ÚLTIMAS NOTÍCIAS

15 de outubro de 2016

As 10 Crianças Mais Assustadoras dos Livros de Terror

 Geralmente o vilão de um livro de terror é uma figura que inspira medo, como um monstro horripilante cuja simples visão faz seus olhos saltarem das órbitas, ou ainda um assassino coberto de sangue usando uma máscara macabra. Mas às vezes o horror jaz na inocência. Ninguém vai suspeitar que aquele garotinho com lágrimas nos olhos,  único sobrevivente do misterioso massacre de sua família, é o verdadeiro autor do crime. Nem imaginar que por trás do sorriso simpático e comportado daquela garotinha, se esconde um instinto assassino e uma profana sede por sangue. Baseado em todos os livros que li até o momento, protagonizados por vilões infantis ou adolescentes, criei uma lista com os dez personagens mais assustadores e cruéis de livros de terror, ainda há muitos livros sobre o tema que planejo ler, mas por enquanto...


A Fúria Cega de John Saul
   Em A Fúria Cega, John Saul apresenta uma clássica história de fantasmas e vingança, após sofrer com a perseguição de seus colegas na escola, a tímida e recatada Amanda, sofreu uma morte trágica e misteriosa . Anos depois, uma família muda-se para sua antiga casa, e a filha do casal descobre uma velha boneca de pano a quem chama de Amanda. A angústia do leitor começa a partir do momento em que garota começa a ouvir os conselhos de sua nova "amiga", são brincadeiras exóticas que irão fazer com que aquelas crianças que fazem gozação por ela por ser nova na cidade, se calem para sempre.


Menina Má de William March
   Rhoda Penmark é a filha dos sonhos de todos os pais, inteligente e educada, impressiona a todos os adultos com que entra em contato por sua postura adulta e ponderada. O que poucos sabem é que por trás daquele olhar inocente existe um monstro sanguinário, que mesmo aqueles que convivem diariamente com ela não conseguem enxergar. O horror começa quando sua mãe tem um vislumbre da criatura que jaz por trás daquele sorriso simpático, e inicia sua batalha para entender o que há de errado com sua filha.


Melodia do mal de John Ajvide Lindqvist
   Theres foi encontrada ainda bebê em meio à neve e criada secretamente por um casal de idosos. Suas experiências durante a infância foram escassas, trancada em um porão sem janelas ou acesso à luz do sol, acreditava que as "pessoas grandes" queriam comê-la e para evitar isso deveria sempre viver escondida, sua proteção se resumia a apenas aquele estranho casal de velhinhos, extremamente econômicos na demonstração de sentimentos e emoções. John Ajvide Lindqvist constrói um suspense magistral imerso em um horror psicológico sufocante, a primeira manifestação explícita da violência de Theres é um poderoso soco direto no estômago do leitor, não há para se preparar para aquele momento, que é apenas a abertura do Show de Horrores de Theres. Não perca a atração principal. 

Spider de Patrick McGrath
  Spider traz a história de um homem atormentado por lembranças de sua adolescência. Desde o início o leitor é confrontado por uma narrativa irregular, é possível experimentar a loucura e o desespero do narrador na sua busca por reunir os fragmentos de memórias, para determinar o que realmente aconteceu. Tudo parece confluir para dois momentos traumáticos: o assassinato de sua mãe e a chegada da prostituta que veio viver com seu pai. Isso é tudo o que você precisa saber para adentrar o labirinto da mente de Spider, caminhe com cuidado e preste muita atenção às interseções, pois a descoberta que lhe aguarda no final é tão angustiante que vai quebrar algo dentro de você.

O Exorcista de William Peter Blatty
  Não há como pensar em crianças assustadoras sem lembrar-se de Regan MacNeil amarrada em sua cama, gritando obscenidades para os padres exorcistas, apesar de seus atos estarem sendo influenciados por um demônio, o quadro geral apresentado no livro é extremamente assustador. 


Demon de C. Terry Cline Jr.
  Demon (Damon no original) é um garoto de quatro anos que demonstra uma personalidade adulta, altamente violenta e selvagemente sexual, que confunde médicos e especialistas, deixando seus pais suspensos entre a crença em uma doença mental e possessão demoníaca. C. Terry Cline Jr. não poupa os leitores das descrições da violência e atrocidades cometidas pelo menino. Se você é o tipo de pessoa que se impressiona fácil fique longe deste livro.


A Profecia de David Seltzer
   A Profecia é outro clássico que imortalizou a figura de uma criança assustadora, embora neste primeiro volume, Damien ainda não conheça sua verdadeira origem, a força sombria que o cerca e os "acidentes" que acontecem a aqueles que descobrem seu segredo, são o suficiente para arrepiar o leitor.


Represália de F. Paul Wilson
  Após o dramático final de Renascido, o fantástico Ciclo do Inimigo de F. Paul Wilson sofreu uma grande reviravolta, o Inimigo finalmente atravessou o abismo que separava a dimensão infernal em que estava aprisionado, para o nosso mundo e adquiriu um corpo de carne e osso. Algumas das melhores cenas de Represália são as que mostram o crescimento desta "criança recipiente", evocando um ambiente angustiante e desesperador. 


Fábrica de Vespas de Iain Banks
   Frank é um jovem que vive isolado em uma ilha com seu pai, como forma de aliviar a angústia de uma vida difícil e solitária, ele cria pequenos ritos diários que envolvem atos bizarros de violência, crueldade e profanação. O mais perturbador de Fábrica de Vespas é a forma banal que o protagonista encara a violência, o olhar desinteressado sobre a dor e o prazer nos métodos de causá-la, impregnam a mente do leitor como uma mancha negra, deixando seu cérebro tão anestesiado cenas de crueldade, que chega um momento em que o mesmo já não é mais capaz de distinguir o que é violência e o que não é. Para completar o pacote, quando você menos espera é nocauteado por um final que te faz sentir como se seu cérebro tivesse sido arrancado de dentro da cabeça e batido dentro de um liquidificador.

O Cemitério de Stephen King
  Quase oito anos desde a primeira leitura de O Cemitério e nenhum livro desde então conseguiu causar em mim a mesma sensação de desespero que aquele clímax envolvendo Gage Creed. Para esse livro funcionar direito contigo, você precisa embarcar na história sem saber nada. Então simplesmente pare o que estiver fazendo e vá ler!

  É muito provável que esta lista cresça ou mude daqui alguns anos, há ainda muitos bons livros na minha lista de leitura, entre eles: Precisamos Falar Sobre o Kevin de Lionel Shriver, Dezenove Minutos de Jodi Picoult, Quando os Adams Saíram de Férias de Mendal W. Johnson, Os Gêmeos de Thomas Tryon, O Anjo Mau de Taylor Caldwell e Os Meninos de Juan Jose Plans, só para citar alguns. E para você? Quais são as crianças mais assustadoras da literatura?

3 comentários :

  1. Cara, muito boa a lista. Acho que Stephen King gosta de colocar sempre as crianças para sofrer ou fazer sofrer...rsrs vide O Iluminado, Cemitério Maldito, Os Justiceiros, tem uma passagem muito triste com um menininho em Doutor Sono, Carrie, It, fora os contos....

    ResponderExcluir
  2. Em Mr. Mercedes, king descreve uma cena pesadíssima de uma criança do mal.

    ResponderExcluir
  3. Para mim as crianças mais assustadoras da literatura são aquelas da Colheita Maldita (As Crianças do Milharal) do Stephen King. Aquele Isaac me dava arrepios.

    ResponderExcluir