ÚLTIMAS NOTÍCIAS

24 de julho de 2016

Resenha: A Guerra dos Mundos de H. G. Wells


Sinopse:
   Eles vieram do espaço. Eles vieram de Marte. Com tripés biomecânicos gigantes, querem conquistar a Terra e manter os humanos como escravos. Nenhuma tecnologia terrestre parece ser capaz de conter a expansão do terror pelo planeta. É o começo da guerra mais importante da história. Como a humanidade poderá resistir à investida de um potencial bélico tão superior?


O Fim da Humanidade
    Guerra dos Mundos, publicado em 1898, é uma das obras mais importantes da ficção científica, o primeiro livro a narrar uma invasão alienígena hostil e imaginar seus efeitos e repercussões na sociedade da época, os marcianos de  H. G. Wells simplesmente caem na Terra e tentam uma abordagem explícita para a conquista do nosso planeta: aniquilar tudo o que se mova, numa grande purificação para uma colonização futura. Mais ou menos o que nós fazemos com os insetos em uma mudança para uma casa antiga. A estória foi publicada de forma seriada em jornais e seu sucesso foi imediato. Wells tinha uma maneira extremamente particular de abordar assuntos "científicos" de forma simples e didática, trazendo questões que antigamente se limitavam apenas as esferas acadêmicas para o grande público, neste caso a vida alienígena e os recém descobertos seres microscópicos.
   A invasão marciana de Wells tornou-se tão popular que em 1938 uma versão radiofônica foi transmitida nos Estados Unidos e, narrada por  Orson Welles, foi responsável por um dos momentos mais curiosos da história da radio. A transmissão começou com pequenos boletins que interrompiam a programação normal, um suposto repórter estava cobrindo um evento sem precedentes, o pouso de uma nave alienígena em solo americano! Mesmo sendo relatado de tempos em tempos que tudo não passava de uma brincadeira de dia das bruxas, a chama da histeria se alastrou pelo país e a rádio recebeu centenas de ligações de pessoas desesperadas, algumas pedindo mais informações para se juntar a batalha, outros revelando que os tais marcianos eram aliados de Hitler  no projeto de dominação mundial. O fato tornou-se mundialmente conhecido e a edição especial da Suma de Letras traz como bônus uma entrevista bem humorada que reúne H. G. Wells e Orson Welles.

O Legado de Guerra dos Mundos
   Os tentáculos centenários de Guerra do Mundos ainda estão vivos nos dias de hoje, não é incomum durante a leitura você encontrar uma cena que irá te remeter a filmes ou desenhos modernos, mas não confunda homenagem com clichê. O livro serviu como base para as histórias do gênero dos anos seguintes, por exemplo Os Invasores de Corpos de Jack Finney, no qual a invasão ocorre de forma silenciosa e a humanidade só tem ciência do que está acontecendo tarde demais, ou ainda O Enigma de Andrômeda de Michael Crichton, no qual os alienígenas não são os monstrinhos verdes que povoam a nossa imaginação, e que na realidade a invasão pode vir na forma de bactéria alienígena altamente mortal, e ainda o clássico de A Aldeia dos Malditos de John Wyndham e a assustadora colonização do planeta através dos nossos descendentes. Outro ponto importante a ser ressaltado é a crítica social  à época em que a obra foi escrita, há dezenas de cenas na obra que possibilitam uma analogia explícita ao imperialismo europeu na África, carregadas de um sarcasmo tão pesado e inteligente que torna os sofrimento dos ingleses uma grande metáfora  sombria.

Um Clássico Eterno
   Imagine que ao acordar para mais um dia normal de trabalho você descobre que a internet está tomada por notícias da queda de um estranho asteroide do espaço, ao que tudo indica um objeto artificial, apesar de ser algo extremamente curioso isso não tem nenhum peso sobre sua rotina, assim como todos os dias você continua suas tarefas. Então pequenos fragmentos de informação começam a chegar, nunca através dos órgãos oficiais, por meio do boca a boca são espalhados sussurros de que criaturas saíram de dentro daquele objeto e que após uma grande comoção da multidão que os rodeava, começaram a matar todos com suas armas de raios e máquinas gigantes de três pernas. Ao longo do dia você consegue notar uma movimentação estranha do exército, embora na superfície tudo pareça estar completamente normal, dá para sentir no ar uma tensão, algo de muito ruim está acontecendo. Quando você souber o que é, será tarde demais. É uma invasão alienígena.
   Guerra dos Mundos mais do que uma boa leitura proporciona espaço para reflexões sobre a real possibilidade de uma invasão alienígena, se você está procurando uma narrativa que ilustre a visão cinematográfica americana procure outra obra, aqui você vai encontrar uma verossimilhança perturbadora que levanta questionamentos: como você agiria perante uma invasão de seres do espaço? Como seu psicológico seria afetado pela destruição das suas crenças? É de se imaginar que para uma raça tão evoluída a ponto de cruzar o espaço com sua força militar não passaríamos de simples formiguinhas correndo ao redor do formigueiro tentando salvar nossas pequenas vidas da grande "bota" que esmaga nossa casa. A nova edição da Suma de Letras é um deleite para os fãs colecionadores, além do texto e projeto gráfico impecáveis, com destaque para a capa dura, a obra ainda conta as clássicas ilustrações originais criadas em 1906 por Henrique Alvim Corrêa,  um prefácio escrito por Bráulio Tavares, um dos maiores especialistas brasileiros em ficção científica, e uma introdução de Brian Aldiss, autor do conto Superbrinquedos duram o verão todo que foi adaptado por Steven Spielberg no filme, A.I. Inteligência Artificial. Um livro indispensável para os leitores de fantasia e ficção científica.

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

3 comentários :

  1. Olá! Eu já queria ler esse livro. Agora, depois dessa resenha, isso virou prioridade na minha vida!Rsrs
    Adorei!

    lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  2. Comprei este livro depois de ler sua resenha. É uma edição maravilhosa, e os desenhos do brasileiro Henrique Alvim Corrêa são de encher os olhos.
    Encontrei um texto muito interessante falando sobre a edição de 500 cópias em francês deste livro com as ilustrações de Alvim.
    De acordo com o artigo, o próprio H.G Wells ficou muito impressionado com os desenhos do brasileiro e chegou a dizer -"Alvim fez mais pelo meu trabalho com o pincel do que eu com minha caneta".
    Infelizmente parece ser um artista desconhecido no Brasil. Morreu de tuberculose com apenas 34 anos.
    Aqui está o link para o artigo, em inglês: http://www.thehistoryblog.com/archives/36376

    ResponderExcluir
  3. Nossa, esse livro é incrível. Ele foi genial, pensando na época em que ele foi escrito. Gosto bastante do final da trama, acho super satisfatório.
    Abraço.

    naciadelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir