ÚLTIMAS NOTÍCIAS

9 de março de 2013

Resenha: 666 - O Limiar do Inferno - Jay Anson



Sinopse:
    O casal Keith e Jennifer volta pra casa após curtas férias e, atrás de seu quintal percebe uma casa que não estava lá antes: um casarão vitoriano que foi transportado até lá enquanto viajavam. Acontece que a casa não é necessariamente abençoada: ao investigá-la, Keith descobre que o antigo morador assassinou a amante e o cunhado lá dentro. Mas a casa causa certas sensações estranhas nele, justificadas conforme o desenrolar da história. Uma série de acontecimentos estranhos se inicia.

Opinião:
    666 - O Limiar do Inferno é um romance do autor Jay Anson publicado em 1981, um ano após sua morte.  O livro surgiu após o bombástico sucesso de sua Magnus opus Horror em Amytiville, escrita em 1977, porém não atingiu o sucesso desta sendo apenas uma publicação razoável e que reparte opiniões entre leitores, variando entre o feto de uma cópia malfeita do livro anterior até um livro de assombrações clássico com premissas nas raízes da loucura de Nero e nos mártires...
   Jay Anson para esse livro apostou num tema que já estava saindo de moda na época, a mania do Diabo (a qual diz todo e qualquer mal tinha como fonte o ser maligno, iniciada lá no final dos anos 60 com Ira Levin e o seu assustador Bebe de Rosemary) e conseguiu criar uma obra de um horror sútil com aparência diabólica escondida por trás da normalidade da vida de um casal. A história conseguiu prender minha atenção, a escrita é fácil de entender e não se detém muito em pontos desnecessários, porém o que mais chama a atenção é a rapidez com que o "desconhecido" (sobrenatural) se insere na trama. Por entre as linhas, propositalmente implícitas cenas de horror que são como borrões que passam velozes através dos cantos dos olhos. Isso é legal, a surpresa de algo acontecer quando menos esperamos.
   A história se foca em três protagonistas, Keith, Jennifer e David que formam uma espécie de triangulo amoroso que é o pilar de sustentação do enredo. A relação entre eles é bem construída e a narrativa, apesar de ser um narrador em terceira pessoas onisciente, ocorre através das percepções e pensamentos dos três que formam um thriller psicológico com ocasionais acontecimentos inexplicáveis, a passos lentos que aos poucos se transformam em uma corrida até o clímax final.
   É um livro que eu indico a apenas fãs de terror e aqueles que o admiram na sua forma mais sútil e verdadeira, aquilo que poderia acontecer comigo ou com você se encontrarmos uma casa assombrada. O livro 666 me faz pensar no que mais o Sr. Anson poderia ter escrito se tivesse uma vida mais longa...

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras)

2 comentários :

  1. É um ótimo livro .Tem anos que o tenho. Te prende do começo ao fim. Vira e mexe eu torno a ler .Na minha opinião ,daria um excelente filme.

    ResponderExcluir