Os Melhores Livros de Terror e Suspense de 2017 - Biblioteca do Terror

Biblioteca do Terror

O maior e mais completo site brasileiro sobre literatura de terror!

13 de janeiro de 2018

Os Melhores Livros de Terror e Suspense de 2017

É tradição na Biblioteca do Terror começar o ano com a lista dos melhores livros de terror e suspense publicados no ano anterior. Diferente de outras listas, eu não costumo a caracterizar minhas leituras por posições, afinal cada livro atinge cada leitor de maneira diferente, a questão dos "melhores" é sempre subjetiva. Sendo assim, o livro que me atraiu pode não funcionar necessariamente com você e é por isso que acho importante não apenas listar as melhores leituras, mas também explicar o porque daquela obra estar na lista. É trabalhoso, mas sempre recompensador.

O ano de 2017 foi ótimo para a literatura de terror, praticamente todas as grandes editoras brasileiras lançaram uma ou mais obras internacionais do gênero, porém o maior crescimento foi a nível nacional. Nos últimos anos uma nova geração de autores nacionais de terror emergiu, apostando em publicações independentes e atraindo a atenção de leitores e editoras, eles estão criando um mercado sólido para o gênero e construindo uma grande base de fãs.

Na teoria parece maravilhoso, mas na prática esse caminho é trilhado com grande esforço e desbravado à suor e sangue, pois ainda existe um grande abismo que separa o leitor da informação. Muitas vezes, nas grandes editoras, os livros de terror não recebem tanto destaque em sua divulgação, de modo que o leitor só descobre que determinada obra possui uma edição nacional, quando a mesma já foi lançada. O cenário é ainda mais brutal quando o assunto são autores brasileiros.

O ano de 2018 promete ser o ano da literatura nacional de terror, várias editoras já revelaram que vão lançar livros autores brasileiros e a própria tendência das publicações independentes é aumentar. Aqui no Biblioteca do Terror, além de ficar de olhos nas novidades, este será o ano em que toda a pesquisa realizada em 2017, sobre escritores brasileiros de terror do séc. XIX e XX, chegará até o blog em resenhas e matérias especiais.

Este é a quinta edição da lista dos melhores livros de terror e suspense da Biblioteca do Terror, espero que você consiga tirar ótimas indicações e leituras daqui. 

Estou Pensando em Acabar com Tudo de Iain Reid
Estou Pensando em Acabar com Tudo é tour de force perturbador e claustrofóbico pela intimidade do de um casal. Iain Reid constrói um clima de tensão latente ao longo das páginas, você sabe que algo está errado, mas a aparente normalidade e banalidade da situação criam a ilusão perfeita de que tudo está bem. A sensação desconfortável de que algo pode acontecer a qualquer segundo é a força que  nos faz devorar as páginas. É possível sentir o cheiro de podridão e ouvir o barulho dos vermes rastejando por trás de cada conversa e sorriso. E quando a violenta e surpreendente conclusão chega, é um soco no estômago. O livro demanda uns bons minutos de reflexão até você digerir o que leu. 

Twittando com o Vampiro de Aislan Coulter
Twittando com Vampiro é o primeiro romance de Aislan Coulter, autor de O Cordel de Sangue, e traz uma trama violenta, repleta de vísceras e corpos desmembrados, que avança a partir de três perspectivas diferentes: um vampiro e seu reinado de horror em uma cidadezinha do interior, uma adolescente destilando humor negro e ódio em seu diário e as altercações de um assassino de aluguel com seus novos contratantes. Em sua escrita cinematográfica, o autor faz uma homenagem aos clássicos trash dos anos oitenta, com cenas que vão deixar um sorriso no rosto dos fãs, tanto pela sua construção macabra e gore como pelo humor ácido presente em suas descrições. 

Filhos da Tempestade de Rodrigo Oliveira
Os Filhos da Tempestade de Rodrigo Oliveira mistura de forma eficiente alguns temas comuns da literatura de terror, como uma ilha amaldiçoada, o Triângulo das Bermudas, um grupo de adolescentes perdidos e bruxaria. O destaque é pela forma intrincada e precisa com que a narrativa é amarrada, a história que se inicia como uma inocente aventura juvenil acaba se revelando uma trama sangrenta envolvendo maldições e possessões. Leitura indicada para fãs das histórias clássicas de terror dos anos setenta e oitenta. 

