ÚLTIMAS NOTÍCIAS

30 de janeiro de 2015

Resenha: Caixa de Pássaros de Josh Malerman


"Para aqueles que dizem que não há mais ideias originais de histórias de terror, Malerman mostra que há algo novo para contar." USA Today

"A prosa de Malerman é convincente, mas o que faz de Caixa de Pássaros um livro memorável é a presença inflexível e absoluta de uma ameaça que não pode ser vista." BookPage

Sinopse:
  Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.  Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas.

Opinião:
  Tudo começou com uma daquelas estranhas notícias que circulam pelas redes sociais e se tornam virais mundiais, pessoas de países estrangeiros cometendo suicídios violentos geralmente acompanhados de ataques a outras ao redor, um homem arranca os lábios e nariz do rosto do bom samaritano que havia dado carona com as próprias mãos e depois se mata com uma serra que estava na carroceria. Uma mãe enterra seus filhos vivos no jardim de casa e depois se corta com pedaços de vidro  de pratos quebrados, sangrando até a morte. Rapidamente notícias assim deixam de ser mera curiosidade e se tornam fatos assombrosos, por todo o mundo as pessoas começam a atacar uma as outras e depois cometer suicídio. Autoimolação. Autodestruição. Haraquiri. Ninguém sabia como chamar aquela onda de mortes. Infindáveis teorias espalhavam o medo e a histeria através do globo e o consenso geral era de algum tipo de visão fazia as pessoas enlouquecerem. Algo tão maligno cuja existência desafiava os limites da compreensão humana caminhava pela Terra, o simples vislumbre de sua horrenda forma rasgava o frágil tecido da sanidade, libertando uma fera interior que não respirava desde os primórdios do homem. O monstro era o próprio ser humano. E foi assim que o mundo mergulhou na escuridão.
   E foi assim que o caos que instalou. Os cadáveres começaram a se empilhar nas ruas, mutilados, quebrados, despedaçados e desfigurados, resultados das mais horríveis e dolorosas maneiras de morrer. Nenhuma nação foi poupada. Ninguém foi poupado. O medo aos poucos corroeu os pilares da sociedade, não se sabia que visão era aquela que enlouquecia as pessoas, poderia ser qualquer coisa, sair com os olhos vendados era uma opção, a insegurança reinava e deixar o conforto de casa sem enxergar era tão ruim quanto ver, animais e seres humanos insanos estavam em cada esquina. Foi assim que o mundo acabou.
   Essa é a premissa de Caixa de Pássaros, romance de estreia de Josh Malerman, um livro que abusa do horror psicológico para provocar calafrios no leitor. De todos os medos que perturbam a alma humana, o medo do desconhecido é o mais forte, no escuro cada sombra se transforma em uma monstruosidade diferente e cada som adquire uma qualidade fantasmagórica. Talvez por isso a morte cause tanto terror em algumas pessoas, não é reconfortante saber que se morrerá e irá para o paraíso? Mas e se isso não acontecer? A dúvida do que nos espera no final da clareira é tão angustiante quanto os estertores finais da morte. O autor flerta descaradamente com os mesmos preceitos que regem os Mitos de Cthulhu de Lovecraft e o tão afamado Rei de Amarelo de Chambers, além de uma sútil influencia de Stephen King, mestre em insinuar criaturas nas sombras da escuridão.
  A narrativa é extremamente claustrofóbica, a maneira insidiosa com que penetra na mente do leitor é angustiante, algumas cenas são tão cheias de tensão que se tornam insuportavelmente deliciosas e horríveis de se ler. O horror psicológico é bem trabalhado, há um clima pesado e melancólico que acompanha a trama, bastante similar ao encontrado em A Estrada de Cormac McCarthy. A história segue duas vertentes, a primeira acompanha os dias atuais da protagonista e seu êxodo através de um mundo escuro e desolado em busca de abrigo para seus filhos, a segunda narra os últimos dias de sua vida normal bem como os acontecimentos que a levaram até sua fuga atual. A escrita de Josh Malerman é bastante atual e direta, sem palavras desnecessárias consegue pintar o quadro geral de caos e dar personalidade aos personagens sem perder o ritmo da narrativa. É um livro para ser devorado. A dosagem exata de uma mistura perfeita entre o horror psicológico com um fundo apocalíptico. 


Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

32 comentários :

  1. Primeira resenha que leio deste livro. Eu estava precisando mesmo. Já estava de olho, mas confio em sinopse, sempre acho que a opinião de alguém é melhor.
    Vou comprar, decididamente. Adorei essa coisa claustrofóbica, esse horror psicológico. Adorei tudo isso. Adoro sentir esse medo todo!!
    E que morte dessa mãe!!! Só essa eu já adorei!!
    Resenha amedrontadora.

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. Livro promissor, ótima resenha! Já adicionei as minhas leituras futuras!

    ResponderExcluir
  3. Eita, se eu já estava ansioso para ler esse livro (a premissa dele é muito chamativa) agora preciso dele urgente. Ótima crítica que me fez ficar ainda com mais vontade de ler. Sou fã de seu trabalho

    ResponderExcluir
  4. Hey! Gostei bastante da resenha! Parece realmente ser um ótimo livro e fiquei bastante curioso sobre a história. Já até coloquei o livro no desejados do Skoob para não esquecer! Hahaha
    Abraços!
    http://devoradoresde-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Devorei o livro em 2 dias...muito bom..recomendo.

    ResponderExcluir
  6. Eu adorei esse livro. Tenso, claustrofóbico, obscuro, amedrontador. Li em duas noites e me assustei de verdade várias vezes com minha mãe batendo na porta do meu quarto. rs

    ResponderExcluir
  7. Excelente livro; uma história ótima, original, e muito bem escrita.

    Maurilei.

    ResponderExcluir
  8. Não li, mas, pela resenha, só eu achei uma semelhança com Saramago e seu "Ensaio sobre a cegueira"?

    ResponderExcluir
  9. Também li Ensaio sobre a cegueira mas ambos são bem diferentes, as pessoas não ficam cegas apenas não podem olhar o que quer que seja que esteja causando essas mortes, nessa questão os livros são parecidos, as pessoas devem aprender a sobreviver em um mundo sem a visão. O final é fantástico não há como não pensar em Saramago.

    ResponderExcluir
  10. Aterrorizante!!!!!!! Devorei em 3 noites após a faculdade....Fiquei me imaginando na situação da protagonista, mas não consigo me imaginar.......sinto calafrios só de pensar! Leiam!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Esse livro é, de fato, agonizante. Li em um dia, louca para saber o que são as criaturas que provocam tamanho caos, contudo terminei o livro sem essa resposta. Alguém também, após ler, surtou com isso? O que eu faço? Preciso saber o que provocou aquilo!!!

    ResponderExcluir
  12. Pelo visto somente eu não gostou do livro. É muito chato! Ñ tem nada de aterrorizante! Tensão zero! Na realidade é ridículo. Mas essa é somente a minha opinião.

    ResponderExcluir
  13. Como eu sempre digo Arnoldo gostar de um livro ou não é muito subjetivo, a leitura varia de pessoa a pessoa, você pode achar alguma coisa assustadora e eu não, é tudo relativo as suas próprias experiências principalmente na infância. Há muitos best-sellers por aí que dizem ser maravilhosos mas que na minha opinião são péssimos. Como bom fã de suspense encontrei uma ótima leitura em Caixa de Pássaros, grande parte do terror do livro advém da ignorancia do mal, não sabemos o que esta matando as pessoas, o medo do desconhecido é um dos mais antigos da humanidade. Mas me diz qual livro que tu leu que te assustou de verdade?

    ResponderExcluir
  14. Questão de opinião, caro Rafa. Mesmo o mestre King tem livros que acho sofríveis. Quanto ao livro que me deu medo cito somente O Exorcista. Agora tem uma centena de livros que me deixaram acordado até tarde mergulhado em sua intrigantes e assustadoras histórias. King, Koontz, Reilly, Poe, Straub, Lovercraft são alguns dos mestres que me deixaram com o cenho franzido. Acredito que a você também. Aquele abraço.

    ResponderExcluir
  15. Eu tbm gostei da narrativa, achei que o autor sabe muito bem criar aquele silêncio que te faz prender a respiração enquanto lê. As personagens são tão reais, a forma como ela duvida de tudo e depois não vê outra alternativa senão acreditar e enfrentar aquilo. É sem dúvida sensacional, eu não conseguia largar o livro até terminar.
    Eu nem acho que o final deveria revelar a criatura em si ou dar mais explicações, mas fiquei desapontada porque é o mesmo final que outras histórias parecidas já tiveram. Não lembro de livros assim, mas lembrei fácil de uns cinco filmes com final parecido... Não sei o que seria um final melhor, mas pelas blurbs que tem na capa eu esperei algo surpreendente e não é. Ainda gosto do livro, mas eu desejava um final diferente.

    ResponderExcluir
  16. Ah eu amei esse livro e que bom encontrar gente que gostou tanto quanto eu. Quando tava lendo vi umas resenhas em que umas pessoas não gostaram muito, principalmente do final. Eu achei digno!
    Há quem diga que o livro merece ter uma continuação, eu gostaria sim de ler mais um pouco sobre mas não acho que precisa de uma continuação, o autor soube elaborar bem a história.

    beijos
    Paulinha
    http://penseira-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Acabei de ler e achei uns dos melhores livros de terror que li.
    Não deixa nem um pouco a desejar aos mestres do terror.
    Narrativa com toda a carga de medo, suspense, angustia e ansiedade dos persongens no que vc não consegue ver. Em como o visual é mto mais afetado. E como mudar a perspectiva de vida.
    Adorei.

    ResponderExcluir
  18. Eu achei bacaninha, mas esperava mais, pelos comentários. Não achei super aterrorizante, mas tem umas partes bem tensas.
    Achei a trama muito boa, mas achei que ele poderia ter feito umas discussões que depois não aconteceram. Achei o final meio clichê. Achei que seria surpreendida, mas não fui.
    Mas é uma leitura legal, no geral. Nada fora do comum, mas é bacana.
    Gostei da indicação!

    ResponderExcluir
  19. Li e adorei!!! Achei diferente dos outros suspenses embora não tenha me surpreendido muito com o final!

    ResponderExcluir
  20. Este é um daqueles livros que parecem infilmáveis, visto que na maior parte das vezes vemos (ou melhor, não vemos) as coisas da perspectiva da personagem que está vendada ou de olhos fechados. Teria que ser um jogo de câmeras muito bem executado, na linha dos olhos e sobre o ombro da personagem, ora às suas costas, ora de frente ocultando o que está adiante. Mas diversas cenas teriam que ser no escuro mesmo, apenas sons ou silêncio.
    Bem, perceberam que se já estou torcendo para uma provável adaptação no cinema, é porque adorei o livro. Tenso, inovador, com um clímax perfeito e que deixa a gente pensando depois.

    ResponderExcluir
  21. O livro é super bem escrito e eu simplesmente amei, admito que até senti um pouco de medo na hora de ir dormir!! As partes de tensão te fazem prender a respiração e você não consegue parar de ler. A única coisa que deixou a desejar foi o final, bem clichê, achei que iria me surpreender, e apesar de ter achado interessante o desenrolar dos fatos, achei q poderia ter um "algo a mais" no fim, ficou meio sem sal, alguns personagens poderiam ter sido melhor desenvolvidos e no final tudo acontece muito rápido, como se o autor não tivesse pensado bem no que fazer com os personagens. Apesar disso, a história é ótima e a curiosidade sobre as criaturas é excitante (também acho que não deveria ter falado sobre como elas era, ja que isso é o que dá o gosto no livro). Uma excelente leitura, está na lista dos meus favoritos já!

