ÚLTIMAS NOTÍCIAS

22 de fevereiro de 2014

Os Melhores & Mais Assustadores Livros de Terror

   São muitos os pedidos para eu criar uma lista com os melhores livros de terror, tanto que desde que o Biblioteca do Terror tinha poucos meses comecei a fazer uma lista com os melhores, pensei em um número inicial de cinquenta livros no máximo, mas hoje após dois anos de publicações e leituras, compras e empréstimos minha conta ultrapassou uma centena e estou querendo escrever no máximo sobre os duzentos melhores, criar uma lista definitiva que vire um guia para os novos leitores tanto quanto para os mais antigos. Porém é difícil, há tantas boas obras que nem foram traduzidas para o português e a cada dia que passa encontro mais e mais livros obscuros em estantes empoeiradas. Porém um dos corpos básicos está já formado de modo que para atender esses pedidos resolvi listar os vintes melhores e mais assustadores que li.
   Minha escolha se baseou muito na minha própria experiência com a leitura, tentei abranger todo o período em que leio com obras de variadas épocas e autores. Há muitas lista do gênero na internet, mas nenhuma faz jus ao verdadeiro fã de terror, não são poucas as que são exatamente iguais além de que trazem apenas uma breve sinopse sem a opinião de quem fez a listagem. Acho muito mais importante o "porque" do livro estar em determinada posição do que colocar apenas autores famosos cujos nomes darão visibilidade a sua postagem. A impressão que tenho é que essas listas foram feitas por pessoas que jamais leram esses livros... Bom, sem mais delongas vamos a lista:

  Misturando um romance policial com o ocultismo dos ritos caribenhos e o satanismo da elite americana o autor consegue criar um suspense arrepiante e deliciosamente surpreendente. Ambientado na Nova York dos anos cinquenta narra o trabalho mais apavorante de Harry Angel, um detetive particular das antigas, que contratado pelo misterioso Louis Cyphre tenta descobrir o paradeiro de um músico.O maior trunfo do livro é a maneira como o horror se infiltra pela páginas, são pequenos toques sombrios que funcionam como espasmos a mente do leitor que em meio ao furacão dos acontecimentos recai na dúvida de realidade ou fantasia? Destaque para a fantástica parte final que entre sacrifícios animais e ritos profanos possui uma descrição bastante vívida um ritual satânico. Os arrepios e sustos presente na obra lhe dão um lugar na lista dos melhores livros de terror. 


O Horror de Dunwitch de Howard Philips Lovecraft
   Lovecraft sempre diz em suas obras que o medo é a emoção mais antiga e primordial dos seres humanos, este livro fala de uma das formas mais terríveis a avassaladoras dele: o medo do desconhecido. Suas histórias exploravam o horror a partir do principio de coisas que os homens não devem saber a existência de seres e verdades tão horríveis que o simples vislumbre de sua sombra faria o mais sábio dos homens perder a sanidade e até morrer. Deuses antigos dominavam o planeta antes da humanidade e em suas catastróficas contendas ocorreram exílios para outras realidade e os confins do fundo oceânico e antártico.
  O conto que nomeia o livro se passa na decadente Dunwich onde mitos malignos são passados de geração em geração desde a antiguidade, mitos e lendas cujos sussurros amaldiçoados parecem surgir do próprio local cuja profanação é visível na forma como as arvores nascem e crescem a até no ar carregado de tensão que envolve os moradores, seres estranhos fechados em seu próprio e inacessível mundo. É nesta terra desgraçada que nasce Wilbur Whateley, filho de uma mulher albina e cuja paternidade é desconhecida, mas imaginada através de suas feições caprinas e pele escura. Os boatos eram de que seu avô era praticante de magia negra e que suas invocações inomináveis trouxeram os demônios para casa na forma de criança. Sombrio e assustador o estilo de narração de Lovecraft concede ao leitor momentos de angustia e horror com suas imagens horríveis e que ultrapassam as barreiras imaginativas da mente humana. Consegue conceber a real imagem dos Grandes Antigos e ainda permanecer são? 


   O horror no livro é bastante implícito, entranhado nas linhas permanece incógnito durante a maior parte do tempo, porém sua existência jamais é questionada e os poucos momentos onde rompe a pacifica e fina camada da realidade, surge atroz e perturbador. É um livro que infelizmente passa desconhecido do público brasileiro, encontrei-o na biblioteca em uma acidental topada com o nome do Stephen King na capa, na verdade ambos os autores estavam na mesma estante por causa dos sobrenomes. A leitura acabou sendo uma grande surpresa, bem escrito e direta a trama possui um ritmo próprio que leva o leitor para uma nova realidade, onde o tempo não importa. A história se passa em uma comunidade religiosa bastante rígida que se mostra diferente de todas as outra religiões conhecidas.

Fantasmas de Dean Koontz
   Foi meu primeiro livro do Koontz, havia ouvido muitos comentários comparando-o Stephen King porém achei ambos muito diferentes, sendo a escrita e tato com os quais os personagens são tratados como maiores contrastes, Dean se preocupa muito com os finais e sua relação com o leitor. Fantasmas é talvez um dos livros de terror mais prejudicados pela perversão das editoras na década de oitenta de colocar fotos de mulheres nuas nas capas. Eis um belo exemplo do tipo de imagem que espanta possíveis leitores, um casal nu com a mulher em segundo plano destacando todos os cabelos de sua axila. Eu não entendo isso. Sovaco cabeludo meu Deus!!
  O livro faz parte da fase mais sobrenatural do autor, começa quando a protagonista descobre que todos os moradores da pequena cidade que visitava subitamente e misteriosamente desapareceram. Sem deixar marcas esse êxodo em massa possui aspectos sinistros e macabros que recheiam toda a trama, não chega a ser assustador mas cada célula se arrepia nas cenas de tensão. Koontz tem habilidade para manejar o leitor, ora suavemente, ora bruscamente na direção que desejar, atravessando a linha que separa a realidade do paranormal com um toque de mestre. É um dos seus melhores livros.   

Eu Sou A Lenda de Richard Matheson


  Um dos livros mais importantes da literatura sobre vampiros, Eu sou a Lenda foi à obra que transformou o mito e deu base para a ficção da atualidade. Antes de Matheson o vampiro era visto como um aristocrata europeu que frequentava a alta roda da sociedade. Bram Stocker, John Polidori e Sheridan Le Fanu exploraram e difundiram o estereotipo. O vampirismo era encarado como uma maldição que transformava as vitimas através da mordida, mas então quem era aquele cara que ousou a cortar essa tradição? Matheson reimaginou toda a mitologia, dissecando-a através de uma ótica cientifica e transformando-o em uma doença, uma epidemia que ao invés de criar sedutores de pele alva que escondiam sua verdadeira natureza, fabricava monstros sanguinários.
  Robert Neville, o protagonista, é o ultimo homem da Terra. Em um mundo tomado pelas criaturas noturnas sua vida resume-se a sobrevivência, dia após dia. A solidão que antes era uma brisa que suavemente marcava presença, se torna um furacão de emoções que nublam a objetividade da mente. O horror se encontra na própria definição da solidão, sem a esperança de cura ou melhora cada dia é um martírio eterno em busca de um ideal vazio mas suficiente para fazer o coração bater por mais um dia. Outro livro de Matheson que poderia fulgurar na lista é Hell House, A Casa Infernal, uma história definitiva sobre mansões mal assombradas.


  Apesar de não ser necessariamente um livro de terror, O Assassino Dentro de Mim (ou Em Mim como algumas das edições foram traduzidas) conseguiu me impressionar pela maneira aparentemente banal com que trata o tema serial killer e insanidade. Este pequeno livrinho publicado em meados dos anos 50 revolucionou a literatura ao trazer diretamente ao leitor os relatos  em primeira pessoa de um louco, seus assassinatos e sua doença cuidadosamente estripados nas páginas, um vislumbre da maldade humana, do lado mais escuro da alma onde nem o amor pode chegar. A parte mais animalesca, aquela que proporcionou aos homens sobreviver as cruéis criaturas da antiguidade.
   Lou Ford é o subxerife de uma cidadezinha do interior. Seu jeitinho caipira e ignorante esconde um monstro inteligente e sanguinário, por trás dos olhos inocentes há um poço infindável de maldade. Jim Thompson consegue descrever a mente lunática de Lou magnificamente, o leitor é acorrentado dentro da cabeça do assassino e obrigado a compartilhar as suas emoções, os impulsos de morte e as justificativas que a consciência impõe. O horror está na realidade crua e nua na qual a história se passa, é difícil não imaginar que sujeitos perturbados desta maneira estão soltos por aí contaminando todos com suas mentiras e maquinações infernais. O autor retoma o mesmo assunto no livro 1280 Almas onde a crueldade ganha toques sádicos e o leitor que se achava imperturbável após O Assassino Dentro de Mim descobre que ainda existem pessoas piores.

   Falar de horror e não citar o nome de Clive Barker é não falar de horror.  Conhecido por ser dono de um estilo voraz, misturando erotismo a cenas de chocante violência, e uma escrita agressiva Barker é voz que melhor retrata as angustia, medos e fobias da alma humana. Desfiladeiro do Medo possui todas as suas principais características, misturando o gore da sua fase inicial nos anos oitenta com   a ficção fantástica por ele desenvolvida na década seguinte. Um conto macabro sobre fantasmas pessoais e a cobiça hollywoodiana, sem maquiagem e visceral na descrição da indecência. Muitos podem se sentir chocados com as brutais cenas de sexo e assassinato criadas pela infindável imaginação de Barker.

   Unindo a magia do suspense sobrenatural com a imparcial visão do romance investigativo policial Dean Koontz conquista mais um lugar neste lista. Foi apenas recentemente que li A Casa do Mal, porém há muito tempo tentava encontrar o livro que no Brasil está em estado de raridade, ou seja, é extremamente difícil de achar um exemplar a venda e quando descoberto o valor é absurdo. Koontz não é um autor que faz grande sucesso no Brasil como no seu país de origem de modo que republicações de suas obras são extremamente raras. Um livro que todo bom amante de literatura de terror deve possuir na sua estante. Com personagens consistentes e uma trama instigadora e empolgante Koontz conseguiu produzir, em minha opinião sua melhor obra em A Casa do Mal. Candy, o vilão, é o personagem mais forte e perturbador do autor, apesar de Mr. Vess de Intensidade chegar bem perto, a maldade e crueldade que compõe cada grama de sua alma refletidas em suas ações garantirão aos leitores as mais sombrias visões do cerne do ser humano.

   F. Paul Wilson é um dos autores que tiveram seu auge na explosão do terror no Brasil na década de oitenta, esparsamente sua série O Ciclo do Inimigo foi publicada ao longo desses anos, formada pelos livros O Fortim, Sepulcro, Toque Mágico, Renascido, Represália e o inédito em português NightWorld, porém atualmente se encontra esquecido pelos leitores nacionais. Dono de um estilo que é exemplo da literatura de horror da época  desfia o mito da eterna luta entre o bem e mal colocando a humanidade como principal peça desse jogo de vida ou morte. Em um obscuro castelo da Romênia as lendas que ultrapassam gerações são tidas como fato. Uma criatura maligna de poder extraordinário lá jaz confinada pelas forças que se opõem a sua maldade, as paredes do local são cobertas de cruzes que servem como aviso do perigo que lá habita. Durante a Segunda Guerra Mundial o fortim é visto como um ponto estratégico para o Eixo, um batalhão nazista é designado para se estabelecer no local porém o que encontram lá é a perdição eterna. A tensão das páginas engolem o leitor, um clima sombrio se imiscui por entre as linhas e nada é o que parece ser.

    Stephen King resumiu a estória do autor novato Scott Smith em uma pequena frase: "Um longo e desesperado grito de horror." e não poderia definir melhor este suspense psicológico que irá não apenas causar reflexão, mas perturbar os recônditos mais profundos da mente humana, na pequena junção que separa o animal do ser racional enfrentando-a com a questão da sobrevivência. Qual é seu limite quando o que está em questão é sua vida e a de quem ama? Faria de tudo para viver ou o orgulho o mataria? É um daqueles livros que quando acaba deixa o leitor boquiaberto sem reação perante a realidade dos fatos, uma releitura forçada é imprescindível pois os olhos não acreditam no que leem. Smith foi um gênio ao construir a trama.

