ÚLTIMAS NOTÍCIAS

5 de março de 2016

Resenha: Um Passado Sombrio de Peter Straub


"Aterrorizante... Um Passado Sombrio é povoado por personagens vívidos, compreensivos e movidos por terrores humanos e sobrenaturais. É o tipo de livro impossível de largar depois que se começa a ler. Sua leitura me prendeu noite adentro. Straub constrói um terror de outro mundo sem nunca perder contato com seu atraente elenco de jovens quer envelhecem belamente. Coloque este livro no topo da sua lista."  Stephen King

Sinopse:
   Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. 

Opinião:
   A construção narrativa de Um Passado Sombrio é feita através do chamado "Efeito Rashomon", gíria que faz referência a um filme homônimo japonês, sinônimo para qualquer situação ou história cuja veracidade dos eventos é difícil de ser comprovada, devido a conflitos de julgamentos e pontos de vista de várias testemunhas. É o típico caso no qual cada parte envolvida possui uma versão diferente do que aconteceu, a própria conclusão adquire tons de cinza por ser mutável e dependendo das escolhas do leitor, baseado em seu personagem ou versão favorita, o final pode ter múltiplas interpretações, sendo assim não espere por um livro com final fechado e uma narrativa linear. Ler Peter Straub é embarcar em uma viagem por uma cidade estranha à noite, enquanto outros autores contemporâneos de suspense preferem seguir um estrada reta e dar os leitores apenas pequenos vislumbres das esquinas escuras, Straub mergulha nos becos sombrios e revira as  entranhas pútridas e fedorentas dos segredos da alma humana, trocado em miúdos isso significa muitos desvios, alongamentos e às vezes becos sem saída, fazendo com que o livro tenha um ritmo próprio e por conseguinte  uma leitura lenta.
   Em meados da década de sessenta um carismático guru chega a um campus universitário, com sua incrível lábia discorre sobre o poder secreto da natureza e sobre rituais com resultados extraordinários, sua promessa de mudar o mundo daqueles que o seguirem, ao menos que por alguns instantes, faz com que um pequeno grupo de conhecidos se una ao redor de sua estranha figura. Porém sua experiência acaba dando errado, durante o ritual algo inominável acontece e as repercussões são catastróficas, uma pessoa é brutalmente mutilada e os sobreviventes sofrem as mais diversas manifestações, um deles perde a sanidade e mergulha na loucura para esquecer suas visões, outro sente o princípio de uma cegueira que insidiosamente lhe tirará a visão e há aquele que simplesmente desaparece para nunca mais ser encontrado. O suposto guru foge, deixando para trás uma trilha de horror e mentes despedaçadas. Quarenta anos depois um escritor, marido de uma das vítimas do ritual, decide desencavar os segredos sobre o que realmente aconteceu naquele dia, embarcando em uma viagem no lado mais escuro da alma humana descobrirá que o sobrenatural está a distância de simples piscar de olhos. 
     Um Passado Sombrio é um livro difícil de classificar principalmente pelo número de pequenas estórias que permeiam a narrativa, a obra é um mosaico construído minuciosamente a partir de retalhos, e como em uma antologia a qualidade das mesmas varia substancialmente. É um livro cujos tentáculos ultrapassam as páginas e ecoam em outras mídias, como é o exemplo de Um Lugar Especial,  uma pequena novela que narra a infância de um dos personagens e cuja leitura é imprescindível para o pleno entendimento da obra, do mesmo modo que o audiobook, lançado este ano e narrado pelo próprio Straub,  chamado Mallon the Guru & The Collected Short Stories of Freddie Prothero, que supostamente complementa um grande buraco deixado pela incógnita do suposto guru. Nós leitores brasileiros não temos acesso a totalidade dessas obras, então a sensação que fica é de que o próprio romance parece incompleto. Paralelo a isso há várias referências a outras obras do autor, como por exemplo a Trilogia da Rosa Azul, que compartilham o mesmo cenário "assombrado" de Milwaukee, no estado de Wisconsin, a cidade no qual os outonos sombrios de Bradbury ganham vida  e propiciam o clima perfeito para o lado obscuro do ser humano florescer através da pura maldade. Em suma  é uma boa leitura, embora algumas partes da narrativa se arrastem, as cenas explícitas da ação do sobrenatural fazem jus a Ghost Story, o que não as impede infelizmente de serem eclipsadas por um final decepcionante. Contra indicado para iniciantes em Peter Straub.

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras)

5 comentários :

  1. Ei, te indiquei para um prêmio lá no meu blog. É como uma "corrente de indicações e espero que você goste das minhas. Beijos, Isa.
    http://belblioteca.blogspot.com.br/2016/03/premio-dardos.html

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por nos avisar dessas lacunas editoriais aqui no Brasil!

    ResponderExcluir
  3. Sem contar que as páginas são brancas, só por isso já não comprei o livro.

    ResponderExcluir
  4. o único livro que li desse cara foi Mr. X. começou de uma forma muito boa, mas já antes do 2º ato desandou de um jeito que só continuei lendo por que não curto largar livros no meio. mas era uma trama arrastada, besta e que de terror não tinha nada.

    esse livro segue os mesmos moldes ou é diferente de Mr. X?

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua resenha, gostei muito do livro, já li algumas obras de Straub e adorei a narrativa, e como Já li Um Lugar Especial foi ótimo, pois conta o que aconteceu com Keith Hayward e seu tio Tillman, quanto à referência a outras obras vemos isto o tempo todo nos livros de Stephen King, e torna a coisa mais interessante, pois você quer ler outros livros, para como você diz fechar as lacunas, mas o difícil acesso às obras e o grande problema. Claro que quem leu Um Lugar Especial ficou com aquele gostinho de quero mais, que em parte foi saciado por Um Passado Sombrio. E quanto ao final não achei decepcionante e bem característico de Peter Straub não nos deixar totalmente saciado e sim com água na boca para a próxima leitura.

    ResponderExcluir