Os livros mais perturbadores da DarkSide Books - Biblioteca do Terror

Biblioteca do Terror

O maior e mais completo site brasileiro sobre literatura de terror!

13 de abril de 2018

Os livros mais perturbadores da DarkSide Books


Nada melhor numa sexta-feira 13 do que indicações de livros de terror que nos tirem do lugar comum, leituras que sejam tão impactantes que suas histórias e personagens fiquem ecoando em nossa mente muito tempo depois de ler a última linha. Nos últimos anos a DarkSide tem se especializado em trazer obras que figuram no topo de listas de livros mais perturbadores de todos os tempos, sejam eles ficção ou os aterrorizantes relatos baseados em fatos reais. Esta é a lista dos cinco livros que considero os mais perturbadores do catálogo da editora. Obras que te fazem refletir acerca do sobrenatural e são ótimas para preparar o solo fértil da imaginação para uma safra inesquecível de pesadelos.

Hellraiser - Renascido do Inferno de Clive Barker
capa-hellraiser-renascido-inferno-darksidebooks
Hellraiser - Renascido do Inferno traz como protagonistas os Cenobitas, criaturas que modificaram seus corpos através de ganchos, pinos e pregos para que seus nervos e músculos fiquem expostos, em uma espécie de tortura eterna onde cada grama de sofrimento e agonia é transformado no êxtase orgástico de uma experiência sexual. Inspirado por suas visitas a clubes undergrounds de sado masoquismo, Clive Barker cria seu horror a partir da justaposição de imagens contraditórias, o profano e o sagrado, o prazer e a dor, mostrando que não existe uma divisão clara entre bem e mal ou certo e errado, mas sim um grande campo de interseção entre os dois, recheado de sangue, vísceras e sonhos assassinados.

A Fábrica de Vespas de Iain Banks
fabrica-de-vespas-iain-banks-darkside-books-capa-site-v2
A Fábrica de Vespas é um livro violento, seu protagonista é um jovem que vive isolado em uma ilha com seu pai, e como forma de aliviar a angústia de uma vida difícil e solitária, cria pequenos ritos diários que envolvem atos bizarros de violência, crueldade e profanação. Um dos pontos mais perturbadores do livro é a forma banal com que o protagonista encara a violência, o olhar desinteressado sobre a dor e o prazer nos métodos de causá-la, impregnam a mente do leitor como uma mancha negra, deixando seu cérebro tão anestesiado com cenas de crueldade, que chega um momento em que o mesmo já não é mais capaz de distinguir o que é violência e o que não é. 

O Colecionador de John Fowles
O Colecionador é um sufocante suspense psicológico que tem como tema a obsessão de Frederick Clegg por Miranda Grey. Fowles disseca com precisão a mente doentia de seu protagonista, oferecendo ao leitor uma visão detalhada e sombria de seus pensamentos, revelando que o "monstro" não é um ser sobrenatural que vive em cemitérios ou casas abandonadas, mas pode ser aquele vizinho silencioso que te dá olhares estranhos ou aquele colega de trabalho metódico que parece estar sempre nos mesmos aposentos que você. Uma obra que inspirou desde autores como Thomas Harris e Stephen King, bandas como Slipknot, até as controversas citações de assassinos seriais, que afirmaram se sentirem inspirados pelas ações de Clegg.

Demonologistas de Ed e Lorraine Warren
ed-lorraine-warren-darkside-livro-capa
Diferente das  histórias de ficção, em Demonologistas, você não tem a luxúria de apaziguar seus pensamentos com a certeza absoluta de que aquilo que você está lendo não é real, de que tudo não passa da imaginação perturbada do autor, Ed e Lorraine Warren a todo momento oferecem provas de que realmente enfrentaram o que está descrito nessas páginas. Qualquer busca na internet sobre os áudios de possessão gravados, dão resultados suficientes para alimentar pesadelos por décadas. Demonologistas é uma leitura extremamente tensa, ao mesmo tempo em que curiosidade nos impulsiona a devorar as páginas, o resquício de um sentido primitivo nos previne das revelações que podem estar na próxima linha. Dizem que a ignorância é uma benção, mas em casos como os citados neste livro, a ignorância é a chave para a condenação eterna.

Exorcismo de Thomas B. Allen
o-exorcismo-capa-darkside
Um exorcismo é a última defesa da religião contra as forças do mal, é um momento em que o religioso coloca em perigo sua alma imortal na tentativa de salvar uma alma inocente da danação eterna. É um ritual que há décadas vem sendo executado nas mais diversas culturas e religiões, e o que você encontra nas páginas de Exorcismo de Thomas B. Allen é simplesmente o relato mais completo e detalhado já documentado sobre o tema. É uma leitura bastante pesada que, mesmo com sua escrita direta e concisa, demanda várias pausas reflexivas para a análise e digestão dos fatos. Crendo ou não na veracidade daquilo que você está lendo, é impossível passar pelas páginas sem ser atingido psicologicamente pelas descrições simples e ao mesmo tempo brutais do exorcismo. 

4 comentários:

  1. Exorcismo começa muito bem, mas depois vira uma monotonia que não conseguia seguir com a leitura. Uma pena que os diários do padre só seja uma repetição de tudo também =(

    Joi
    estantediagonal.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livros que lidam com religião e crenças geralmente despertam sentimentos diferentes nas pessoas, principalmente aqueles que trazem uma visão diferente do que é propagado pela cultura pop, o caso de Exorcismo é exatamente este. Depende muito da sua perspectiva e de toda a bagagem cultural, advinda da sua criação e do meio em que vive, que você possui.

      Quer ver um exemplo dessa diferença: os livros do casal Warren e o livro do casal de "caça-fantasmas" brasileiro, ambos versam sobre os mesmos temas, porém com abordagens e perspectivas bem diferentes. Geralmente quem gosta de um não gosta, ou não entende, o outro. No meu caso eu venho de uma sólida formação católica e essa "repetição" que você citou só reforça várias coisas que aprendi ao longo de anos de catequese. Enfim, é tudo questão de perspectiva :)

      Excluir
  2. Desses dai o que mais gostei foi "Exorcismo". Achei extremamente interessante como se deu a possessão, as referências e o desfecho.

    ResponderExcluir
  3. A unica coisa que me entristece é que a maioria dos livros da darkside não tem ebook. O que acaba jogando eles numa lista de preferências diferente pra mim. Desde que adquiri o kindle, meu consumo de livros físicos caiu muito por causa da praticidade e do valor.

    ResponderExcluir