    Apesar de escrever muito sobre fantasia Clive Barker é conhecido como um mestre do horror. Por quê? Você me pergunta... Livros de Sangue, caro amigo, Livros de Sangue. São seis livros de contos, supostamente são histórias de fantasmas escritas na pele de um ser humano vivo que se torna um livro de sangue, suas feridas são palavras que se modificam num eterno e doloroso processo de cicatrização. Os mortos querem apenas ser ouvidos e contar suas histórias, através da assustadora imaginação de Barker isso acontece. São textos brutais, belos e horríveis, sensuais e repulsivos... Uma rapsódia de sangue que verte através das páginas manchando os dedos do leitor. Horror puro. Os três primeiros volumes contém os relatos mais sangrentos e deturpados. De suas linhas surgiram os filmes Livro de Sangue, Lentes do Mal, O Trem de Carne da Meia Noite e inspirações para mentes como Marylin Manson, que tentou reproduzir as cenas de O blues do Sangue de Porco em seu videoclip "Sweet Dreams".

Horror em Amytiville de Jay Anson
   Baseado em uma história real é um dos melhores livros sobre casas assombradas já lançado. Diferente da maioria dos livros do mesmo gênero cuja trama gostava de flertar entre realidade ou ilusão, Horror em Amytiville deixa claro desde o inicio que algo de sobrenatural fez da casa sua morada e interfere na vida daqueles que decidem ocupa-la. Portas e janelas que se abrem e fecham bruscamente, um clima permanente de tensão no ar, frio completamente estranho à temperatura ambiente ao redor da casa, presenças sentidas em todos os cômodos e muitas sensações são observadas pela família Lutz, um casal com três filhos que viveram em Amytiville por um período de 28 dias. Os fatos reais dizem que em meados de 1974, Ronald DeFeo Jr. assassinou brutalmente sua família, num total de seis pessoas, naquela casa. Menos de um ano depois George e Kathy Lutz se mudaram para o local partindo profundamente aterrorizados depois de vinte e oito dias. O resto é especulação...

   A profecia foi um dos primeiros livros de terror que li e responsável pela minha paixão pelo gênero. Lembro  que era uma noite chuvosa quando eu estava na metade do livro e não conseguia parar de ler, tinha escola no outro dia de manhã, mas fiquei até a madrugada com as paginas grudadas em minhas mãos até a história enfim acabar. Porém mesmo assim demorei a dormir.  A história é a fonte de todos os filmes da atualidade de filhos do demônio e anticristo, traz Damien Thorn como protagonista, ainda criança relata as estranhas circunstancias de seu nascimento e os aspectos sobrenaturais e esquisitos que cercam a sua infância. A tensão das cenas é o principal trunfo do livro, desde o inicio sabemos que Damien é filho de Satã porém  e se estivermos errados? E se tudo não passar de uma alucinação dos personagens compartilhada conosco? Estaremos condenando a vida de uma criança? Só consegui encontrar um relato tão bem desenvolvido sobre o tema em Represália de F. Paul Wilson, que em poucas cenas demonstra o intelecto maldoso e esperto do filho do mal.

   Por muitos anos Trocas Macabras ficou na mente como o único livro publicado em português que eu ainda não tinha lido do mestre King. Foram meses procurando por uma edição, que está em estado de raridade no Brasil, cuja conservação e preço estivessem bons o suficiente para justificar tamanho buraco na carteira. Finalmente ano passado depois de muitos alarmes falsos consegui encontrar o livro e por sorte ainda na minha cidade. A emoção de ter o livro no braços é indescritível, talvez seja parecida com a sensação de um pai ao pegar o filho no colo pela primeira vez. King foi muito cruel com os personagens da afamada Castle Rock, a destruição de um homem é caminho fácil ao cara que desconstruiu a personalidade de Jack Torrance, mas uma cidade inteira? Isso leva tempo e exige uma habilidade para criar o mal a partir de velhas rixas, incitando o ódio através do pequeno prazer de coisas necessárias a cada um. A cena final da guerra entre os fiéis das duas fações religiosas da cidade é linda em sua construção. Um dos meus favoritos.

O Bebê de Rosemary/Semente do Diabo de  Ira Levin
   Obra-prima de Ira Levin. Um grandioso exercício da arte do suspense e do envolvimento do leitor na trama. O pensamento geral das pessoas que não gostam de livros de terror é a falsa alegação que as histórias são sangrentas e cheias de criaturas horríveis, justificando a vontade de não ler. Porém é uma visão bastante errada e preconceituosa do gênero e O Bebê de Rosemary confirma cada palavra que eu disse. Um livro que causa medo sem derramar ao menos uma misera gotinha de sangue. Poucos livros de horror psicológico me deixaram tão em dúvida quanto à sanidade do enredo quanto este, a máxima de ser tudo uma ilusão do protagonista ou uma verdade sobrenatural é elevada ao extremo. Uma leitura obrigatória aos fãs de terror.

    Stephen King não escreve apenas sobre  terror mas Cemitério é um dos livros que lhe a denominação de mestre no gênero. Um livro genial que explora o limite das altercações quase psicóticas que envolvem a morte de um ente querido. É bastante perturbador, horrível e a inevitabilidade de fechar os olhos durante certas partes produz algo irreversível na mente do leitor, um buraco negro que deverá ser alimentado constante com a escrita do autor, a menos que você queira ser devorado pela escuridão. Isso define bem a vida dos fãs de King. A Eterna espera entre o lançamento de uma obra e outra. A cena em que Louis vai ao Cemitério com o cadáver de seu gato nos braços seguindo Jodie em meio à macabra noite escura é uma das melhores em livros de terror, a tensão de a reanimação ocorrer com uma mudança de personalidade assustadora aliada a loucura inerente à perda de um ente querido, são fontes de questões éticas bastante filosóficas. Qual o limite das suas ações para salvar um familiar?

   O primeiro livro que eu li. Enquanto muitos tem a alegria de dizer que começaram na infância a ler os clássico infantis, as coleções juvenis de belas histórias, eu tenho o prazer de dizer que minha infância foi recheada de livros de Stephen King. O Iluminado. Zona Morta. Christine. Cemitério. Poucos livros me conseguiram assustador verdadeiramente, diga-se de passagem que muitos dos que conseguiram eram King, mas nenhum, eu repito, nenhum me assombrou tanto quanto O Iluminado. A história do Hotel Overlook ficou marcada e impressa profundamente em minha mente e é a raiz da minha paixão por horror.

Os Mortos Vivos de Peter Straub
  Peter Straub é um mestre na arte de contar histórias, tramas entrelaçadas em camadas cuja ligação por vezes é um personagem secundário que a estrutura por meio de flashbacks, os detalhes descritos de maneira tão cuidadosa que a visão completa das cenas se desenrola diante de nossos olhos, protagonistas complexos e humanos e sua incrível e particular assinatura ao abordar o tema sobrenatural. Podem se passar décadas e décadas mas mesmo assim Os Mortos Vivos ainda se manterá como uma das melhores histórias de terror já publicadas. Ao contrário do que a tradução do título em inglês "Ghost Story" faz o leitor acreditar,  o livro não é sobre zumbis. Mas sim sobre fantasmas. Provavelmente a melhor história que jamais lerá sobre o assunto.


   A simples menção do nome deste livro é capaz de arrepiar até os mais fortes, poucas obras conseguiram o reconhecimento que O Exorcista possui mundialmente, como um dos livros mais assustadores de todos os tempos. Marcou toda uma geração e ainda faz vitimas até hoje. Um assustador relato da possessão de uma jovem e um confronto de fé que ultrapassa o tempo.

A Coisa de Stephen King
   A Coisa é meu livro favorito de todos os tempos. Stephen King criou uma história que ultrapassa as linhas do tempo e redefinem conceitos como amizade e companheirismo. Um livro com mais de mil páginas que reflete os ataques de um criatura sombria e malévola chamada de Pennywise, Parcimonioso, cuja forma se altera de acordo com os medos mais profundos de suas vitimas preferindo porém aparecer comumente como um palhaço. O enredo se altera entre o presente que mostra os protagonistas adultos imersos em um nova cruzada contra a horripilante criatura e a seu primeiro confronto com o mal ainda crianças. É assustador ao extremo. 

