Os Melhores Livros de Terror e Suspense de 2018 - Biblioteca do Terror

Biblioteca do Terror

O maior e mais completo site brasileiro sobre literatura de terror!

Os Melhores Livros de Terror e Suspense de 2018

Share This
28700681_2100383633321700_7298523600242546485_o
O ano de 2018 foi um grande ano para a literatura de terror nacional e o resultado direto disso é que esta lista de melhores leituras foi a mais difícil de elaborar de todos os anos. O número de publicações independentes e de editoras cresceu exponencialmente, foram centenas de contos, antologias diversas e temáticas, coleções e romances que exploraram as mais diversas facetas do terror. 

Não dá para deixar de destacar a atuação da ABERST, a Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror que está fazendo um grande trabalho na divulgação e apoio aos autores nacionais. E em especial o 1º Prêmio ABERST de Literatura, o qual tive a honra de participar como jurado na categoria de melhor romance de terror ou horror, e trouxe a revelação de novos nomes da literatura de gênero e homenagens a consagrados.

Como sempre friso em todas as publicações do gênero, essa lista é baseada no meu gosto pessoal e a questão dos "melhores" é sempre subjetiva, afinal cada livro atinge cada leitor de maneira diferente, sendo assim o livro que me atraiu pode não funcionar necessariamente com você e vice-versa.  

Quando eu acreditava finalmente ter concluído a lista, uma nova leitura, um novo livro, um novo autor acabavam atraindo minha atenção e tinha que repensar mais uma vez a seleção. Por óbvias limitações temporais e monetárias, não tive acesso a 100% das obras, nacionais e internacionais, publicadas no Brasil, mas acredito que consegui ler ao menos oitenta por cento de tudo o que foi lançado do gênero por aqui. Se você quiser acompanhar os livros que li e o progresso das minhas leituras, eu atualizo frequentemente meu perfil no Skoob com impressões e insights. 

Neste ano o formato da lista é diferente, grande parte devido ao volume e diversidade dos lançamentos, está divida em: antologia/coletânea/romance estrangeiro; suspense nacional/estrangeiro e romance, antologia, periódico, coletânea e contos/novelas nacionais. A demora em relação aos anos anteriores da publicação da lista é a certificação de ter lido tudo o que era humanamente possível, na tentativa de criar a lista mais acurada e robusta do gênero para os leitores que buscam novos sustos, leituras e pesadelos. Esta é a sexta edição da lista dos melhores livros de terror e suspense da Biblioteca do Terror, espero que você consiga tirar ótimas indicações e leituras daqui. 

Romance Nacional

Deuses Caídos de Gabriel Tennyson

[Resenha | Compre: Amazon]

A definição mais perfeita de Deuses Caídos de Gabriel Tennyson é um livro de terror escrito por um fã de terror para quem ama terror. O prólogo já recebe o leitor com uma bela homenagem ao clássico Hellraiser de Clive Barker, uma cena visualmente impactante da materialização de um corpo em meio a sujeira de um beco. Gabriel Tennyson mistura horror e fantasia urbana para criar um Rio de Janeiro fantástico, nascido da miscigenação cultural que deu origem a cultura brasileira, onde dragões chineses convivem com entidades afro-brasileiras e monstros indígenas. Na trama acompanhamos o padre Judas Cipriano em uma jornada ao submundo sobrenatural carioca em sua caça a um serial killer com poderes paranormais, que está assassinando religiosos famosos.

Dança da Escuridão de Marcus Barcelos

[Resenha | Compre: Amazon]

Em Dança da Escuridão Marcus Barcelos amplia o universo de Horror na Colina de Darrington com uma história sangrenta e sombria, mostrando que os acontecimentos que culminaram no clímax do primeiro livro não foram um incidente isolado, mas sim a primeira parte de um plano maligno orquestrado por uma seita satânica há décadas. Com uma ótima contextualização temporal, Dança da Escuridão responde a todas as questões que ficaram em aberto no enredo anterior, como o verdadeiro propósito da casa na colina de Darrington, o significado das aparições fantasmagóricas e a própria natureza de Ben Simons. Prepare-se para um mergulho no inferno guiado pelas criaturas que rastejam na escuridão da alma humana, esta é uma dança em que apenas um pode estar vivo ao final... 

Peixeira & Macumba de Pablo Amaral Rebello

[Resenha | Compre: Amazon]

Imagine um épico nacional da mesma grandeza de A Torre Negra de Stephen King, troque a arma de fogo do protagonista por uma peixeira afiada, a magia por macumba e a ambientação no Mundo Médio por um sertão pós-apocalíptico onde o solo que é regado com suor e lágrimas verte sangue. Um livro macabro que mistura o gênero conhecido como espada e feitiçaria, referências a histórias do velho oeste e pós-apocalipse a uma ambientação genuinamente nacional criando um livro único cuja melhor definição de gênero é seu próprio título: Peixeira & Macumba. Na trama acompanhamos a jornada de Tião Peixeira e João Macumba atravessando um sertão pós-apocalíptico em busca de vingança, uma terra brutal que regurgita cadáveres com negócios terrenos inacabados e se nutre do sangue que escorre do aço da peixeira.

Imperiais de Gran Abuelo Crônicas de Pólvora e Sangue # 1 de M.R. Terci
[Resenha | Compre: Amazon]

Existem autores que cravam uma marca tão profunda em determinado gênero que seu nome fica eternizado como uma cicatriz pulsante na mente dos leitores, escritores que desbravam os limites desconhecidos do gênero, explorando seus limites, criando novos pesadelos, invocando horrores adormecidos e abrindo caminho para novas gerações. M. R. Terci é um desses escritores e sua vasta obra literária que explora um Brasil Assombrado, desde a época dos indígenas e seus deuses antigos até os dias atuais onde o folclore ganha vida através do macabro, chega ao ápice com a publicação de Os Imperiais de Gran Abuelo. Um horror histórico que dá vida a uma companhia de soldados que enfrenta horrores além da imaginação nas fronteiras brasileiras do período Imperial, no pós-guerra do Guerra do Paraguai. Uma reconstrução fantástica de um período histórico pouco conhecido pelos leitores, recheada com cenas do mais puro e refinado horror.

A Casa dos Pesadelos de Marcos DeBrito
[Resenha | Compre: Amazon]

A Casa dos Pesadelos de Marcos DeBrito é um suspense psicológico claustrofóbico e impactante que explora de forma inteligente e cuidadosa o efeito dos traumas de infância na mente humana.  Com uma narrativa envolvente, o autor constrói uma história que flerta com o sobrenatural a todo o instante, ao mesmo tempo que questiona essa percepção a todo momento, instigando uma deliciosa e cruel dúvida que corrói o sossego da mente durante a leitura. Sua revelação final é construída com tamanha eficiência que o choque após terminar de ler as últimas linhas é devastador. Na trama o adolescente Tiago retorna após anos à casa de sua avó, lugar que é fonte de seus pesadelos desde a infância, convencido de que a figura sombria que assombra sua sanidade é fruto de uma imaginação infantil. Porém seu irmão mais novo aparenta estar sofrendo dos mesmos terrores que o acometeram anos atrás. Qual será o segredo da casa dos pesadelos?

Suprema de Danilo Morales

[Resenha | Compre: Amazon]

Suprema é uma história moderna de vingança sobrenatural que invoca os aspectos mais sombrios do ocultismo e da bruxaria para dar vida a uma narrativa densa e violenta, repleta de passagens que irão te garantir uma ótima safra de pesadelos. Com uma trama ágil e cheia de reviravoltas, Danilo Morales cria uma história onde o mal perpassa décadas para consumar seu obscuro propósito, destruindo e enlouquecendo todos aqueles que se atrevem a entrar em seu caminho.

Antologia/Coletânea/Romance Estrangeiro

Hex de Thomas Olde Heuvelt

[Resenha | Compre: Amazon]

HEX de Thomas Olde Heulvet reimagina as clássicas histórias de bruxas e pequenas cidades amaldiçoadas para os dias atuais, com uma narrativa ágil e cheia de tensão, o autor inova ao fazer uma abordagem moderna de temas conhecidos da literatura de terror, e como resultado dessa nova perspectiva, além de adicionar várias camadas ao texto, atinge o leitor com maior profundidade por tratar de temas atuais, gerando grande identificação por sua semelhança com o nosso cotidiano. Se você acha que encontrará susto fácil nessas páginas está enganado, o autor acerta no tom narrativo ao apresentar vários núcleos de personagens com potencial para desencadear o horror. A leitura é permeada pela sensação sufocante de que alguma coisa de ruim está na iminência de acontecer, qualquer personagem pode ser o elo fraco que irá romper a calmaria e despertar a ira da bruxa. 

