredientes de uma verdadeira novela policial: dinheiro, infidelidade, drogas, amor, ciúme e, ao final, o cadáver de uma mulher", observa o jornalista e escritor Fernando Morais nas orelhas do livro.

As Suspeitas Do Sr. Whicher de Kate Summerscale
   Com base numa pesquisa, Kate Summerscale reconstitui um brutal assassinato na Inglaterra de 1860, e mostra como, no curso das investigações, foram expostas as entranhas da sociedade britânica da era vitoriana. 

O Monstro de Florença de Douglas Preston
   1968- Um duplo homicídio dá início a um pesadelo ainda sem fim para o moradores de Florença. Uma crônica extraordinária e assustadora de assassinato. Este livro conta a história real do assassino em série que aterrorizou Florença.

O Homem de Gelo de Philip Carlo
   "Ele matava com revólveres, veneno, porrete, facas, estrangulando, usando seus punhos, faca, chaves de parafuso, picadores de gelo, granadas de mão e até mesmo fogo. Nunca vimos nada parecido com ele. Para dizer a verdade, nós nunca nem ouvimos falar de nada semelhante". - Bob Carroll, assistente da Procuradoria Geral de New Jersey

Mentes Criminosas e Crimes Assustadores
   De todos os milhões de casos de crimes horrendos cometidos através dos séculos, existem aqueles que parecem ter vida própria. Apesar da passagem dos anos eles continuam a manter seu fascínio sobre a imaginação coletiva e a despertar nosso medo atávico. Por alguma razão, cada um desses casos e as histórias que o acompanham tocam o âmago do ser humano - talvez devido às personalidades envolvidas, à insensatez da corrupção criminal, ao persistente incômodo da dúvida sobre uma justiça que não se fez ou ao desapontamento de saber que ninguém foi preso. 
   Cada um dos casos examinados nesse livro é extremamente controverso. E cada um contém, no fundo, alguma verdade universal, que todos nós podemos vislumbrar. Juntos formam um quadro bastante representativo do comportamento humano em condições extremas e nos levam a inevitáveis considerações sobre o bem e o mal, a inocência e a culpa.

American Crime Story: O Povo Contra O. J. Simpson de Jeffrey Toobin
   American Crime Story: O Povo Contra O. J. Simpson é o mais completo livro sobre o caso do craque recordista da NFL acusado de matar a esposa e um amigo. O livro foi escrito por Jeffrey Toobin, repórter que cobriu o julgamento para a revista New Yorker e, mesmo partindo do princípio que Simpson era culpado, o livro apresenta informações minuciosas que ajudam a desvendar por que O.J. foi inocentado naquele grande circo que virou seu julgamento. Um gigantesco evento da mídia global, acompanhado por mais de 20 milhões de espectadores – recorde superior à chegada do homem à Lua –, aquele foi um dos primeiros casos de tribunal a utilizar a moderna ciência forense como parte das evidências. 

Meus Lugares Escuros de James Ellroy
   No relato biográfico de MEUS LUGARES ESCUROS, James Ellroy revisita seu passado na tentativa de exorcizar fantasmas que o atormentavam. A idéia era utilizar o dinheiro e o prestígio conseguidos com a literatura para investigar novamente o assassinato de sua mãe, em busca de respostas. Não apenas sobre a identidade do homem que a matou, mas de suas próprias origens. A jornada rumo ao passado é dolorosa, mas, endurecido pelos traumas da infância e juventude, Ellroy a suporta muito bem. Meus Lugares Escuros é dividido em quatro partes. Na primeira, A ruiva, Ellroy revive e relata a investigação do assassinato de sua mãe. Na segunda parte, O menino na fotografia, relembra sua vida, em um relato que começa na infância e vai até a descoberta da literatura. Aqui ele revela sem pudores que foi viciado em drogas, mendigo e que invadiu casas para roubar e cheirar calcinhas. E explica o que foi necessário para conseguir sair do fundo do poço. Depois, em Stone, Ellroy descreve o detetive contratado por ele para reabrir o caso do assassinato de Jean Ellroy. Por último, Geneva Hilliker é o relato da nova investigação do caso, seus desdobramentos e a descoberta da personalidade da mãe, por quem Ellroy confessa até mesmo um forte desejo sexual.

A Caçada ao Assassino de Lincoln de James L. Swanson
   O assassinato de Abraham Lincoln impulsionou a maior caçada a um homem em toda a história americana. De 14 a 26 de abril de 1865, o assassino levou a cavalaria da União e os detetives a uma imensa procura pelas ruas de Washington, pelos pântanos de Maryland e florestas da Virgínia, enquanto o país inteiro, recém-saído da guerra civil, se horrorizava e entristecia com o desenrolar dos fatos. Em ritmo de suspense, James L. Swanson investiga os mistérios por trás das motivações de Booth e os planos arquitetados numa tentativa de reverter os resultados da guerra.

O Professor e o Louco de Simon Winchester
   Com três séculos de atraso em relação aos vizinhos europeus, que possuíam livros e instituições dedicadas à filologia desde o século XVI, nascia na Inglaterra, em 1857, a ideia de um dicionário que abrangesse a língua como um todo. O Oxford English Dictionary descreveria todas as palavras anglo- saxônicas, além das mudanças de significado sofridas ao longo do tempo. A convocação de voluntários para o projeto permitiu o encontro de duas figuras fascinantes: o filólogo autodidata James Murray, irlandês de origem humilde, que dedicou quarenta anos à edição do dicionário, e o americano de família rica e tradicional William Chester Minor, médico promissor e dedicado, um dos colaboradores mais profícuos do dicionário, que passou a maior parte da vida preso num hospital psiquiátrico. Com uma prosa envolvente, Simon Winchester narra a profusão de histórias que existe por trás dos setenta anos da elaboração do dicionário Oxford e mergulha na vida desses dois personagens profundamente ligados àquele que é um dos maiores e mais importantes dicionários de todos os tempos.

Aliança do Crime de Dick Lehr
   Considerado em certa época o segundo nome na lista de mais procurados do FBI, atrás apenas de Osama bin Laden, James “Whitey” Bulger construiu um impressionante império do crime. Na década de 1980 ele aterrorizou a cidade de Boston praticamente sem ser importunado pela lei. Houve quem atribuísse isso a suas conexões políticas, pois James era irmão do influente William Bulger, presidente do Senado Estadual de Massachusetts. Os dois tinham reputação de astutos e inescrupulosos, mas, provou-se mais tarde, o anjo de James tinha outro sobrenome: Connolly.
  Agente em franca ascensão na divisão de Boston do FBI, John Connolly foi criado em South Boston, mesma vizinhança de Whitey, um gângster até então pouco influente. Era a época da caça à Cosa Nostra, e, após muitas tentativas de agentes do bureau, Connolly conseguiu o que poucos acreditavam ser possível: transformou Bulger em informante. O gângster, porém, fez muito mais do que seu dever de casa – além de colaborar para o desmantelamento da Máfia italiana, manobrou uma série de assassinatos e passou a comandar o tráfico de drogas na cidade. O acordo entre Bulger e Connolly saiu completamente do controle e, anos mais tarde, veio a se tornar o maior escândalo da história do FBI envolvendo informantes.


Social Killers - Amigos Virtuais, Assassinos Reais 
   Social Killers - Amigos Virtuais, Assassinos Reais é um livro assustadoramente verdadeiro. Seus autores, R. J. Parker e J. J. Slate, reúnem alguns dos casos mais angustiantes de criminosos que usaram as redes sociais para se aproximar de suas vítimas. Stalkers, predadores sexuais, assassinos, canibais, torturadores. A lista, infelizmente, não é pequena. E novas solicitações de amizade continuam chegando a cada dia. 


