ÚLTIMAS NOTÍCIAS

31 de outubro de 2015

Os Melhores Livros de Terror do Novo Milênio [Parte I]

 Geralmente as listas que compilam livros de terror trazem nas primeiras posições grandes clássicos e títulos que saíram de catálogo em meados dos anos oitenta, muitas vezes os lançamentos atuais passam despercebidos, principalmente aqueles que não são assinados por autores de renome. Essa lista tem como objetivo quebrar um pouco essa concepção e apresentar bons livros que você pode encontrar na livraria da sua cidade, sem ter que recorrer a algum sebo obscuro do outro lado do país, e faz referência apenas aos livros escritos e lançados depois do ano 2000. Como toda a lista que você encontra esta é pessoal, reflexo dos mais de oito anos que passei lendo e pesquisando livros e autores de terror, a literatura assim como qualquer outro tipo de manifestação artística é subjetiva, ou seja, cada leitor absorve um livro de maneira diferente, de acordo com suas experiências ou crenças de vida. Então o que pode ser bom para mim, pode não ser legal para você e vice-versa.
   De fato comparar um livro lançado nesta década com o clássico de trinta anos atrás é algo que nunca dá certo, o fator nostalgia tem grande peso na balança assim como a evolução do significado do medo ao passar dos anos. Uma das coisas mais fantásticas sobre a literatura de terror é que se você analisar os livros a partir da época em que foram escritos verá que as estórias são metáforas de apreensões e medos daquela sociedade naquela parcela de tempo. Hoje em dia você pode pegar um livro como Os Invasores de Corpos de Jack Finney e falar que a estória é ruim porque lança a mãos de clichês para falar sobre  alienígenas assumindo a forma humana e invadindo a sociedade, uma premissa que hoje em dia não consegue atingir  relevância na sociedade,  agora se analisar o contexto dos anos 50 e inserir a estória dentro do período que marcou os anos seguintes pós Segunda Guerra Mundial e ascensão do poderio da União Soviética, é possível ver Os Invasores de Corpos como uma metáfora ao comunismo, ideias perigosas que entram na mente das pessoas mudando-as completamente, e que apesar de não haver nenhuma mudança física aparente, não podem mais serem consideradas humanas.   A perseguição ao alienígenas é regida pela mesma histeria advinda da perseguição comunista. 
 Cada geração possui uma visão diferente de mundo, as novas descobertas científicas, que desmistificam antigas crenças tidas como verdade, e a própria evolução da tecnologia moldaram a maneira como os autores contam estórias.  Por exemplo, uma cena clássica que antigamente era garantia de sustos é a da garota sendo perseguida por um assassino no meio da floresta, a lógica diria que ela iria ser capturada logo, porque o isolamento a impedia de conseguir ajuda, mas hoje em dia não há jovem que não possua celular e com os recursos do aparelho é praticamente impossível não conseguir se comunicar com alguém. Cenas assim acabaram se tornando clichê. Resumindo, a literatura de terror é o reflexo dos medos da sociedade e a mesma é algo vivo e mutável, então por favor, parem de comparar livros novos com clássicos. Com relação a lista, eu gostaria de abrir espaço para mais livros, mas as escolhas já vão tornar a matéria por si só enorme, não há nenhuma ordem de organização apenas comento quais foram minhas leituras favoritas e o porquê,  então não falta nada como sempre gostam de comentar em qualquer lista que faço. Se quer adicionar sua indicação sinta-se a vontade, mas não use o espaço apenas citar o nome de um livro ou  para se autopromover, indique, mas dê sua opinião, o porquê do livro ser bom e porque devemos lê-lo. É o mínimo que qualquer pessoa que quer indicar alguma coisa deve fazer. Possivelmente daqui alguns meses sairá uma segunda parte desta lista.


Odd Thomas de Dean Koontz
  Após a virada do século Dean Koontz deixou de lado os temas sombrios para se aventurar pelos thrillers de suspense, Intensidade e Velocidade são bons exemplos dessa fase, mas a série Odd Thomas o trouxe novamente ao sobrenatural. Odd Thomas é um protagonista carismático que enfrenta os desafios de sua paranormalidade, que o faz ver os mortos recentes e ter previsões erráticas do futuro, em uma narrativa simples a ágil. Não é um livro assustador mas garante seu lugar nesta lista pela sua representatividade como série (são 7 livros, 3 novelas digitais, versão em quadrinhos e adaptação para o cinema), além de ser um livro acessível a todos os tipos de público, principalmente o juvenil, por sua linguagem descontraída. Este é o livro que você deve indicar para um jovem se quiser viciá-lo em literatura. 

