ÚLTIMAS NOTÍCIAS

7 de novembro de 2014

Resenha: Doutor Sono de Stephen King


“A criatividade de King não falha: Doutor Sono tem tudo para ser sua melhor obra.”The New York Times

“Uma obra-prima, provavelmente o melhor romance sobrenatural do século.”The Guardian

“Uma leitura intensa e emocionante, que nos dá uma ótima conclusão para a história de Danny Torrance.”Publishers Weekly

Sinopse:
   Certa vez, quando criança, Danny Torrance quase foi engolfado pelos espíritos malignos do Hotel Overlook por causa de seus poderes especiais de Iluminado. Agora, anos depois, Danny, ou melhor, Dan, já está crescido e usando seus poderes para o bem, ao ajudar os moribundos de um hospital a atravessar para a pós-vida em paz. Entretanto, uma antiga raça de seres que sugam a energia psíquica das pessoas iluminadas está à solta e em busca de novas vítimas para poderem se alimentar — em especial, uma garotinha de doze anos, chamada Abra Stone, cujos poderes são maiores até mesmo do que os de Danny — e apenas Dan Torrance, o Iluminado, terá condições de pará-los.

Opinião:
   Doutor Sono é simplesmente o melhor livro de Stephen King em anos, o seu retorno triunfal aos domínios do horror evocando os fantasmas e demônios que uma vez haviam habitado o Hotel Overlook em O Iluminado.  Uma das ressalvas que eu tinha com relação ao romance era de que acontecesse a mesma coisa com Danny que houve com Jack Sawyer, protagonista de Talismã e A Casa Negra, trabalho do King escrito juntamente com Peter Straub. Sawyer em Talismã é um menino encantador e carismático, atravessando a infância tem seu primeiro contato com o mal e a dor da perda, influencias fortíssimas na personalidade do adulto que se tornaria, que apesar de ser um bom personagem em A Casa Negra não faz jus ao que era antigamente. Porém com Danny Torrance acontece algo mais mágico e fantástico, a criança que sofreu os horrores do Quarto 217 (REDRUM, REDRUM!) e das investidas alucinadas de seu pai alcoólatra se torna um adulto bondoso, mesmo enfrentando problemas com a bebida como Jack Torrance, consegue encantar o leitor com seu carisma e sua força de vontade. Ver Daniel Torrance se tornar o Doutor Sono é algo que causa tão orgulho aos leitores que sentiram e dividiram seu desespero enquanto (Here's Johnny!!)...
   O Iluminado foi o primeiro livro que li e todo esse amor e vício por livros de terror advém das noites que passei grudado no livro perdido entre os corredores do Overlook e observando as sombras que os arbustos em forma de animais faziam. Stephen King em Doutor Sono, conseguiu despertar esse adolescente ávido por sustos e fantasmas novamente e mais que isso transformou uma leitura nostálgica em uma viagem maravilhosa recheada de cenas de tensão e sustos. Apesar claustrofóbico do Hotel Overlook ter-se perdido, a trama consegue se manter interessante e sedutora através da figura dos vampiros psíquicos que, com seus grandiosos trailers, viajam através dos Estados Unidos em busca de crianças iluminadas para se alimentar de seu vapor, uma espécie de suspiro final antes da morte que fica muito mais saboroso quando a vítima sente dor extrema, eles se autodenominam a tribo do Verdadeiro Nó. Assim como Joe Hill os referenciou em Nosferatu, Stephen King cita Charlie Manx criando um universo compartilhado de horror entre pai e filho.
   Dan Torrance cresceu, perseguido por pesadelos de sua infância encontrou consolo para as visões que o assombravam na bebida, as lembranças de seu pai alcoólatra ainda ferem como brasa quente em sua memória porém antigas lembranças são difíceis de esquecer. Conforme o tempo passa e ele vai crescendo seus poderes começam a diminuir, os fantasmas que o perseguiam tão reais em sua cabeça começam a esmaecer como uma foto antiga que se esfarela. Dan acaba descobrindo que o humor de seu pai é algo hereditário, é só uma garrafa de bebida parar em sua mão para que sua personalidade se altere como a dele e o monstro dentro escape de sua jaula causando destruição e dor ás pessoas próximas. Buscando se ver livre desse vicio acaba encontrando refúgio em uma pequena cidade do interior onde começa a trabalhar em um asilo com zelador, com o auxilio de um gato que pode prever quem vai morrer, Dan utiliza o que restou de seus poderes para ajudá-los nos momentos finais de suas vidas. Acabou encontrando a paz. Isto é até começar a receber mensagens em sua cabeça de uma garota pedindo ajuda e descobrir a existência do Verdadeiro Nó.
   Stephen King é mestre em contar algo inacreditável e sobrenatural de uma forma tão crível que é impossível não tomá-la por real, seus personagens são assim, como um contador de histórias em uma roda de ouvintes consegue captar a atenção do leitor do modo perspicaz que só ele consegue, com pequenos jogos de palavras que levam a ler apenas mais uma página e mais uma e outra e outra, até que sejamos engolidos pela trama tornando impossível largar o livro de lado. E confie em mim quando digo que é melhor separar um tempo para ler as duzentas páginas finais. Diferente de seus últimos grandes romances, Sob a Redoma e Novembro de 63, Doutor Sono tem menos que quinhentas páginas mas mesmo assim há passagens em que a parte prolixa do mestre surge, coisa que alguns leitores desgostam, mas que acho sensacional. King leva o tempo necessário para contar sua história e se ele achar importante descrever o café da manhã do vilão quem somos nós para contradizê-lo? A trama é bastante complexa, cheia de camadas sendo que em cada uma transitada por um grupo diferente de personagens, de modo que ele investe na criação da personalidade de cada criação sua.
   Enfim Doutor Sono é faz jus ao título de continuação do clássico de Stephen King, O Iluminado e surge como uma das melhores obras de terror deste novo século, merecendo com glória o prêmio Bram Stoker Awards de Melhor Livro que conquistou recentemente. Uma leitura nostálgica para os leitores constantes de longa data de Stephen King e empolgante para os que estão conhecendo-o agora. Valeu cada segundo de espera. 

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

9 comentários :

  1. Fiquei louco quando soube que esse livro ia ser lançado... O Iluminado não foi meu primeiro livro, mas foi o primeiro que li do King, e é até hoje meu favorito (tudo bem que ainda falta muuuuuito da obra dele pra mim ler) tinha um certo medo de que a continuação deixasse a desejar, considerando o quanto acho incrível o primeiro livro, mas vendo sua resenha fico aliviado em ver que, aparentemente, Doutor Sono é tão incrível quanto seu antecessor... mal posso esperar para lê-lo...
    Grande abraço!!!
    Leitor Antissocial

    ResponderExcluir
  2. Muito bom gosteiii... Era eu lendo e a vontade avassaladora de comprar, de ter o livro pra mim... a vontade aumentou ainda muitooooooooo... mas de ler... logo logo terei os 2 pra mim... :-) Parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir
  3. Ótima resenha!! Sou apaixonada pelo Iluminado (assim como muitos outros do King) e já estou com o Doutor Sono em mãos esperando as provas passarem para poder ler, mas incrível como já amo o livro antes mesmo de começar! Sua resenha só me fez ter mais certeza de que o livro vai se tornar o meu favorito!
    Abraços, L.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    Abraço.Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir
  5. Estou quase na metade e por enquanto o livro está muito bom, realmente não existe outro escritor capaz de envolver tanto o leitor com os personagens de um livro.

    Acredito já ter lido uns 90% dos melhores livros de terror/sobrenatural já publicados aqui no Brasil; e digo sem medo de errar que Stephen King é o grande mestre do gênero.

    ResponderExcluir
  6. Melhor livro de King dos últimos 10 anos !

    ResponderExcluir
  7. Achei o livro excelente, e os vilões então, gostei muito deles, muito originais.

    Maurilei.

    ResponderExcluir
  8. O Iluminado foi o primeiro livro de King que li (seguido por Milha Verde) e junto com a série da Torre Negra e A Coisa é o meu livro favorito do gênero. Quando soube que a história continuava, tive que ler o livro e devorei página atrás de página para minha surpresa, pois faltava algo aos últimos livros de Stephen King. Doutor Sono é uma história envolvente, surpreendente e com a dose certa de horror e fantástico que se espera do Mestre do Terror.

    S.

    ResponderExcluir
  9. Excelente resenha! Ri sozinho lendo você dizer para separar um tempo para as últimas duzentas páginas. Terminei de ler as 3 da manhã ( nesse dia, faltavam não duzentas, mas 180 páginas) e fui trabalhar morrendo de sono. Um dos melhores livros de King, e um dos melhores que já li!

    ResponderExcluir