O Culto de D. A. Potens
Resultado de imagem para O Culto de D. A. Potens
D. A. Potens apresenta em O Culto uma mitologia interessante sobre uma entidade conhecida como Cabra Preta, sua narrativa mergulha em várias pequenas histórias que servem para contextualizar a ação do mal ao longo dos tempos, e que no final formam um grande mosaico recheado com vísceras e adornado por membros mutilados. A Cabra Preta percorre as páginas espalhando medo e horror, as diferentes vozes narrativas dão realidade a sua existência, mesclando crendices populares e seitas antigas, o autor consegue convencer o leitor da importância e grandiosidade da entidade. As revelações e explosão de violência do clímax são primorosamente construídas. Este é apenas o início do reinado de horror da Cabra Preta.

Comboio de Espectros de Duda Falcão
91tPd1MFLrL
Comboio de Espectros de Duda Falcão é sua terceira coleção de contos, precedida por Mausoléu e Os Treze, traz de volta alguns de personagens constantes como Eadgar e Kane Blackmoon. Destaque para homenagens a Lovecraft em Sonhadoras, onde um jovem americano viaja ao Brasil para encontrar uma flor cuja infusão desperta efeitos cósmicos e a Horacio Quiroga em A Criatura do Travesseiro, onde temos o retorno do Proprietário do Museu do Terror. Além da história que dá título a obra, onde um mal percorre o tempo trazendo destruição e desolação, seu final é um dos mais chocantes de Duda Falcão. 

Jingle Hells: Festas Malditas
51YZAZQ1oeL
Jingle Hells é fruto da iniciativa do MaldoHorror, um coletivo de escritores fantásticos e malditos, que disponibiliza em seu site, todos os dias à meia-noite, um conto inédito. A coletânea é uma das leituras mais divertidas e insanas do ano, com narrativas que vão desde distopia até o gore trash. Se você gosta desse tipo de história encontrará um grande banquete entre os 26 contos que compõe a obra. Os temas são as festas de final de ano, divididos entre ceias de natal e comemorações de ano novo, os autores exploram canibalismo, satanismo, apocalipse zumbi, necrofilia, coprofagia, bruxaria, alienígenas e outros horrores. Não é um livro indicado para leitores fracos e até mesmo o mais forte com certeza encontrará alguma narrativa que o nocauteará. Uma ode de sangue e tripas aos filmes B.

Decrépita Avareza de Jean Thallis

Decrépita Avareza é mais uma incursão de Jean Thallis à podridão da alma humana, sendo seu livro mais perturbador até o momento. Com uma narrativa crua e direta, explora com precisão cirúrgica a espiral de insanidade e horror que envolvem uma pessoa em sua jornada rumo à perdição. Essa estrada é pavimentada por suor, sangue, lágrimas, sêmen, vício e devassidão. Um livro indigesto que, nos mesmos moldes de Clive Barker, expõe a sordidez humana em seus detalhes mais psicóticos.

Pela estrada afora de Lucas Dallas
Pela Estrada Afora de Lucas Dallas é uma coleção de contos de terror, que percorrem vários subgêneros, com ambientações sombrias e sufocantes.  A 'estrada' do título pode ser definida como uma metáfora para caminho pessoal, cada protagonista está prestes a embarcar em uma jornada que o levará às raias do sobrenatural. Destaque para as paisagens sombrias e viagens alucinantes dos contos Pela Estrada Afora e Colhemos Aquilo que Matamos e a atmosfera amaldiçoada de A Pedra das Feiticeiras, um tema que o autor domina com propriedade. Um ponto interessante da obra de Dallas são as pequenas referências que interligam alguns de seus contos, criando assim um universo compartilhado que amplia ainda mais o horror de suas narrativas.

Bazar dos Sonhos Ruins de Stephen King
Bazar dos Sonhos Ruins é a mais recente coleção de contos de Stephen King, como sempre suas histórias percorrem vários gêneros, mas desta vez todas estão amarradas pela morte. Destaque para os contos Garotinho Malvado, UR, Obituários e Milha 81.