616 Tudo é Inferno de David Zurdo e Ángel Gutiérrez
   616 Tudo é Inferno de David Zurdo e Angel Gutiérrez é um livro de terror espanhol que consegue arrancar calafrios ao se imiscuir por um dos caminhos mais polêmicos: o da crença humana. A trama trata de uma nova versão de uma história bastante conhecida e por isso talvez seja fonte de grande ódio e amor mesmo dentro do próprio nicho de leitores de terror. É uma obra que preciso reler, mas que marcou pela profundidade com que me impressionou, não é aquele livro em que você vai encontrar respostas para questões milenares ou a profundidade narrativa de um romance russo, mas é o título perfeito para aquela leitura arrepiante de um final de semana. 

A Criança Roubada de Keith Donohue
   A Criança Roubada de Keith Donohue é um livro que trata do mito do doppelganger, o duplo maligno que rouba a identidade da pessoa e vive sua vida em segredo cometendo maldades e atrocidades. O interessante é que o autor uniu a premissa à uma lenda popular americana,  que diz que as crianças que se desgarram de seus pais pelas florestas são sequestradas por duendes que tomam seu lugar na família. Uma mistura de fantasia e horror que é arrepiante.

Lunar Park de Bret Easton Ellis
  Lunar Park de Bret Easton Ellis, o mesmo autor de O Psicopata Americano, é uma espécie de autobiografia que mostra  a sua luta pela recuperação do vício das drogas, muito do modo de vida nocivo de Patrick Bateman foi baseado em sua experiência própria. Logo no início do livro Bret começa a narrar todo um sortilégio de acontecimentos estranhos e sobrenaturais em sua casa, o tipo de coisa que acontece Atividade Paranormal. O livro é uma homenagem a o Iluminado de Stephen King e foi premiado com o Horror Guild Awards em 2005. É o tipo de estória em que o horror é bastante subjetivo e aliado a narrativa bastante pessoal do autor faz com que a leitura talvez não agrade a todos. 

O Último Lobisomem de Glen Duncan

   O Último Lobisomem de Glen Duncan é um livro moderno sobre lobisomens e traz uma interessante  recriação do mito lupino e  inserção do mesmo na sociedade atual. A estória está mais para o suspense, mas a maneira como o autor escraviza o leitor até as páginas finais é motivo suficiente para indicá-lo. O próprio título entrega o básico da estória, a última criatura de sua raça tenta fugir de uma grandiosa organização mundial de caçadores de lobisomens, mas o que poderia ser sua destruição, pode ser sua salvação. É o primeiro volume de uma trilogia, o segundo já tem edição nacional, A Ascensão de Talullah.

Lapso Esquizofrênico de Jean Thallis Rodrigues
 Lapso Esquizofrênico de Jean Thallis Rodrigues é uma obra nacional que se baseia na paranoia e esquizofrenia para criar cenas de horror viscerais. Uma das cenas mais bizarras que já li se encontra neste livro, o protagonista em meio a um de seus 'ataques' encontra sua namorada nua na iminência de dar a luz, o que sai de seu ventre é o feto deformado de um bezerro que é logo canibalizado pela mesma. Leia, é um dos meus livros nacionais favoritos.

O Demonologista de Andrew Pyper
   O Demonologista de Andrew Pyper é o tipo de livro que divide opiniões, qualquer obra que se disponha a interagir com a crença das pessoas logo cria a expectativa de ser um mergulho no horror e na escuridão da alma humana. Mas muitas vezes não é isso que acontece, O Demonologista é o reflexo do sucesso das adaptações cinematográficas, um livro ágil com uma escrita cinematográfica, que flerta com o horror mas poucas vezes sai da linha do suspense. Gostei do livro pela exploração do tema e pelas cenas macabras que existem no meio da leitura, porém o final não é bem aproveitado e na mesma medida que ficou aberto para várias percepções ficou inconclusivo. Pyper não possui um estilo próprio por isso dá margem a várias comparações e críticas. Como uma fã de terror me senti entretido e aproveitei a "viagem" e isso é o mínimo que espero de um livro. 

Celular de Stephen King
Celular de Stephen King é a visão moderna do mestre para os zumbis. Simples. 

Os Três de Sarah Lotz
   Os Três de Sarah Lotz é um suspense que gira em torno da queda de um avião. A narrativa é descontínua e surge como uma mistura de matérias, conversas na internet, entrevistas e gravações que formam um livro dentro do próprio livro e tentam desvendar os mistérios do acidente. É o primeiro de uma trilogia, o segundo chamado Day Four foi lançado esse ano nos Estados Unidos. Uma leitura interessante, com uma abordagem diferenciada do "medo",  mas que não agrada a todos.

Apocalipse Z de Manel Loureiro
   A trilogia Apocalipse Z de Manel Loureiro é mais uma obra espanhola a figurar nesta lista, a estória começou na internet, como uma espécie de diário do autor durante a explosão de um surto que transforma as pessoas em zumbis, é recheada de clichês e tudo aquilo que você espera de uma narrativa do gênero. O sucesso de Manel Loureiro está em ao invés de fugir das situações clichês, abraçá-las como um amante voraz disfarçando suas imperfeições com humor. Uma das melhores séries sobre zumbis do mercado. 

