ÚLTIMAS NOTÍCIAS

21 de maio de 2016

Notícias: Coleção Hitchcock e o horror gótico de Loney.

   Esta semana: A nova coleção que publicará os livros que deram origem aos clássicos do mestre do suspense, o novo livro de Joe Hill, o lançamento do sombrio Loney de Andrew Michael Hurley e Estação Perdido de  China Miéville.


Coleção Hitchcock
   A Editora Vestígio anunciou os dois primeiros lançamentos da sua nova coleção que publicará os livros que deram origem aos clássicos do mestre do suspense, Alfred Hitchcock. Vertigo: Um Corpo que Cai de Boileau – Narcejac e A Dama Oculta de Ethel Lina White  chegam às livrarias no início de junho em uma edição especial de capa dura. Lembrando que ainda este ano é esperado o lançamento de Os Pássaros de Frank Baker pela Darkside Books, que já publicou Psicose de Robert Bloch.

Vertigo: Um Corpo que Cai de Boileau – Narcejac
 Encarregado por um antigo colega de seguir sua jovem e bela mulher, o detetive Flavières logo se vê perdidamente apaixonado pela moça. Essa impropriedade não o impede de investigar os temores de seu amigo Gévigne a respeito da esposa: suas ausências, seus mistérios, uma melancolia que a leva a olhar para as águas do Sena por horas a fio… Nenhum amante, nenhuma simulação, nenhuma doença. Apenas uma estranha relação com a bisavó, morta em circunstâncias terríveis e a quem a jovem Madeleine não chegou a conhecer… Um clássico de Pierre Boileau e Thomas Narcejac, especialistas na arte de conduzir a trama – e o leitor – até onde menos se espera. Este instigante e sinistro roman noir foi adaptado por Alec Coppel e Samuel A. Taylor e filmado por Alfred Hitchcock em 1958. Um corpo que cai é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos.


A Dama Oculta de Ethel Lina White
   Livro que deu origem ao clássico homônimo de Alfred Hitchcock, A dama oculta é por si só uma obra envolvente e extraordinária. Sua força está na maestria com que Ethel Lina White constrói atmosferas sinistras e perturbadoras, que pairam até mesmo sobre as cenas aparentemente mais corriqueiras. Iris Carr é uma jovem e bela socialite que retorna para a Inglaterra após um período de férias no continente europeu. Sentindo-se só e intimidada durante a viagem de trem, ela encontra conforto na companhia de uma estranha que conhece apenas como “srta. Froy”. O conforto logo se transforma em pânico quando a srta. Froy some sem deixar vestígios. Questionando a própria sanidade e desconfiando das reais intenções das pessoas a sua volta, Iris tenta desesperadamente desvendar o súbito desaparecimento de sua companheira de viagem – uma mulher que ninguém mais se lembra de ter visto! Não é difícil perceber por que Hitchcock adotou este clássico e se viu compelido a imprimir-lhe, em 1938, sua marca cinematográfica.


  Tales From Darkside Of Joe Hill
  No ano passado foi anunciado que Joe Hill estava trabalhando no projeto do reboot da clássica série dos anos oitenta Tales from the Darkside, sendo o responsável pela criação dos roteiros dos novos episódios.  Infelizmente o projeto foi cancelado, mas seu conteúdo não se perderá nas brumas do esquecimento, dois lançamentos prometem trazer à luz as criações grotescas de Hill. Em junho chegará nas livrarias dos Estados Unidos a primeira de quatro edições de uma graphic novel que adaptará os melhores episódios, e em novembro será lançado o scriptbook, livro que contará todo processo criativo envolvendo a ideia para a nova série, além de compilar os roteiros originais. 
    "Quando me ofereceram a oportunidade de reinventar Tales from the Darkside, eu mergulhei fundo" disse Joe Hill. "Esta série foi um marco para a minha geração: o nosso Twilight Zone, nosso Outer Limits. De imediato, eu queria fazer algo que honrasse o espírito da 'Darkside' original... e ao mesmo tempo queria criar algo maior, fazer algo totalmente novo. No final, escrevi três roteiros e esbocei uma visão de todo um universo 'Darkside'. Eu imaginava uma série de histórias de horror individuais, que acabariam interligadas por uma única mitologia. Queria fazer algo similar a Locke & Key. Mas TV é difícil e acabou que desistiram da série. É um grande prazer compartilhar os scripts, ao lado das ilustrações maravilhosamente doentias de Charles Paul Wilson. Aqui está o que a série poderia ter sido, mas que agora acontecerá apenas na sua imaginação".


