Header Ads

Resenha: Assombrada BR de M. R. Terci [Volumes 1 e 2]

Sinopse:
  A BR-116 é a principal rodovia brasileira. Tem início na cidade de Fortaleza, no estado do Ceará e término na cidade de Jaguarão, no estado do Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. A extensão total da rodovia é de aproximadamente 4513 quilômetros, passando por dez estados, ficou conhecida como “A Rodovia da Morte” e o título inglório não é para menos; o número de acidentes acumulados ao longo dos anos é imenso e alguns trechos da rodovia se tornaram estigmatizados por seus causos, superstições e lendas.

Opinião:
   Eu cresci em um sítio no interior do Paraná, um dos muitos que ficavam no limite de uma rodovia estadual: a PR-092, e grande parte das histórias de fantasmas que eu ouvia quando criança aconteciam nos arredores daquela estrada, desde acidentes em trechos que não ofereciam nenhum perigo, e que até hoje permanecem sem explicação, à aparições de caroneiros que surgiam do nada e iam para lugar algum. Foi com grande expectativa que recebi a notícia do novo projeto de M. R. Terci, o Assombrada BR. O autor, que trouxe à vida os horrores do Bairro da Cripta e redefiniu o folclore nacional com Mythos, decidiu embarcar em uma viagem ao longo do Brasil, através de uma de suas rodovias mais mortais, a BR-116, conhecida como a Rodovia da Morte.

   Nesta odisseia ele está entrevistando moradores locais, pesquisando lendas urbanas, ficando íntimo da estrada e colocando no papel cada um dos pesadelos que lhe vem à mente. Assombrada BR é o primeiro fruto desta empreitada insana, uma série quinzenal publicada na Amazon, que traz contos ficcionais que se passam no universo da Rodovia da Morte, povoado por serial killers, demônios, seres inomináveis, fantasmas, gangues de motociclistas e o pior de todos os monstros, o homem.

   M. R. Terci disseca a verdadeira artéria do nosso país e o sangue que verte em suas páginas é verde e amarelo, por trás de cada cruz da BR-116 existe uma história, então aperte os cintos, certifique-se de que há gasolina o suficiente no tanque e não pare para ninguém, mesmo se for sua própria mãe pedindo carona. A viagem pela BR assombrada está prestes a começar.

Assombrada BR: Volume 1
KM 1: Chifre Longo
   O leitor é forçado a percorrer o primeiro quilômetro à bordo de um velho ônibus, tão escuro quando a alma de seu motorista, sentindo suas costas arderem com o brilho vermelho dos olhos do outro passageiro, o Chifre Longo. Nesta bela noite partiremos à caça, nosso destino final é um restaurante de beira de estrada e nossa presa está prestes a largar seu último turno. 

KM 2: A Banguela
   No segundo quilômetro pegaremos carona no caminhão de Asevedo, com "s" mesmo, este trecho é um dos mais perigosos, o acostamento parece uma plantação de cruzes e em um barranco há uma placa que parece uma súplica: "NÃO DÊ CARONA NESTE TRECHO." Mas como negar algo para a jovem moça no meio do asfalto? A Banguela é uma assustadora história de fantasmas escrita na linguagem poética e visceral que só M. R. Terci consegue evocar.

KM 3: Capitão Boa Noite e a Gangue dos Facas Longas
   Coloque seu capacete porque o terceiro quilômetro será devorado na garupa de uma moto da gangue dos Facas Longas, não há tempo para explicar, somos lançados direto em uma perseguição ao Capitão Boa Noite, uma assombração que dirige um Maverick. Estamos prestes a adentrar na Milha Assombrada, o local mais amaldiçoado de toda a BR.

Assombrada BR: Volume 2
KM 4: Garotas Mortas são Mais Fáceis
  No quarto quilômetro viajaremos a pé pelo acostamento ao lado de um adolescente, Samuel "o Errante" como ele se autodenomina, entre tentativas de invocar demônios, iremos descobrir que há horrores piores que o sobrenatural naquela estrada.  Muitas vezes o monstro veste a pele de homem e se esconde atrás de um volante. 

KM 5: A Milha Assombrada 
  A viagem pelo quinto quilômetro será apertada, estamos no banco traseiro de uma BMW, no volante está Edgar, ele acabou de cometer um crime e somos cúmplices de sua tentativa de destruir as provas, ao nosso lado está o corpo de sua esposa, ocupando quase todo o espaço em sua rigidez cadavérica e exalando o aroma da podridão. Edgar está buscando um trecho tranquilo da BR para desovar o cadáver, porém mal sabe que está prestes a entrar na Milha Assombrada.

KM 6: A Cabine de Pedágio
   No meio do sexto quilômetro jaz uma cabine de pedágio abandonada, ou melhor, no mundo físico ela parece estar abandonada, mas no plano espiritual esconde um mistério. Reze para que quando chegar a sua hora de atravessá-la, e acredite cedo ou tarde todos teremos que pagar este pedágio, suas contas estejam certas. Caso contrário...

   M. R. Terci mostra nos dois primeiros volumes de Assombrada BR o motivo de ser um dos principais nomes do horror nacional, com um texto impecável e uma narrativa exuberante, guia o leitor através de estradas assombradas por personagens vívidos, mergulhando fundo na cultura brasileira e mostrando que não é preciso ir muito longe para encontrar o horror. Ele pode estar ali, logo na sua esquina ou na estrada que você percorre diariamente para ir ao trabalho. Assombrada BR é mais um triunfo de M. R. Terci, um salto importante para a construção de seu grandioso universo: o Brasil Assombrado.

 Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Um comentário:

  1. Puta escritor! Faltava essa história no espaço do terror, Rodovia é coisa do capeta!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.