1977: Enfield de Guy Lyon Playfair

1977: Enfield não é uma leitura fácil, possui o tipo de história que ultrapassa as páginas do livro e se instala no fundo da mente, naquele recôndito escuro onde os pesadelos ficam escondidos e que só é acessível à noite, quando você está próximo de ultrapassar a barreira que separa a vigília do sono. O horror não está na descrição dos objetos que se movem sozinhos ou nos sussurros e sons estranhos que preenchem o silêncio de cômodos vazios. Não, o medo está no drama de uma família, tão real e palpável, que tira o sono pela simples percepção de que aquilo poderia acontecer com qualquer um. O livro de Guy Lyon Playfair é o relato mais completo sobre um perturbação poltergeist.

Elise e o Silêncio da Morte de Patrick Correa

Em Elise e o Silêncio da Morte o autor Patrick Correa escreve uma história fantasmagórica de vingança e redenção, construindo um sólido clima de mistério ao longo das páginas, o autor brinca com a percepção do leitor, em um jogo de luz e sombra, sobre as aparições da história serem reais ou frutos de um delírio. Todo o mistério está ligado a um antigo teatro decrépito, suas paredes testemunharam muito mais que simples apresentações e cabe aos protagonistas desvendar os segredos por trás das cortinas. 

Caligem de Dark Gero

Caligem de Dark Gero é uma história perturbadora que disseca o medo primordial, não o arrepio que sentimos diante de uma ameaça que sabemos não ser real, mas o pavor instintivo e irracional que faz você perder qualquer traço de humanidade e pensar apenas na própria sobrevivência. A narrativa é construída a partir de uma síndrome cujas vítimas são atormentadas pela percepção de que "algo" as está seguindo, algo que adquire a forma de seus piores pesadelos. Alterando entre realidade e ilusão, Caligem possui o tipo de história que vai tirar o seu sono, mesmo após as páginas finais. 

Passeio Noturno - Vol. 2 de Everaldo Rodrigues
Everaldo Rodrigues mostra sua evolução como contador de histórias em Passeio Noturno Vol. II, sua segunda coleção de contos. Os destaques vão para o inesquecível conto, O Cabelo da Boneca, uma história fantasmagórica de vingança, narrada em seu estilo inconfundível que ecoa forte inspiração de Stephen King, escrita com uma elegância e primor que são um deleite para os fãs de histórias clássicas. E A aberração da fazenda Sete Trilhas, cuja narrativa sangrenta e arrepiante mergulha nas crenças populares do interior para trazer à vida um horror sem precedentes. Everaldo Rodrigues é um dos autores brasileiros dessa nova geração que possui uma das escritas mais belas e imersivas. 

Guerras Cthulhu de Mauricio R B Campos
Guerras Cthulhu é mais do que uma simples coletânea em homenagem a H. P. Lovecraft, cada um dos quatro autores utiliza os Mitos de Cthulhu para criar seus próprios universos: A Nova Innshmouth de Marcelo Fernandes, mergulha no ambiente claustrofóbico e sombrio das cidadezinhas do interior, onde jaz um segredo pútrido que impregna de maldade todos os habitantes. O Primeiro Arauto de Thiago Lee, percorre várias tramas em diferentes espaços temporais centradas em uma única figura, Nyarlathotep, o caos rastejante. Nas Cavernas da Loucura de  Mauricio R. B. Campos reconstrói com perfeição o cenário de guerra, inserindo em meio a morte e destruição os tentáculos de uma força ancestral. E Onde as Sombras não tem vez de Gilson Luis da Cunha é uma aventura intergaláctica, de leitura divertidíssima, onde um gaúcho bronco enfrenta uma entidade cósmica, munido apenas de seu humor negro e do jeitinho brasileiro.