Sangue e Dinheiro de Thomas Thompson
  Esta é uma história densa e terrificante. Começa em 1969, quando uma das jovens senhoras mais famosas de Houston adoece misteriosamente numa grande mansão colonial. Ela é Joan Robinson Hill, uma amazona da alta sociedade, a muito focalizada esposa do Dr. John Hill, um talentoso e ambicioso cirurgião plástico. Juntos, eles são a quintessência dos texanos - os superdotados texanos do mito. Ricos, atraentes, temerários. Sua história move-se num percurso inexorável, que vai da elegância endinheirada de River Oaks, um dos recantos mais exclusivos dos Estados Unidos, até o fundo do brutal e implacável subsolo da sociedade, o mundo dos assassinos profissionais. Sangue e Dinheiro é composto de muitas histórias e muitos temas: ganância, violência, abuso do poder, o amor obsessivo de um velho vingativo por sua filha, a tumultuada necessidade de glória de um médico, a ligação trágica de uma prostituta com um assassino inexperiente. 


Serial Killers: Anatomia do Mal de Harold Schechter
   Entre na mente dos psicopatas. O dossiê definitivo sobre assassinos em série. O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria?

Devoradores de Sombras de Richard Lloyd Parry
   Em 2000, a inglesa Lucie Blackman desapareceu em Tóquio. A investigação policial levou à descoberta de um crime abominável e à prisão de um milionário, Joji Obara, predador sexual capaz dos mais mirabolantes subterfúgios. Neste livro-reportagem, o jornalista Richard Lloyd Parry faz uma reconstituição impactante da vida na capital japonesa, do crime e do julgamento, ao mesmo tempo que cria o espantoso retrato de uma jovem sonhadora e de sua família, atingida pela tragédia de um bárbaro assassinato.

Nó do Diabo de Mara Leveritt
  Nó do diabo traz para o leitor a perturbadora história do caso conhecido como “Os Três West Memphis”, em que os jovens Damien Echols, Jason Baldwin e Jessie Misskelley Jr. — membros de uma suposta seita satanista — foram acusados pelo assassinato brutal de três meninos de oito anos em West Memphis, uma pequena cidade do Arkansas, em 5 de maio de 1993. Condenados pelos assassinatos, os jovens passaram mais da metade da vida na cadeia até que o caso fosse revisado e provas de DNA fossem aceitas em um novo julgamento, mas o crime permanece sem solução.

Prenda-me Se for Capaz de Frank Abagnale
   As memórias de Frank Abagnale, Jr., um vigarista que, no fim dos anos 60, roubou centenas de milhares de dólares, usando uma falsa identidade de piloto da Pan Am e uma pilha de cheques frios.

Arquivos Serial Killers: Made in Brazil de Ilana Casoy

   Em Made in Brazil, Casoy relata sete casos de serial killers brasileiros, três dos quais ela entrevistou pessoalmente: Marcelo Costa de Andrade, o vampiro de Niterói, um dos casos e depoimentos mais chocantes do currículo da autora; Francisco Costa Rocha, o Chico Picadinho; e Pedro Rodrigues Filho, o Pedrinho Matador. Um relato cruel feito pelos próprios assassinos, conduzido com maestria por quem entende do assunto, que procura guiar o leitor pela sinuosa mente de pessoas frias e com movimentos mais que premeditados para o mal. Além deles, a autora se debruça sobre a vida e os crimes de José Augusto do Amaral (Preto Amaral), Febronio Índio do Brasil, Benedito Moreira de Carvalho (Monstro de Guaianases) e José Paz Bezerra (Monstro do Morumbi).

Manson - A Biografia de Jeff Guinn 
   Manson não é simplesmente uma biografia de um assassino e um líder de culto. É uma história da cultura norte-americana da Grande Depressão ao final do século XX. Um estudo fascinante da ambição, avareza, mesquinharia, controle da mente, celebrifilia (um desejo intenso e patólogico para se relacionar com uma celebridade), sexo, narcóticos, racismo e abuso de poder. É a história dos ex-presidentes Richard Nixon e Lyndon Johnson, de Martin Luther King, do Vietnã, do movimento ativista estudantil da nova esquerda Students for a Democratic Society, dos Panteras Negras, da cultura lisérgica e de uma nação em processo de degradação


A história de Lee Oswald de Norman Mailer
   A historia de Lee Oswald - uma grande reportagem investigativa na qual Norman Mailer, um dos mais importantes escritores americanos deste seculo, formula a questão essencial sobre o assassinato de JFK; não 'Quem era Oswald?', mas sim 'Quem era Oswald?' . E respondendo apenas a esta segunda pergunta que podemos ter esperança de encontrar resposta para a primeira. Mailer reconstitui a vida desse jovem ambicioso, apresentando pela primeira vez um relato completo que inclui ate um aspecto inexplorado, que mostra a infancia desastrosa de Lee Oswald, os anos no Corpo de Fuzileiros e os acontecimentos desde seu retorno aos Estados Unidos, em 1961, ate sua morte em Dallas, em 1963. 