Loney de Andrew Michael Hurley
   Parece que a editora Intrínseca, após o sucesso de Caixa de Pássaros de Josh Malerman, decidiu apostar mais uma vez em um autor estreante, essa semana foi anunciado como um dos lançamentos do próximo mês, Loney de Andrew Michael Hurley.  O livro foi vencedor do Costa Book Award 2015 na categoria de autor estreante e eleito Livro do Ano pelo British Book Awards, sua história é descrita como descendente do horror gótico inglês e explora o lado místico de um pequeno vilarejo, com direito a florestas obscuras, casas sombrias, bruxaria e rituais de mutilação de animais. Stephen King disse que ficou impressionado com Loney e o jornal The Telegraph Telegraph publicou uma matéria bastante elogiosa ao livro: O Renascimento das Histórias de Fantasmas.


Sinopse:
   Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera havia pouco tempo. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem.
   O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês.

Fonte: Intrínseca

Estação Perdido de  China Miéville
  A Boitempo Editorial revelou que Estação Perdido de  China Miéville, um dos romances mais celebrados do autor, chegará as livrarias em julho. 

“Com seu novo romance, o colossal, intricado e visceral Estação Perdido, Miéville se desloca sem esforço entre aqueles que usam as ferramentas e armas do fantástico para definir e criar a ficção do século que está por vir”.
 Neil Gaiman

Sinopse:
   O aclamado romance que consagrou o escritor inglês China Miéville como um dos maiores nomes da fantasia e da ficção científica contemporânea. Miéville escreve fantasia, mas suas histórias passam longe de contos de fadas. Em Estação Perdido, primeiro livro de uma trilogia que lhe rendeu prêmios como o British Fantasy (2000) e o Arthur C. Clarke (2001), o leitor é levado para Nova Crobuzon, no planeta Bas-Lag, uma cidade imaginária cuja semelhança com o real provoca uma assustadora intuição: a de que a verdadeira distopia seja o mundo em que vivemos.
   Com pitadas de David Cronenberg e Charles Dickens, Bas-Lag é um mundo habitado por diferentes espécies racionais, dotadas de habilidades físicas e mágicas, mas ao mesmo tempo preso a uma estrutura hierárquica bastante rígida e onde os donos do poder têm a última palavra. Nesse ambiente, Estação Perdido conta a saga de Isaac Dan der Grimnebulin, excêntrico cientista que divide seu tempo entre uma pesquisa acadêmica pouco ortodoxa e a paixão interespécies por uma artista boêmia, a impetuosa Lin, com quem se relaciona em segredo. Sua rotina será afetada pela inesperada visita de um garuda chamado Yagharek, um ser meio humano e meio pássaro que lhe pede ajuda para voltar a voar após ter as asas cortadas em um julgamento que culminou em seu exílio. Instigado pelo desafio, Isaac se lança em experimentos energéticos que logo sairão do controle, colocando em perigo a vida de todos na tumultuada e corrupta Nova Crobuzon.


2 comentários :

  1. Fiquei bem curioso com Loney!
    Obs.: parabéns pela coluna nova do blog, mt mt boa!

    ResponderExcluir
  2. Curiosíssimo para ler esse do Joe Hill. Ótimas novidades. Abração, man!!!

    ResponderExcluir