Últimas Notícias

6/recent/ticker-posts

Resenha | Armadilha de George Au Costa

Histórias de pactos demoníacos e de tentações e maldições diabólicas estão presentes desde sempre nos relatos das mais diversas culturas e religiões, desde que uma maçã foi mordida em um jardim celestial, a temática tem se ramificado e servido de metáfora para se explorar o confronto do homem com a personificação do mal, seja esta uma faceta de si próprio ou a manifestação de uma entidade sobrenatural. 

Armadilha é um conto de terror que vai te fazer pensar duas vezes antes de fazer um pacto com o diabo. Sua trama se destaca por trazer uma abordagem refrescante à temática, ao explorar um caminho diferente e arrepiante na jornada do protagonista que vende sua alma em troca de prazeres em vida, no qual ao invés de se afundar sozinho nas profundezas do inferno, acaba arrastando para a danação eterna pessoas queridas e próximas a ele.

É a primeira publicação de George Au Costa na coleção Contos de Bolso da editora Lendari, sendo a história ambientada na misteriosa cidade de Eniam, apresentada aos leitores na coleção Coisas Estranhas Acontecem na Cidade de Eniam. Além da óbvia referência e homenagem que o nome do local suscita, a cidade possui um passado sombrio e cheio de segredos, um lugar que causa ao mesmo tempo identificação e estranheza no leitor, o que contribui para a construção do clima sombrio da narrativa. 

A noite do encontro diabólico que mudou para sempre a vida de Ed começou com ele encontrando algo bem estranho, uma espécie de cauda de alguma criatura, em uma armadilha usada para pegar pequenos animais. Conforme a escuridão se adensa o pensamento fantástico de que o dono daquele membro seja das profundezas do inferno se torna cada vez mais brilhante. Quando o encontro finalmente acontece, todas as advertências que já ouviu na vida sobre barganhar com o diabo perpassam sua mente. No fim a ganância fala mais alto e Ed não consegue abandonar a sensação de que na verdade não foi ele quem pegou um pedaço do diabo em sua armadilha, mas sim, que caiu em outra muito mais sombria. 

George Au Costa entrega uma história ágil e arrepiante, que reflete bem as particularidades da temática, ao ecoar na sua figura demoníaca os relatos folclóricos e regionais das manifestações do diabo, acerta ao explorar seu estilo próprio e reconhecido, ao evocar a cidade de Eniam, e principalmente diverte o fã do gênero.

  Armadilha (2021) | Ficha Técnica 
   Autor: George Au Costa
   Editora: Lendari
   Páginas: 44 páginas
   CompreAmazon
   Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras)

Postar um comentário

0 Comentários