Louco ou Cruel? de Ilana Casoy
   A primeira parte de Louco ou Cruel? aborda os serial killers sob diversos aspectos e à luz da Criminologia, do Direito, da Psiquiatria e da Psicologia, e dedica-se a dissecar este universo, analisando como tudo começa, quem são as vítimas, os aspectos gerais e psicológicos, os mitos e as crenças, o perfil do criminoso, a psicologia investigativa, a análise do local do crime e a encenação/organização da cena. 
   Na segunda parte do livro, Casoy apresenta em detalhes 16 casos de serial killers que chocaram e marcaram o século XX, entre eles Albert Fish, Ed Gein, Ted Bundy, Andrei Chikatilo, Jeffrey Dahmer, Aileen Wuornos e o Zodíaco, cuja identidade segue desconhecida até hoje. Histórias que habitam as entranhas da humanidade e o que ela tem de pior: frieza, perversidade e falta de sensibilidade que acabam por produzir o mal em escalas inimagináveis.


A Enciclopédia de Serial Killers de Michael Newton
   O fenômeno de assassinatos em série sempre foi considerado, ao mesmo tempo, o mais macabro e o mais fascinante ramo da criminologia moderna. Apenas recentemente autoridades policiais, psicólogos e cientistas removeram o véu de mistério para desvendar os segredos, os motivos e os perigos que os serial killers escondiam. A Enciclopédia de Serial Killers traz à tona esses criminosos e seus hábitos horrendos. Trata-se de um instrumento inestimável ao entendimento e ao combate da mais cruel atividade criminal, com mais de 240 verbetes detalhados, 70 fotos, além de vários apêndices.

Caçada ao Maníaco do Parque
   História verídica de um dos mais bárbaros episódios da crônica policial brasileira. Escrito a quatro mãos pela jornalista Luíza Alcalde e pelo investigador de polícia Luís Carlos dos Santos, relata os crimes do motoboy Francisco de Assis Pereira, um serial killer que violentava e matava suas vítimas no Parque do Estado, região sul da capital paulista.

O Quinto Mandamento de Ilana Casoy
   Honrar pai e mãe é o quinto mandamento bíblico, e desrespeitá-lo é inaceitável para a grande maioria das pessoas. O que levaria, então, uma aplicada jovem estudante de Direito, rica e bonita, a planejar o assassinato de seus pais e participar de cada etapa da elaboração do crime, prosseguindo, sem hesitar, até a aterrorizante noite fatal? O que faz o namorado dela, um rapaz também aparentemente "normal", encabeçar o plano com a ajuda do irmão? Com faro de detetive e talento de romantista, Ilana Casoy segue passo a passo os bastidores desse crime desconcertante, desde sua execução até a confissão final. Ela mostra o comportamento dos assassinos - que em pouco mais de uma semna passaram de vítimas a acusados -, os depoimentos da família e o trabalho quase sem precedentes na história da polícia, recolhe prova por prova na busca pela verdade.

Fulminado por um raio de Erik Larson
   O autor narra as aventuras de dois homens – Hawley Crippen, um assassino improvável, e Guglielmo Marconi, o obsessivo criador de um meio de comunicação aparentemente sobrenatural, o rádio – cujas vidas se encontram durante uma das maiores perseguições a criminosos de todos os tempos.

Leia Também

2 comentários :

  1. Dos livros citados só li os livros da Ilana Casoy, é o meu preferido O Homem de Gelo de Philip Carlo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela lista, nunca havia ouvido falar de muitos desses livros, e achei todos extremamente interessantes!

    ResponderExcluir