Dracul: A origem de um monstro de Dacre Stoker

[Resenha | Compre: Amazon]

Dracul é uma espécie de prequel de Drácula, escrito pelo sobrinho bisneto de Bram Stoker, Dacre Stoker, em parceria com J. D. Barker, mistura ficção, realidade e lendas familiares para criar um thriller sobrenatural que explora a "verdadeira" inspiração por trás da origem do Conde Drácula. A trama respeita a grandiosidade do clássico de Stoker ao mesmo tempo que presta várias homenagens à história clássica. A escrita de J. D. Barker é extremamente versátil e consegue retratar com perfeição o ambiente claustrofóbico do romance gótico, mesclando-o a uma narrativa ágil e pontilhada de cenas de ação e suspense.

A Sombria Queda de Elizabeth Frankenstein de Kiersten White
[Resenha | Compre: Amazon]

A Sombria Queda de Elizabeth Frankenstein de Kiersten White é uma joia rara em meio a tantas reinterpretações esquecíveis de clássicos da literatura de terror, a autora abraça a trama de Mary Shelley com inteligência e preenche as lacunas do texto original dando voz e vida às personagens femininas de Frankenstein. É interessante a maneira suave e quase perfeita com que sua narrativa se encaixa à de Mary Shelley, o livro mostra uma versão alternativa à história de Victor Frankenstein, narrada por sua noiva Elizabeth, que ao contrário do que seus escritos mostravam teve uma participação complexa e profunda na história da criatura.

Outsider de Stephen King

[Resenha | Compre: Amazon]

Outsider apresenta ao leitor uma narrativa ao estilo Stephen King do velho testamento, com os típicos toques macabros do mestre do terror dos anos oitenta, que oferece um romance policial violento cujo mistério está envolto em uma trilha de cadáveres. O sobrenatural se imiscui sutilmente ao longo das páginas, o leitor é assaltado pela sensação de que alguma coisa se esconde nas entrelinhas, de que algo observa além da escuridão e cujo vislumbre macabro pode ser captado pelo canto dos olhos, em uma tensão crescente até a explosão de horror que transforma completamente a experiência da leitura na segunda metade do livro.

Antologia  Nacional

Creepypastas: Lendas da Internet
[Resenha | Compre: Amazon]

Creepypastas são um dos produtos mais sombrios da cibercultura, narrativas que são construídas e desconstruídas em obscuros fóruns da internet pelos próprios usuários com a intenção de causar medo nos internautas. Organizada por Glau Kemp a antologia conta com 33 histórias que exploram as mais diversas facetas e manifestações das creepypastas, a mistura de autores conhecidos com novos escritores é uma grande oportunidade para conhecer nomes atuais da literatura e experimentar a visão particular de horror de cada um.

Continuem nos escutando

[Resenha | Compre: Amazon]


Continuem nos Escutando é uma antologia de terror escrita pelos associados da ABERST, a Associação Brasileira dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror, em comemoração ao seu primeiro ano de existência. Para compor a obra os autores foram convidados a caminhar pelo vale da sombra da morte, em posse de um pequeno gravador de rolo, cuja idade é suplantada por sua  capacidade de gravar a voz dos mortos, e coletar os relatos mais assustadores e arrepiantes que encontrarem. Em meio a gritos de horror e desespero de almas perdidas nasce uma robusta e interessante coleção de histórias de fantasmas, vingança e assassinatos.

Noite Macabra 
[Resenha | Compre: Amazon]

Noite Macabra  é uma antologia de terror metaficional organizada por Raul Dias que apresenta 13 contos de horror, de temática variada, e uma instigante construção narrativa em torno da própria obra e de seus escritores. Entre uma história e outra, Raul Dias narra os estranhos acontecimentos que culminarão na reunião dos treze autores em uma noite de Halloween e seu desfecho mortal. Além de nomes já conhecidos da literatura de terror contemporânea, a antologia abre espaço para vários escritores iniciantes e desconhecidos, cada um com seu próprio estilo e peculiaridades, o que a torna um ótimo espaço para se conhecer novas histórias. 

