ÚLTIMAS NOTÍCIAS

28 de janeiro de 2013

Resenha: O Pesadelo - Lars Kepler




Sinopse:
   Após conquistar os leitores em O hipnotista, o detetive Joona Linna está de volta em O pesadelo. Best-seller internacional, o thriller policial de Lars Kepler foi aclamado por público e crítica em dezenas de países. Agora, o autor nos deixa sem fôlego com um novo quebra-cabeça, cujas peças o detetive mais carismático, intuitivo e obstinado da Suécia precisa encaixar.
     Tudo começa quando a polícia descobre o corpo de uma jovem dentro uma lancha à deriva no arquipélago de Estocolmo. Seus pulmões estão cheios d’água e os médicos legistas afirmam que ela morreu afogada. No entanto, o barco está em perfeito estado e o corpo e as roupas da mulher estão secos. No dia seguinte, um alto funcionário do governo sueco aparece enforcado em seu apartamento. Ele flutua no ar enquanto uma enigmática música de violino ressoa por todo o ambiente. Tudo indica que foi suicídio, mas o salão tem pé-direito alto e não há nenhum móvel em volta no qual ele possa ter subido. Encarregado de desvendar os dois mistérios, o detetive Joona Linna tenta estabelecer um vínculo entre esses acontecimentos que, à primeira vista, não têm relação. Ao descrever o curso vertiginoso de eventos para os quais a lógica é um mero prelúdio, o mais assustador em O pesadelo não são seus crimes horripilantes, mas a psicologia obscura de seus personagens, que mostram como somos todos cegos as nossas próprias motivações.


Opinião:
    Após ler o ótimo O Hipnotista imediatamente me interessei pelo novo livro dos autores suecos, O Pesadelo, cujo simples nome já é suficiente para aguçar a curiosidade de qualquer um. O protagonista dessa nova história é ninguém menos que Jonna Linna, o detetive finlandês que rouba a cena no livro anterior, que dessa vez tem que enfrentar um novo caso muito maior que seus anteriores e que envolvem poderes acima dos seus. Enquanto em O Hipnotista havia motivação pessoal nos assassinatos, aqui há interesses políticos e financeiros envolvidos.
   Quando se trata de romances policiais, para mim, há duas divisões quanto ao clima de mistério e linha de acontecimentos que pode ser seguida pelo autor. A primeira delas é logo no inicio revelar a identidade do assassino e ao invés de manter o mistério e construir uma personalidade tão forte para ele, quanto à do herói, gerando no leitor um conflito de opiniões com relação a que lado escolher, pois quando se conhece os motivos por trás dos atos... Já a segunda é exatamente o oposto, um assassino misterioso e de propósitos obscuros que é basicamente julgado por seus atos do que por quem realmente é dessa maneira toda a atenção fica reduzida ao herói que por ser o personagem mais aproveitado ganha a simpatia do leitor, é aí que se encaixa a trama de O Pesadelo.
   Os autores desta vez aproveitam melhor a vida pessoal de Joona Linna que se torna mais humano quando seus problemas tanto pessoais como amorosos são conhecidos, seu lado policial continua o mesmo, as habilidades de dedução e convencimento são suas melhores armas e através delas irá tentar resolver mais um caso. Todo o enredo essencial para se entender o inicio do livro está na sinopse de modo que vou apenas fazer algumas considerações sobre o vilão da história.
     O principal problema de manter o mistério sobre a identidade do anti-herói da história é não conseguir manter a tensão fazendo do mistério algo fútil, mas os autores conseguem fazer isso com um enorme êxito e qualidade dando pequenas pistas e visões sobre quem está por trás de tudo, nesse caso um homem sem escrúpulos e poderoso cuja principal ação é colher os pesadelos de suas vitimas.
   Enfim é um livro que recomendo a quem curte horror pela história bem escrita e cheia de tensão principalmente porque a narrativa não se detém a apenas um personagem, mas sim engloba a visão de todos os envolvidos, de modo que o leitor pode ver todos os lados do campo e conhecer os motivos da batalha. 

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠(9/10 Caveiras) 

2 comentários :

  1. #SPOILER e duvida tb. TA me mantando
    pq no final do livro, a velha chega pra ele e fala que uma rosa bergman tava pensando o pq que ele fingi que a filha dele está morta. COMASSIM?? QUE ROSA BERGMAN?? QUE FILHA?? alguém expica ai pelo amor de deus

    ResponderExcluir
  2. Olá Hanna, acredito eu que essa velha de 80 anos seja o gancho para o terceiro livro da série, que tem o nome de "A Vidente" em Portugal.

    ResponderExcluir