Sempre Vivemos no Castelo de Shirley Jackson
61Rmes3dZSL
Sempre Vivemos no Castelo de Shirley Jackson é uma fábula de inocência e loucura, uma interseção literária onde o insólito encontra o gótico, onde a misantropia é confrontada pelo medo e responde com violência e horror. Cada página é carregada de uma sensação de estranhamento que impele o leitor a avançar na leitura com mais voracidade, descobrir os segredos que se escondem por trás dos rituais obsessivos das protagonistas e das portas trancadas da mansão. Shirley Jackson nos convida à descobrir os horrores do isolamento das personagens, desfiando com elegância e requinte macabro suas histórias. 

Mestre das Chamas de Joe Hill

Existem duas maneiras de se ler Mestre das Chamas de Joe Hill: a primeira é como um leitor comum, na qual você encontrará uma fábula sombria sobre o fim da humanidade; a outra é como um fã aficionado de terror, que reconhecendo cada referência em meio à narrativa, tanto ao próprio universo criado por  Joe Hill como a aproximação ao universo de Stephen King, embarca em uma experiência alucinante que vai além das páginas e eleva a definição da palavra "leitura" à um outro nível. Em um apocalipse onde as pessoas entram em combustão espontânea, um grupo de doentes tenta sobreviver em meio ao caos e a crueldade humana.

O Escravo de Capela de Marcos DeBrito
O Escravo de Capela de Marcos DeBrito é uma viagem aos horrores do Brasil Colonial, com uma escrita carregada de emoção e sentimento, o autor consegue evocar o clima perfeito para uma história de terror que reinventa um dos personagens mais emblemáticos do folclore nacional. Violento, sangrento e repugnante, é um livro cuja principal fonte de maldade não está no sobrenatural, mas sim no próprio coração ganancioso dos homens.

Quando o Mal tem um nome de Glau Kemp
51FU00VfHeL
Quando o Mal tem um nome de Glau Kemp pode ser definido como uma mistura bem feita de O Bebê de Rosemary e A Profecia, mas sua qualidade está em ir além dessas obras ao explorar o lado psicológico dos personagens. O horror da história não está só nas cenas bem construídas de pactos demoníacos e perturbações sobrenaturais, o verdadeiro terror advém da verossimilhança com a realidade, é o tipo de história que realmente poderia acontecer na vida real. A autora cria protagonistas tão profundos que é impossível não se sentir afetado por seu sofrimento. Destaque especial para a mudança da voz narrativa pouco antes da metade, a desconstrução da visão que o leitor tinha da personagem, criada a partir da perspectiva anterior, eleva o horror a níveis inimagináveis.  

Assombrada BR de M. R. Terci
51R2fAfwLsL
M. R. Terci mostra em Assombrada BR o motivo de ser um dos principais nomes do horror nacional, com um texto impecável e uma narrativa exuberante, guia o leitor através de estradas assombradas por personagens vívidos, mergulhando fundo na cultura brasileira e mostrando que não é preciso ir muito longe para encontrar o horror. Ele pode estar ali, logo na sua esquina ou na estrada que você percorre diariamente para ir ao trabalho. Assombrada BR é mais um triunfo de M. R. Terci, um salto importante para a construção de seu grandioso universo: o Brasil Assombrado.

Por Trás de Seus Olhos de Sarah Pinborough
91MnxksxOrL
Por Trás de Seus Olhos é mais um daqueles livros que dividem a opinião das pessoas, ao mesmo tempo que recebeu elogios de Stephen King, Joe Hill, Josh Malerman, Harlan Coben e de inúmeros leitores que destacaram seu final surpreendente, causou "revolta" em outros exatamente por essa surpresa nas últimas páginas. Como leitor e fã de terror eu indico esse livro, a surpresa tão chocante quanto a do macabro Tarântula de Thierry Jonquet. Não há como estar preparado para seu final, por mais que você desenvolva teorias que desafiem a imaginação, nenhuma será mais doentia que a da autora. 

Lugar Sombrio de Ray Garton
51VAvg17g0L
O horror começa para a família Snedeker após a mudança para uma casa que antigamente havia servido de espaço para uma funerária. Al e Carmen Snedeker não queriam que seus filhos ficassem assustados com o histórico do lugar e tentaram esconder que os quartos onde eles dormiriam haviam sido utilizados como depósitos de caixões e sala de preparação de cadáveres. Mas as crianças logo notaram que tinha algo errado com o clima da casa, havia uma constante sensação de ser observado que perpassava todos os cômodos, sem falar dos pontos frios e ambientes escuros. O que nenhum deles sabia é que a história da casa guardava um segredo profano muito mais sombrio que as atividades mortuárias. Um segredo que atraiu um mal diretamente das profundezas do inferno.

Narrativas do Medo org, Vitor Abdala
Narrativas-do-Medo-2017
   Narrativas do Medo é o livro de terror nacional mais importante dos últimos tempos, não apenas por reunir dezoito dos principais autores brasileiros de horror da atualidade, mas também por ilustrar com perfeição a evolução e a qualidade do gênero no Brasil. O livro traz em suas páginas histórias excelentes e arrepiantes, a união dos mais diversos estilos e vozes narrativas torna a leitura deliciosa e indispensável para todo o fã do gênero. Se você ainda não conhece a ótima safra atual da literatura de terror brasileira, esta é a obra perfeita para adentrar neste mundo sobrenatural.

Na Escuridão da Mente de Paul Tremblay

Paul Tremblay mergulha no centro do subgênero para tecer uma narrativa que ao mesmo tempo em que abraça os clichês, através de várias referências à clássicos da cultura popular, percorre caminhos inexplorados atualizando as definições de "possessão demoníaca" para o século XXI. Na Escuridão da Mente funciona como um catalisador para as próprias crenças do leitor, que é conduzido através de uma trama obscura que a todo momento questiona a própria construção dos fatos: será a protagonista realmente uma alma atormentada por demônios ou não passa de uma adolescente com problemas psiquiátricos lutando para compreender sua própria condição?

Estou Atrás de Você de John Ajvide Lindqvist
91tsyR6XqFL
Estou Atrás de Você é um dos melhores livros de John Ajvide Lindqvist, o mistério e o clima de tensão surgem logo nas primeiras páginas, quando os protagonistas descobrem que foram transportados para uma grande planície vazia. O grande trunfo do autor é a forma como o horror é construído ao longo da narrativa, com uma ambientação bastante limitada, o terror está nos personagens, mais do que as suas relações sociais e reações diante da adversidade, são os medos e inferno particular de cada um que são explorados com maestria. Lindqvist oferece flashbacks sangrentos e sufocantes. Destaque especial para uma das cenas mais tensas e marcantes da literatura de terror, envolve chuva e a percepção de morte iminente por parte dos protagonistas. 

Herdeiros de Drácula de Richard Dalby
51V5AELfffL
Herdeiros de Drácula é uma das melhores coletâneas dos últimos anos, Richard Dalby foi atrás de narrativas de vampiro poucos conhecidas, contos que abordam o tema de forma diferente e que serviram de inspiração para Bram Stoker e histórias que foram influenciadas por Drácula. Traçando desta forma um grande paralelo entre o que eram as histórias do gênero antes de Drácula e os novos caminhos que a publicação do clássico trouxe ao tema. Aqui você vai encontrar desde vampiros psíquicos até árvores que se alimentam de  sangue. Leitura imperdível para os fãs do gênero.

O Terror de Dan Simmons
91TPIKnFGdL
O Terror de Dan Simmons é possivelmente o melhor livro de terror lançado no Brasil nos últimos anos. Há muito tempo eu não tão afetado pelas mortes de personagens como aconteceu durante esta leitura, o que fez com que O Terror, ao lado de A Coisa de Stephen King e Os Mortos-Vivos de Peter Straub, entrasse para o topo da minha lista de livros favoritos. Misturando horror com uma sólida construção história, O Terror, reimagina os acontecimentos que envolvem o mistério da trágica expedição de John Franklin. Além de enfrentar o clima extremo do pólo norte e a fome, os marinheiros sofrem ataques de uma estranha criatura capaz de arrancar a cabeça de um homem com uma simples mordida e partir um corpo ao meio com suas garras. Sobrevivência é a palavra chave da obra e Dan Simmons explora os limites que um homem está disposto a quebrar para se manter vivo. 

Um comentário:

  1. Li alguns, mas ainda não li "Sempre vivemos no Castelo" fiquei interessada...

    ResponderExcluir