Narrativas do Medo 2
[Resenha | Compre: Copa Books]

Narrativas do Medo 2 além de trazer grandes nomes da literatura de terror contemporânea, a antologia abre espaço para autores de outras mídias, como o cinema, explorarem suas ideias na literatura, assim como apresenta ao grande público autores pouco conhecidos. Um dos grandes acertos da seleção é a representatividade da produção nacional do gênero, ao oferecer ao leitor histórias de autores das mais diversas regiões brasileiras, que trazem intrinsecamente em suas vozes narrativas essa regionalidade, ilustrando o quão gigante e diversa é a literatura brasileira e os caminhos possíveis para explorá-la. 

Cantigas No Escuro
[Resenha | Compre: Amazon]

Cantigas no Escuro é um mergulho nostálgico e sombrio no cerne das canções que ditavam o tom das nossas brincadeiras infantis, músicas que escondem por trás de suas rimas inocentes avisos sobre horrores além da imaginação. Seis autoras brasileiras de literatura young adult reimaginam as origens folclóricas das cantigas e exploram seu lado fantástico, em narrativas que misturam um tom de fábula macabra com as ambientações nostálgicas das histórias de Ray Bradbury sobre o amadurecimento. Os contos exploram o horror em sua dimensão social usando o medo como conduíte para histórias que falam sobre assuntos tabus na sociedade, como relacionamentos abusivos ou a própria descoberta da sexualidade, discutindo de modo inteligente temas relevantes, ao mesmo tempo em que tecem tramas assustadoras que alimentam a imaginação do leitor.

Periódico Nacional 

Revistinha Pulp

[Resenha | Compre: Amazon]

Revistinha Pulp é um ótimo projeto que faz uma homenagem às narrativas pulp, uma revista de contos digital e temática que oferece uma grande variedade de autores, entre nomes iniciantes e experientes, e histórias de qualidade que divertem e trazem uma visão brasileira e revigorante a temas clássicos. Em 2018 foram lançadas três edições: a primeira focada em Terror, com contos de vampiros, múmias e zumbis; a segunda com Histórias de Assombração e a terceira centrada na figura dos Aliens.

Revista Necrótica

[Resenha |  Aplicativo Gratuito ]

A Necrótica é uma revista feita de fãs de terror para fãs de terror, além de servir de vitrine para novos e promissores escritores, traz conteúdo de qualidade repleto de informações sobre a literatura de terror nacional, resenhas, entrevistas, dicas de escrita e ótimas histórias. O destaque das duas primeiras edições é Wan Moura, autor de alguns contos arrepiantes e imaginativos e  uma seção periódica interessante e inteligente que resgata lendas folclóricas, através do olhar afiado de Madalena, sua avó.

Coletânea Nacional 

Indigesto de Flávio Karras

[Resenha | Compre: Amazon]

Indigesto é um "arroto pútrido" de criatividade, a receita da coleção de contos de Flávio Karras oferece um banquete surpreendente e inusitado ao leitor. A mistura da consistência pegajosa do terror com o sabor exótico da fantasia, cuidadosamente temperada com pitadas ardentes de sarcasmo e humor ácido, enfeitada com uma deliciosa cobertura de weird fiction fazem deste um dos lançamentos nacionais mais palatáveis deste primeiro semestre. A escrita de Karras é ágil e envolvente, com habilidade costura por entre gêneros criando histórias imaginativas que se desenvolvem em direções inusitadas, são 13 contos que transportam o leitor para os extremos da alimentação, histórias que assustam, embrulham o estômago e a mente, angustiam e fazem refletir sobre o ato tão natural de comer. A indigestão não é apenas física, mas também mental e psicológica, o estopim para o macabro e o bizarro pode estar em uma simples mordida...

O Cão Negro de Alec Silva
[Resenha | Compre: Amazon]

O Cão Negro de Alec Silva é um romance de terror fix-up, composto por vários contos inter-relacionados e ambientados em épocas diferentes, mas que juntos formam um grande mosaico de horror e vingança, centrado na figura do cão negro. O "julgamento" de uma jovem como bruxa desperta uma maldição que percorrerá séculos, deixando uma trilha de sangue e vísceras, em busca de reparação. Para fãs de terror visceral, é uma obra-prima. 

Barbitúricos de Gustavo Paiva
[Resenha | Compre: Amazon]

Barbitúricos de Gustavo Paiva oferece uma overdose de horror e violência através de dez contos que dissecam a maldade humana e oferecem um vislumbre dos recônditos mais sombrios de nossa alma. Com uma escrita altamente viciante, o autor constrói histórias que atacam diretamente as cicatrizes sociais e tabus, efeitos colaterais incluem choque, desespero, horror e perturbação emocional. 