Bom essa é minha lista, dos meus favoritos do gênero terror e cujas leituras me marcaram e empolgaram noites adentro. É claro que você não concorda com a escolha! Quais livros você considera mais assustadores que estes? Deixe seu comentário, estou curioso para conhecer o gosto dos meus leitores...


41 comentários :

  1. Olá!!

    Adorei essa lista. Estou com 4 livros que você citou aqui pra ler. E tô criando coragem pra mergulhar nesse terror todo, rs.

    Sei que vou gostar!!

    Bjkas

    ResponderExcluir
  2. Da lista eu só li O Iluminado, O Exorcista e o comecinho de A Coisa.

    ResponderExcluir
  3. nossa, peguei quase todas as indicações =D
    alguns eu li.
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Dos vinte eu li dez, boa lista meu amigo, só mudaria a ordem, colocando O Cemitério em primeiro e Os Mortos Vivos em segundo, A Coisa poderia ficar em terceiro ! Bem falando do primeiro King e do segundo Straub vc já leu A Casa Negra ... E muito bom ! Ate mais .

    ResponderExcluir
  5. George von Landgruber23 de fevereiro de 2014 03:18

    Muito boa a lista, o mais interessante é que muitos deles se tornaram filmes muito bons, embora nem sempre consigam transmitir as mesmas impressões das obras escritas.
    Por falar em filmes, aqui vai uma lista de indicações muito boa para quem aprecia o gênero.

    http://www.prisioneirodomedo.blogspot.com.br/2014/02/indicacao-de-filmes.html

    ResponderExcluir
  6. Muito boa a lista, mas estranhei não ter nenhum livro ou conto de Edgar Alan Poe e fiquei curioso. Ele não se enquadra no gênero terror ou você não é muito fã do autor? Mais uma vez ótima lista e resenhas muito legais!!

    ResponderExcluir
  7. Já esperava que Stephen King fosse o primeiro da lista e eu particularmente colocaria "o cemitério" em primeiro lugar. Mas também concordo com o comentário acima, faltou Edgar Alan Poe nessa lista.

    ResponderExcluir
  8. Primeiramente, parabéns pelo teu excelente blog. Eu sempre paro aqui para ler as novidades do gênero terror/horror que me é tão caro.
    Ótima lista! Da tua lista eu só não possuo o Coração Satânico, mas já estou providenciando...
    Pretendo montar a minha lista e postar aqui no teu blog. Evidentemente só com os eleitos, sem comentário algum, deixando a repercussão por conta dos seguidores do blog!
    Um forte abraço do André, um ávido leitor de terror.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado a todos os comentários :)
    Como disse fiz a lista com livros cuja leitura me marcou e foi especial seja pelo momentos que estava vivendo ou qualquer outra coisa. Muitos ficaram de fora e Poe foi um desses, li a obra dele, assim como Lovecraft e todos os outros clássicos Bram Stoker, Shelley, Stevenson, Polidori, Le Fanu na adolescencia, foram quase que minhas leituras iniciais. Ano passado reli tudo o que encontrei de Lovecraft para algumas postagens especiais, este ano pretendo reler Poe e todos os outros citados para enfim terminar a minha lista definitiva dos 200 melhores livros de terror publicados no Brasil. Não se preocupem que Edgar Allan Poe não está esquecido.

    ResponderExcluir
  10. Tive que salvar esse post nos favoritos viu . Parabéns! Fazia tempos que eu queria uma lista decente de livros de terror pra ler e nada. Me decepcionei demais com o lirvro que me indicaram, A estrada da noite, que por acaso me disseram que era assustadooor e não sei mais o que. Eu mesma não vi nada demais e acabei vendendo o livro de tanta frustração.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Acabei de ler Os Mortos Vivos de Peter Straub, o melhor livro que achei até agora, superou em minha opinião Salem's Lot e O Iluminado do King que são ótimos. Maurilei.

    ResponderExcluir
  12. Nossa só li três da sua lista!! A profecia, O cemitério e O iluminado.
    Vou adicionar os outros na minha meta de leitura desse ano!

