ÚLTIMAS NOTÍCIAS

8 de dezembro de 2015

Resenha: Noite Diabólica de Rubens Francisco Lucchetti


“O Brasil tem um dos escritores mais importantes do mundo: o paulista R. F. Lucchetti, autor de mais de mil e quinhentos livros.” Valêncio Xavier, escritor 

“R. F. Lucchetti é ‘o Papa da Pulp’. Foi ele o introdutor das narrativas pulp no Brasil.” Carlos Adriano, cineasta

“Poucos escritores brasileiros cultivaram o gênero Horror/Terror. Um desses poucos escritores é Rubens Francisco Lucchetti, um dos talentos mais versáteis surgidos na imprensa brasileira.” Rudolf Piper, pesquisador

Noite Diabólica: O primeiro livro brasileiro de terror!
  No início do século XX Henry Ford em uma grandiosa jogada de marketing, conseguiu mudar o conceito popular do automóvel, de uma diversão exclusiva dos ricos para o sonho de consumo da classe média, através do modelo de produção em série. A fórmula para o seu sucesso foi apresentar o Ford Modelo T como uma versão básica e mais barata dos carros produzidos na época, essa revolução pode ser comparada a introdução dos livros de bolso no mercado literário. A manufatura de seu material em papel barato, o tamanho reduzido e o acabamento sem costura faziam com o preço fosse  menor que as publicações "normais", tornando-o assim mais acessível. No Brasil os primeiros livros de bolso foram inseridos no mercado, em meados dos anos 30, lançamentos neste formato, autores como Robert Louis Stevenson e Edgar Wallace, chegavam a custar metade do valor dos livros "normais", porém o formato não foi bem recebido por leitores e livreiros.  Foi apenas no final dos anos cinquenta e início dos sessenta que o livro de bolso se popularizou ao unir forças com gêneros marginalizados no país, como a ficção científica e o terror.  Inúmeras coleções surgiram nessa época entre as mais famosas estão a clássica Coleção Argonauta,  a Coleção Galáxia 2000 e a Coleção Super Bolso, famosa por seu leque temático de publicações que envolvia a Série Faroeste, a Série Imaginação, a Série Galante e a que mais nos interessa, a Série Terror.  
   Noite Diabólica de Rubens Francisco Lucchetti foi o primeiro volume da Série Terror, publicado em outubro de 1963  é considerado o primeiro livro de terror escrito por um brasileiro, uma coleção de contos góticos que flerta com a narrativa de grandes mestres do gênero, como Edgar Allan Poe e Arthur Conan Doyle, recheada pelas ilustrações tétricas de Jayme Cortez. R. F. Lucchetti é um dos principais nomes da literatura brasileira, com incontáveis colaborações na ficção, roteiros de filmes e histórias em quadrinhos. Dentre suas mais de 1500 obras publicadas, sob nome próprio e pseudônimos, encontra-se um grande clássico da Série Vagalume, O Fantasma do Tio William. O autor também é reconhecido por sua parceria com Zé do Caixão que, além de roteiros para filmes e para o programa de televisão, rendeu uma das mais icônicas revistas brasileiras de histórias de terror em quadrinhos, O Estranho Mundo de Zé Caixão. Lucchetti passou as últimas décadas esquecido pelo grande público leitor, mas recentemente foi redescoberto e sua obra agora renasce através da Coleção R.  F. Lucchetti, cujos dois primeiros volumes já foram lançados, As Máscaras do Pavor e O Museu dos Horrores.
    Noite Diabólica evoca o clima macabro dos castelos do velho continente, seus decrépitos fantasmas sombrios desejosos de vingança, suas assombrações lúgubres que sussurram arrepios na expiação de antigos crimes, seus cientistas loucos sedentos por um saber além da imaginação e lugares onde sanidade  é devorada aos poucos pelo sobrenatural. Os contos são curtos e de leitura rápida, a grande maioria escrita na forma do relato de uma mente fragilizada por um encontro com o desconhecido, o suspense é conduzido com maestria ao longo das páginas e todas as estórias terminam de modo chocante deixando uma duradoura impressão arrepiante no leitor. Os únicos empecilhos a leitura é a dificuldade de se encontrar um volume da obra atualmente e certa estranheza quanto a acentuação e escrita de algumas palavras, já que o livro foi lançado antes Reforma Ortográfica de 1971. Noite Diabólica é a estória que abre a coletânea e narra o estranho acontecimento que marcou a viagem de dois amigos pelo interior, durante a caminhada uma forte tempestade os obriga a buscar refúgio em um estranho castelo abandonado, um monstro cinzento com enormes torres pontiagudas, cujo vislumbre se torna mais fantasmagórico à luz dos relâmpagos. O caminho até sua entrada é tortuoso, o vento transforma os galhos das árvores em tentáculos que barram o avanço e seu farfalhar contínuo sussurram avisos não ouvidos pelos dois viajantes. O que encontram dentro daquelas paredes é um horror que mudará para sempre a existência dos dois. 
  Em O Estranho Caso de Paul Clossidy, um pintor entra em transe todas as noites e produz imagens diabólicas em seus quadros, cenas de horror e desespero que parecem compor as fileiras de danação do inferno, um horrível segredo espreita por trás dessas visões.  Em A Volta de Sir Braddon um cliente antigo retorna após muitos anos para seu restaurante favorito, não podemos deixar de comentar sua estranha palidez e seu silêncio sepulcral. Em No Domínio do Mistério, amigos se reúnem em um clube  para dividir suas histórias macabras. Em O Monstro, a noite é morada de uma criatura sobrenatural que se deleita à luz da Lua Cheia e com o gosto do sangue humano em seus lábios. Em A Casa Amarela, um caminhante aproveita a calmaria da noite quando em uma esquina encontra uma estranha procissão à luz de velas, a pior ideia de sua vida é seguir a macabra comitiva. No fundo do Vale do Silêncio jaz um lago cujas águas escondem uma criatura imersa em sua própria podridão que não pertence à nossa existência. A Volta do Despojo Humano nos ensina que a morte não é o limite para a vingança. Em A Mais Estranha História do Mundo, um grupo de amigos descobrirá que a antiga mansão em que vivem possui uma história sangrenta e há gritos sepulcrais silenciados entre suas  paredes.
   A seguir um viajante busca refúgio no castelo do Estranho Doutor William Jeckie e descobre que experimentos profanos são realizados naquele lugar. Em Liana uma trágica história de amor ganha um desfecho fantástico, enquanto Magda mostra que não há como fugir de nossos erros. Em A Revelação do Manuscrito aprendemos que há segredos que devem ser guardados para sempre e que às vezes a ignorância pode ser uma benção. Abkar é um poema que narra um encontro fantasmagórico sob a sombra do campanário de uma igreja. Em Um Caso Tenebroso, um homem atormentado por visitas sobrenaturais procura a ajuda de um antigo amigo para testar sua sanidade. A História do Lobisomem é a clássica representação de um mito  entranhado na nossa cultura. No Laboratório um cientista profana a existência do homem ao fazer experimentos diabólicos com a alma humana. A Moça de Negro, a estória que fecha o volume, é uma versão arrepiante sobre origem da lenda popular da mulher fantasma que assombra as rodovias brasileiras. 

            Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

4 comentários :

  1. Parabéns pelo blog!
    Faz tempo que estou atras de livros ou até mesmo epub's das obras de R.F. Lucchetti. Foi fácil adquirir esta?

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rafa. Primeira vez que venhou e já adorei aqui.
    Recentemente li Mausoléu, do Duda Falcão, e meu gosto por antologias macabras aumentou. Ainda vendem Noite Diabólica? Será que com essa capa? Amei.
    Sua resenha ficou muito boa, aliás. Mas só uma dica: tantos negritos no texto, assim uns próximos aos outros, me deixaram confusa. Claro que isso não retirou a qualidade do seu texto.

    Beijos,
    Celly.
    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Onde encontro livros do Lucchetti, puxa, tá difícil!

    ResponderExcluir
  4. Pessoal como eu falei é bastante difícil encontrar essa coleção de livros de bolso, não apenas pela questão de antiguidade, mas os livros eram feitos de material barato e tentar encontrar um quase 50 anos após sua publicação é uma tarefa árdua. Há sebos que trazem um acervo magnífico deste tipo de livro, mas que muitas vezes não está cadastrado online. No meu caso eu visitei a cidade de Ponta Grossa no Paraná e encontrei em um sebo uma sessão inteira dedicada a essas relíquias em versão de bolso, livros de terror, suspense, espionagem, faroeste e ficção-científica cada um custando apenas R$1,50! Eu comprei mais de 40 livros! Então minha dica é esta, se puderem visitem sebos, lá podem encontrar não apenas este tipo de livro, mas títulos que nunca imaginaram! Os sebos do Brasil são as verdadeiras Bibliotecas do Terror :)

    ResponderExcluir