Trabalhos Ocultos de Cláudia Lemes
[Resenha | Compre: Amazon]

Os Trabalhos Ocultos de Cláudia Lemes é uma coletânea formada por cinco histórias: O Estranho, O Tanatopraxista, Feliz Vítima Nova, Bathory Vive e Sexta-feira 13: Massacre no Acampamento Pornô, este último uma deliciosa e sangrenta homenagem ao gênero slasher. Com uma escrita ágil e imersiva, a autora explora vários gêneros utilizando o macabro como fio condutor de todas as tramas. São contos rápidos, marcantes, com ambientações e desenvolvimentos instigantes que oferecem uma ótima e indispensável leitura para o fã de terror.

Contos/Novelas Nacionais

Parada Rápida de Alexandre Moreira
[Resenha | Compre: Amazon]

Parada Rápida de Jorge Alexandre Moreira é uma história ágil e repleta de tensão que mergulha na monótona vida de um casal, viajando por uma rodovia do interior do Paraná, prestes a conhecer o horror nas mãos de um sequestrador insano. O que era para ser uma parada rápida em um posto de gasolina, se transforma no início de uma brutal corrida contra o tempo, onde o horror espreita à cada curva. Com ecos de Blaze de Richard Bachman/Stephen King, o autor constrói um antagonista complexo que força o leitor a reavaliar seus conceitos de bondade e maldade.

O Capeta-Caolho contra a Besta-Fera
[Resenha | Compre: Amazon]

O horror sobrenatural encontra a sangrenta realidade dos cangaceiros em O Capeta-Caolho Contra a Besta-Fera, um mergulho profundo no misticismo do sertão. Com uma narrativa regionalista e fortes influências do folclore oral e da literatura de cordel Everaldo Rodrigues dá vida a uma sombria história de lobisomem recheada de sangue, chumbo e vísceras. Com um domínio excepcional em ambientação, criação de personagens e diálogos, O Capeta-Caolho Contra a Besta-Fera oferece uma leitura imersiva e cinematográfica mostrando os motivos pelo qual o autor é um dos grandes nomes dessa nova safra de escritores nacionais de terror.

Obscuro de Larissa Prado
[Resenha | Compre: Amazon]

Larissa Prado foi minha grande descoberta literária de 2018, suas histórias são arrepiantes e carregadas de personalidade, seu estilo de escrita é envolvente e evocativo, sempre trazendo uma visão particular e refrescante sobre o tema que decide se debruçar, rearranjando elementos clássicos de formas novas e interessantes. E é isso que a autora faz com as histórias de vampiros em Obscuro, por meio de uma trama imersiva e repleta de emoções e sensações, disseca as criaturas da noite, mostrando que ainda há sangue novo em meio a séculos de mitos e clichês. Inteligente e inovador.

Círculos de L.A. Tecau
[Resenha | Compre: Amazon]

Círculos  de L. A. Tecau utiliza como premissa a aparição de misteriosos círculos em plantações de milho de uma cidadezinha catarinense para explorar a complexidade a podridão das relações sociais, com precisão cirúrgica o autor utiliza o sobrenatural, adicionando uma nostálgica dose de humor, para tecer situações extremas que trarão à tona o pior e o melhor da humanidade.

A Vovó Chamou o Diabo para a Ceia de Juliana Daglio
[Resenha | Compre: Amazon]

Juliana Daglio disseca cuidadosamente o ambiente claustrofóbico da ceia de natal e a fragilidade das relações familiares em A Vovó Chamou o Diabo para a Ceia, uma noveleta ágil e sangrenta que consegue cumprir seu papel com perfeição: entreter e arrepiar na mesma medida, além de fazer você olhar para seus parentes com novos olhos e pensar duas vezes antes de devorar a ceia de sua avó. 

Suspense Nacional/Estrangeiro

Você de Caroline Kepnes
[Resenha | Compre: Amazon]

Você é um livro brutal que disseca a facilidade com que os stalkers empreendem sua perseguição na era das redes sociais. Construído a partir de uma narrativa claustrofóbica em primeira pessoa, que possui eco do tom onírico das passagens de violência de O Psicopata Americano de Bret Easton Ellis, explora a obsessão de Joe Goldberg, um vendedor de livros acima que qualquer suspeita, pela aspirante a escritora Guinevere Beck. O stalker dos dias de hoje não precisa sair de casa para perseguir uma possível vítima e aprender sobre suas rotinas, as pessoas voluntariamente colocam suas próprias vidas nas redes sociais, e Caroline Kepnes explora com perfeição os perigos advindos dessa superexposição. É um livro ágil e cheio de referências à cultura pop, mas a inspiração em John Fowles é tão óbvia que o final não chega a ser tão surpreendente, sua trama dialoga diretamente com os medos que corroem a sociedade atual.

Inferno no Ártico de Cláudia Lemes

[Resenha | Compre: Amazon]

Inferno no Ártico de Cláudia Lemes é um thriller primorosamente ambientado em uma cidadezinha do Alasca durante os dois meses de escuridão da noite polar, onde uma detetive brasileira enfrenta um o serial killer cujos crimes são permeados por símbolos ocultistas. Com uma narrativa ágil e imersiva a autora constrói um texto impecável que reflete sobre temas sensíveis, como a xenofobia e o preconceito contra a mulher, a escuridão não descreve apenas o ambiente físico, é uma metáfora que reflete o interior de cada personagem, sejam traumas ou segredos, todos escondem algo nos recônditos mais profundos do coração. E na escuridão da noite polar, essa putrefação chegará à superfície com força total, resultando em dezenas de reviravoltas e revelações indigestas que prendem o leitor até a última linha.

Caveiras de Vitor Abdala

[Resenha | Compre: Amazon]

Caveiras possui uma narrativa ágil e repleta de tensão, o suspense é construído de maneira sólida ao longo das páginas, a voz narrativa em primeira pessoa suscita uma conexão empática e imprime um ritmo acelerado durante a leitura, ecoando toda a aflição e nervosismo dos personagens conforme a evolução dos acontecimentos se torna mais crítica. Para além das críticas sociais permeadas em seu texto, Caveiras é um ótimo suspense policial que conquista o leitor por trazer elementos facilmente identificáveis com o seu cotidiano e um mistério que instiga a curiosidade desde as primeiras páginas.  O elemento sobrenatural se encaixa a contento à trama, coroada por um final violento e surpreendente, que cumpre seu papel com perfeição ao obrigar o leitor a fazer uma reflexão sobre os discursos em voga sobre a segurança pública no Brasil.

O Homem de Areia de Lars Kepler
[Resenha | Compre: Amazon]

Lars Kepler, pseudônimo do casal sueco Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho Ahndoril, retorna ao Brasil com a melhor e mais sombria aventura do detetive Joona Linna, protagonista de O Hipnotista e O Pesadelo, em O homem de areia. Com uma trama ágil construída a partir de capítulos rápidos, diretos e curtos constrói um sólido thriller sobre o serial killer Jurek Walter, uma figura macabra e assustadora digna das comparações a Hannibal Lecter. A descrição de seus crimes é insana, mas é o seu final, um dos mais desesperadores e angustiantes que já li, que rouba a cena. 

O Homem de Giz de C.J. Tudor
[Resenha | Compre: Amazon]

O Homem de Giz é um suspense psicológico que mergulha em uma espiral de paranoia, assassinatos e sinais misteriosos para contar uma história sobre amadurecimento, amizade, perda e a sempre traumática passagem abrupta da infância para a fase adulta. Com toques delicados e sombrios que remetem às histórias de Stephen King e Ray Bradbury sobre o tema, C. J. Tudor imprime em sua primeira obra uma voz narrativa própria e original, e como resultado obtém um suspense sólido e instigante que prende o leitor do início ao fim.

6 comentários:

  1. Ótima lista, já inclui alguns para leituras futuras.

    ResponderExcluir
  2. Uau! Que lista heim... Eu poderia tranquilamente comprar todos eles, pois amino gênero. Eu li "A casa dos pesadelos" não sei o que foi mais assustador, se o fantasma que assombrava o garoto ou saber quem era o fantasma. "O homem de areia" será uma das minhas próximas leituras, saber que ele está na lista, me deu vontade de passar ele na frente. Vou salvar o link desta tua postagem. Obrigada. Amei mesmo.
    Bjos
    Vivi
    Blog Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela menção a Peixeira & Macumba na lista! Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  4. Imagina o grito que eu dei em ver a Vovó nessa lista!!
    OBRIGADA DEMAIS!!!!

    ResponderExcluir

Pages