    ResponderExcluir
  13. Excelente lista.
    Eu a assinaria, tranquilamente.
    Faltou apenas 2:
    - A Hora do Vampiro (na minha opinião, ainda é o melhor do S, King) e
    - Jogo da Perdição, de Clive Barker.

    ResponderExcluir
  14. A Hora do Vampiro é fantástico, achei o melhor do King que li até agora. Jogo da Perdição eu tenho e pretendo ler este ano ainda, minhas expectativas são altas em relação a ele. Maurilei.

    ResponderExcluir
  15. Valeu pela matéria! Acabei de anotar e ir atrás de vários desses listados. Gosto muito de Ghost Story. Terminei de ler hoje! Realmente um livro memorável.

    ResponderExcluir
  16. Eu li Horror em Amityville esses dias e tive até problemas pra dormir. rs O livro dá medo mesmo, mas na mesma semana em que estava lendo, li um post falando que o enredo não é baseado em fatos reais, que é tudo uma farsa.

    De qualquer maneira, dá medo mesmo o danado. Muito bom!

    ResponderExcluir
  17. NOSSA COMO VOCE CONSEGUIU LER 200 LIVROS??EH O TIPO DE CARA QUE VIVE FAZENDO O QUE FOR MAS SEMPRE COM UM LIVRO DO LADO HAHA QUE NERD

    ResponderExcluir
  18. bakana, gosto de todos...parabens rafa...

    ResponderExcluir
  19. Olá, Sr. Rafael, nem ligue pro comentário do anônimo... Há pessoas que jamais vão entender que ler um bom livro é tão prazeiroso que assistir a um bom filme.

    Mas voltei para lhe dizer que li recentemente, dois, que gostei muito: Danação do Marcus Achiles (não chegou a me aterrorizar, mas prendeu a atenção) e Intensidade, do Dean Koontz (achei esse autor meio água com açúcar, após ler alguns livros dele, mas esse bem tenso).

    ResponderExcluir
  20. O cemitério muito bom! E otima lista, tente ler André Vianco, principalmente, Os Sete e Senhor da chuva! Abraço!!!!!

    ResponderExcluir
  21. hahaha meus livros favoritos, mas faltou um que é A Hora do Vampiro que um otimo livro de King...meu favorito na vdd hehehe, O Iluminado, A Coisa e O Cemiterio são a prova que King sempre vai ser o mestre do terror

    ResponderExcluir
  22. Algernon Blackwood foi um excelente escritor de horror. Influenciou Lovecraft. Há um único livro dele traduzido no Brasil; " A casa do passado", uma ótima antologia de contos. Vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  23. Li 13 livros desta lista, quero ler os demais. E vi também os filmes baseados neles. O Iluminado conseguiu passar todo aquele clima pesado do livro, para mim foi a única adaptação de King para o cinema que funcionou 100%. Biblioteca e terror são duas palavras que ficam muito bem juntas!

    ResponderExcluir
  24. O livro do Stephen King que mais me fascinou (já li mais de 10 vezes, nos últimos 20 anos) é o "Christine". Este livro é uma obra-prima. Faltou colocar as "Histórias Extraordinárias", de Edgar Allan Poe, "Intrusos", de Dean Koontz, "Aliens, o 8º Passageiro", "O Parque dos Dinossauros", "Drácula", "Frankstein" e "As Possuídas".

    ResponderExcluir
  25. Adorei sua lista adoro os livros do Stephen King... já li A Coisa, O iluminado, A Hora do Vampiro, Ao Cair da Noite e por ai vai dele ... mas tbm achei A Coisa o melhor dele.
    Horror em Amityville e A Profecia tbm gostei muito. os outros já anotei para ler..
    Valeu :)
    Barbara

    ResponderExcluir
  26. Acabei de ler o conto O Horror de Dunwitch do Lovecraft, e o achei excelente. O clima que a estória passa é amedrontador. 10 caveiras em minha opinião. Maurilei.

    ResponderExcluir
  27. Oi, meu gosto pelo terror surgiu desde pequena, minha mãe contava histórias vividas por nossos parente no interior, acontecia de tudo, pelo menos é o que eles relatam, a não canso de ouví-las. Outra paixão é filme de suspense/terror, tudo que tenha algo sobrenatural me atrai, mas nunca havia lido nenhum livro do gênero, até ler seu post, comecei por "Cemitério", acho que comecei muito bem, valeu pela ótima dica.