    ResponderExcluir
  22. Talvez o ponto máximo desse livro e o que gere mais discussão seja o desconhecido. O que seriam essas coisas que causam essa onda de violência? Uma vez estava discutindo isso com um amigo e nossa opinião divergia: eu achava que eram anjos em sua forma pura, ele achava que eram aliens. Se o autor já criou uma obra-prima de primeira, imagina o que esse homem não vai escrever daqui pro resto da vida!

    ResponderExcluir
  23. Após ler aqui sobre o livro ,corri a compra-lo,gostei.
    porem não foi aquela surpresa,nem assutador no meu ver.e na minha opinião o escritor não mostrou oque eram as criaturas por uma questão de marketing ,ou seja, o editor viu que seria melhor deixar em aberto para o publico tecer as teorias.Mas nada me tira da cabeça que o caro escritor não sabe tbm oque são as tais criaturas rsrs. grato.

    ResponderExcluir
  24. Acabei de ler esse final de semana. Livro ótimo, prendeu muito a atenção. Não tem como não odiar aqueles dois, Don e Gary, senti muita raiva deles... Vi que vão adaptar ele para o cinema, só espero que não mostrem nunca as criaturas...

    ResponderExcluir
  25. Poxa terminei de ler agora e foi uma leitura muito diferente pra mim. Leio geralmente contos medievais e de fantasia. Esse eu demorei bastante pra terminar, mesmo ele sendo curto. Os capitulos que mostram o passado são os mais interessantes pra mim e o ultmimo capitulo no passado pra mim fez valer o livro todo, a atmosfera, o clima, os acontecimentos me levaram realmente pra dentro do livro, como se eu estivesse ali do lado da Melarie. No final muiiiitas perguntas ficam sem resposta e acho isso até que bom, pois assim a gente imagina oque pode ser ou aconteceu. Não é um conto de terror e sim de suspense, não posso nem imaginar como vai ser o filme, ja que praticamente tudo no livro voce imagina.

    ResponderExcluir
  26. O livro é excelente. Pra quem disse que o livro deixou muitas perguntas a serem respondidas, a idéia do autor realmente era essa, deixar que o leitor interpretasse o seu ponto de vista.

    ResponderExcluir
  27. Um bom livro, com uma trama que te prende do início ao fim. A maneira não-linear que a história é contada deixa a trama bem dinâmica. O ponto alto do livro é a sacada de que o medo mora no desconhecido, em saber de que o mal está lá fora e você não pode se defender. Uma ótima leitura.

    naciadelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Terminei hoje. No começo realmente fiquei meio assustada. Depois só queria ler logo. Para saber o que ia acontecer. Gostaria de ver a história nas telonas. Queria uma continuação. Não falar o que são as criaturas ficou chato.

    ResponderExcluir
  29. Acredito que não falar das criaturas foi o que mais me deu medo. E como ele poderia descreve-las, se não podem ser vistas? Esse mistério sobre o que causa o fim da sanidade humana, nos faz interagir muito mais com o enredo, causando ao mesmo tempo, curiosidade e medo. O verdadeiro monstro é a mente humana.

    ResponderExcluir
  30. não entendi direito ..por que o proprio ser humano era era o monstro ... não faz sentido nem um ... tipo quando o dono da casa olhou as filmagens no quarto de cima ele viu alguma coisa .. como ele vez aquilo sozinho .. ele tava com alguma coisa no corpo , dentro de si . Agora o que o felix ouviu no poço quando foi pegar agua eu posso ate tentar acreditar que foi algo psicologico . Logico ele estava com medo

    ResponderExcluir
  31. Nunca devorei um livro tão rapido, vc começa ler e não quer parar.

    ResponderExcluir