ÚLTIMAS NOTÍCIAS

14 de março de 2016

[Lançamento] O Quarto Dia de Sarah Lotz

  Na ocasião da publicação de Os Três de Sarah Lotz, uma massiva ação de marketing garantiu que o livro fosse lançado simultaneamente em vários países, com poucas informações sobre a trama reveladas e com elogios de grandes de autores, como Stephen King, o mistério e ansiedade dos leitores para conhecer o resultado da obra chegou às alturas. Essa expectativa foi confrontada por um livro não linear e metalinguístico que dividiu opiniões, entre aqueles que odiaram a história e não entenderam o final, e aqueles que amaram a história e também não entenderam o final.  A grande questão da obra são as inconclusivas páginas finais, um plot twist misterioso, no qual muitas perguntas ficam sem respostas e as que são dadas não suprem a curiosidade do leitor. Praticamente ao mesmo tempo em que ocorria o lançamento de Os Três, a autora revelou que estava trabalhando em uma espécie de continuação chamada O Quarto Dia, desta vez os acontecimentos ocorreriam em um microcosmo, um navio de cruzeiro no qual centenas de pessoas desaparecem sem deixar rastros. 
   Mas O Quarto Dia não é uma sequência direta, há várias referências no texto suficientes para o leitor saber que ambas as estórias acontecem no mesmo universo, mas segundo comentários há a questão de que a realidade de O Quarto Dia é uma versão diferente de Os Três, algo similar ao que acontece na série Lost. Isso serve como uma dimensão de quem ou o que seriam as referidas "entidades" que se envolvem em ambos os desastres. É um livro que estou na expectativa para ler, mas já sei que terá uma estrutura tão confusa quanto seu antecessor. O lançamento está previsto para Abril. 



Sinopse oficial:
   Em "O Quarto Dia", Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que tinha tudo para ser perfeita. Mas às vezes o novo ano reserva surpresas desagradáveis... Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... Se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro. As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

Um comentário :

  1. Vou aguardar esse lançamento parece muito bom. E rafa eu gostaria de saber um email seu para um contato profissional, teria algum?

    ResponderExcluir