ÚLTIMAS NOTÍCIAS

10 de setembro de 2014

Resenha: Fumaça e Espelhos de Neil Gaiman


"Gaiman encontra-se num plano próprio. Ninguém em sua área é melhor. Ninguém tem tanto alcance, profundidade e comando de narrativa. Gaiman é um mestre, e suas vastas e amplas histórias, repletas de todos os possíveis matizes do sentimento, não tem igual." Peter Straub

"Gaiman é um astro. Ele constrói histórias, como um chef alucinado confecciona um bolo de casamento, sobrepondo camada após camada, incluindo, na mistura, toda sorte de ingredientes acres e doces." Clive Barker

"Ele é um salão de tesouros narrativos, e nós temos sorte de tê-lo em qualquer mídia. Sua abundância criativa, aliada à qualidade de sua obra, é, ao mesmo tempo, maravilhosa e um tanto atemorizante." Stephen King

Sinopse:
   Fumaça e espelhos é uma coletânea de textos que Neil Gaiman escreveu nas décadas de 80 e 90. Na categoria de escritor ficcionista profissional, ele teve contos encomendados e publicados por diversas revistas e coletâneas, o que logo se nota pela diversidade de temas. Há desde a sua conhecida predileção por terror fantástico e magia até um conto erótico. Um elemento, porém, une todos os textos: seu vínculo com a tradição.

Opinião:
   Neil Gaiman é um autor com uma imaginação tão profunda e pervertida como Clive Barker, na sua coleção de contos Fumaça e Espelho reúne algumas de seus melhores pesadelos, medos e sonhos, ideias malucas surgidas através de uma pergunta besta, modos interessantes de acabar com a infância das pessoas, releituras psicóticas de contos infantis, uma boa dose de sensualidade, fábulas transbordando fantasia e alucinação em um total de trinta e uma histórias que se dividem entre contos e poemas. Alguns são curtos e rápidos, como um corte de faca, mas que deixam sua impressão muito depois de terminada a leitura como é o caso do assombroso Nicholas Era... Outros se estendem por um numero maior de páginas convidando o leitor a abraçar o fantástico, se deixar levar pela imaginação e visitar lugares desconhecidos da mente humana. Porém antes de iniciar a jornada um aviso: nem todas as criaturas que vivem lá são boas, na verdade nenhuma é inteiramente boa ou má, só não as deixe irritadas ok?
    Na introdução do livro o autor explica porque o nome da coleção é Fumaça e Espelhos, artifícios utilizados por ilusionistas e mágicos para enganar o público criando a crença na magia sobrenatural. "Histórias são, de um modo ou de outro, espelhos. Nós as usamos para explicar como funciona ou não o mundo. Tal qual espelhos, elas nos prepararam para os dias que virão. Afastam nossa atenção das coisas que se ocultam nas trevas... Um espelho que podemos empregar para nos revelar coisas que, de outra forma, poderíamos não ver." Além de inteligentemente colocar um pequeno conto na própria introdução, um presente para os leitores que possuem paciência o suficiente para ler a mesma, se utiliza do espaço para contar como surgiu cada ideia por trás de cada história, assim como Stephen King faz, porém aconselho muito a entrar nas histórias de Neil Gaiman sem ler essa parte, tatear o caminho no escuro é a melhor forma de degustá-lo.
    Há todo um universo imaginário em que as coisas saídas da mente de Neil Gaiman podem acontecer, quando o leitor se acostumar com seu estilo conseguirá reconhecer sua obra lendo apenas alguns trechos importantes. O livro foi formado por alguns contos produzidos para serem releituras de contos de fadas com temática adulta, outros fazem parte de coletâneas de contos sexuais ou ainda uma história sobre qualquer coisa fruto do pedido dos editores que queriam algo de "Gaiman" em uma compilação qualquer, mas todos possuem uma mesma característica, a qualidade com que causam uma ruptura na realidade e conseguem absorver a mente do leitor para dentro de suas histórias. As minhas favoritas deste livros são: Nicholas Era... Um conto que não ocupa nem a metade de uma página mas vai destruir para sempre a sua interpretação de uma das datas mais importantes da infância.  O Preço. A Ponte do Troll. O Palhaço. Mudanças, um conto de ficção científica escrito para uma antologia sobre sexo. Shoggoth's Old Peculiar, uma homenagem à H.P. Lovecraft assim como Apenas o Fim do Mundo Novamente. Arremate por Atacado. Partes Estrangeiras. Bolinhos de Bebê, gostaria de colocar esse conto em uma moldura e pendurá-lo na sala, queria casar com esse conto de tão bom que ele é. Neve, Vidro e Maçãs, um adeus ao resto da infância. Acha a versão dos Grimm violenta? Hahaha...
   Enfim gostaria de falar mais sobre os contos mas como disse, a experiência de ler Fumaça e Espelhos é mais convincente e prazerosa para os incautos e desavisados que se chocam, se emocionam e se maravilham com suas páginas. Afinal qual é graça de assistir a um show de mágica no qual já se conhece o segredo? Sem dúvidas um dos melhores livros de contos que tive o prazer de ter em mãos, então está esperando o que para ler? Leia agora!

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Postar um comentário