    ResponderExcluir
  28. Essa a casa do Mal então torna-se inviável dada sua raridade?
    Isso persiste?

    ResponderExcluir
  29. Esse A Casa do Mal então tornou-se inviável, dada sua raridade!
    Isso persiste?

    ResponderExcluir
  30. Eu achei A Casa do Mal no começo do ano no Mercado Livre, não lembro o preço exato, mas foi menos de R$ 50,00 reais. Este ano pretendo ler ele.

    Maurilei.

    ResponderExcluir
  31. "fantasmas" citado na lista de Dean Koontz é 1 das >s obras-primas q ja li! Mas é mt dificil de achar, peguem tb da lista "desfiladeiro do medo" de Clive Barker m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o !!!
    Se alguem quiser trocar dicas de leituras : psychill2000@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  32. Bom, pra quem, como eu, que não liga para os livros físicos; Existem muito conteúdo digital destes aí; Infelizmente poucas lojas disponibilizam para a compra;

    Desfiladeiro do Medo é um deles;

    ResponderExcluir
  33. Alguém sabe onde encontro para compra "O desfiladeiro do medo"?

    ResponderExcluir
  34. Rômulo, O Desfiladeiro do Medo foi lançado em 2002 por isso é difícil você encontrar o livro em livrarias, embora recentemente tenha visto um aqui em BH, você deve procurar em sebos de livros usados, indico o site Estante Virtual que além de seguro pode ser utilizado como guia para descobrir sebos aí na sua cidade e se possuem ou não o livro em acervo.

    ResponderExcluir
  35. Adorei o texto acima, alguns eu li e pretendo ler os outros. Quero aproveitar o momento para divulgar meu livro "No Abismo de Sangue", meu, Cláudia Elisabeth Ramos. É um livro de arrepiar. Pode ser comprado pelo site http://www.clubedeautores.com.br/book/173074--No_Abismo_de_Sangue#.Vdxd75dUC1s e saibam mais no meu blog
    http://noabismodesangue.blogspot.com.br/ . Quero entrar em contato com os responsáveis pelo blog. Meu e-mail é livroscer@gmail.com , por favor, entrem em contato comigo.

    ResponderExcluir
  36. Acho que faltou A Entidade de Frank de Felitta, livros sobre assombrações sempre me assustam, se forem baseados em fatos reais mais assustador ainda!

    ResponderExcluir
  37. Engraçado, assisti ao filme (It) e achei bem fraquinho, na verdade, no final, pra mim foi muita viagem. Mas tenho certeza de que o livro é infinitamente melhor.
    Aproveito para pedir que a Biblioteca do Terror aborde a coleção "Os melhores de mistérios", não acho nada na internet, tenho um livro desta coleção que gostei bastante: A Filha de Satã.

    ResponderExcluir
  38. Que bom que conheci seu blog!
    Sou fã de livros de terror e, principalmente, de Stephen King. Mas fiquei bastante curiosa em conhecer alguns dessa lista, como Lovecraft, de quem nunca li nada (shame on me). Já adicionei vários na minha lista!

    PS: A Coisa também é o meu livro favorito de todos os tempos.

    www.vemaquirapidao.com

    ResponderExcluir
  39. Nossa... vou me assustar de vdd agora. Estava procurando um artigo como esse por muito tempo e consegui esse aqui, perfeito!... o que eu realmente precisava... Comecei ler A CASA DO MAL ... prende muito o leitor... tensão macabra hein???

    ResponderExcluir
  40. Muito boas suas escolhas. Boas dicas para futuras leituras.
    E por favor povo chato que ficam falando que faltou este ou aquele livro em uma lista.
    UMA LISTA É UMA ESCOLHA PESSOAL. O AUTOR ESCOLHE OS LIVROS QUE QUER, NÃO FALTOU NADA NA LISTA. SE VOCÊ ACHA QUE ESTÁ FALTANDO ALGO, FAÇA SUA LISTA.
    QUE POVO CHATO!

    ResponderExcluir