A Estrada da Noite Joe Hill
   A Estrada da Noite é o primeiro livro de Joe Hill e prólogo do seu fantástico universo de terror, muitas das explicações que ficaram faltando ao final da estória ocorrem em Nosferatu dando uma continuidade interessante ao texto. É um livro sobre fantasmas que ao mesmo tempo flerta com os clássicos e se coloca como uma das principais obras da nova geração. Joe Hill é definitivamente herdeiro dos genes de contista de seu pai. 

Trilogia da Escuridão de Guillermo Del Toro e Chuck Hogan
   A Trilogia da Escuridão de Guillermo Del Toro e Chuck Hogan, formada por Noturno, A Queda e Noite Eterna, aborda o vampirismo como uma doença, seu ponto máximo é apresentar detalhadamente o apocalipse vampiro, sutilmente inspirado por Eu sou a Lenda de Richard Matheson. O resultado é uma estória interessante, o único porém é destruir toda a abordagem cientifica dos primeiros volumes para explicar a gênese dos vampiros através da mitologia cristã. Mesmo assim é uma leitura deliciosamente arrepiante. 

Diário de um Exorcista de Renato Siqueira e Luciano Millici
   O Diário de um Exorcista de Renato Siqueira e Luciano Millici é  mais um livro que se baseia nas crenças e expressão de fé para construir sua narrativa de horror. Supostamente baseado em fatos reais traz o relato da vida do padre Lucas Vidal e as experiencias espirituais e sobrenaturais advindas da sua escolha se ser exorcista. É uma leitura bastante pesada e perturbadora, principalmente para quem se impressiona fácil.

O Último Passageiro de Manel Loureiro 
   O Último Passageiro de Manel Loureiro à primeira vista é uma estória clássica de assombrações, mas a leitura mostra que os acontecimentos são mais sombrios e fantásticos do que se imagina. Um navio nazista é encontrado completamente vazio à deriva no oceano, seu único ocupante é um bebê largado em meio ao salão de festas. O autor constrói o clima de suspense arrebatador e o resultado é um livro surpreendente!

O Guia de Sobrevivência aos Zumbis de Max Brooks
   O Guia de Sobrevivência aos Zumbis de Max Brooks é um dos livros mais divertidos e informativos de todos os tempos! Um compilado de dicas de como se preparar para sobreviver em um apocalipse zumbi. Leitura altamente indicada para todos os fãs de terror.

A Maldição de Long Lankin de Lindsey Barraclough
   A Maldição de Long Lankin de Lindsey Barraclough é o tipo de livro juvenil que consegue assombrar até os mais velhos, a estória gira em torno da lenda de Long Lankin, uma espécie de bicho-papão do folclore inglês,  que foi imortalizado em uma cantiga infantil de ninar. O livro é delicioso de ler e sombrio na medida certa, mais uma opção para indicar para quem está iniciando no gênero. Apesar da estória ser concluída existe uma sequência, infelizmente ainda não publicada no Brasil, chamada The Mark of Cain.

A Mão do Diabo de Dean Vincent Carter
   A Mão do Diabo de Dean Vincent Carter é um daqueles livros modernos que fazem homenagem as obras de terror dos anos oitenta, em especial aquele tipo de estória trash que trazia criaturas grotescamente desenvolvidas que escondiam atrás de sua existência uma maldição ou mitologia. Neste caso é um mosquito gigante cuja picada pode "secar" o corpo de humano adulto em minutos. O livro é interessante e uma ótima leitura, mas não é marcante o suficiente para se tornar inesquecível. 

Além da Carne de César Bravo
   Além da Carne de César Bravo é uma coletânea de contos  sangrentos, chocantes e insanos. O autor é um dos principais nomes do gênero na atualidade e seus livros são o sopro pútrido de horror que o mercado nacional precisava. Seu estilo tipicamente brasileiro misturando o gore com humor fazem se suas obras verdadeiras pérolas. 

Um Rio Muito Frio de Michael Koryta
   Um Rio Muito Frio de Michael Koryta é um ótimo exemplo da narrativa moderna de horror, um texto enxuto e ágil carregado de imagens assustadoras. Uma estória de fantasmas que baseia sua premissa em uma garrafa de água assombrada e um hotel decrépito, uma leitura divertida e interessante mas com um final confuso. Não serão todos que irão gostar, mas a viagem vale a pena.

Deixa Ela Entrar de John Ajvide Lindqvist 
   Deixa Ela Entrar de John Ajvide Lindqvist é a prova de que a literatura escandinava não vive apenas de crimes e que há livros de terror de qualidade sendo produzidos por lá. A estória é uma recriação moderna do mito do vampiro em um ambiente exótico, a escrita característica sueca ganha contornos sombrios nas mãos do autor que consegue dosar suspense e horror com precisão para afetar o leitor das maneiras mais adversas possíveis. Leitura recomendadíssima.

Caídos de M. R. Terci
   Caídos de M. R. Terci é um dos melhores livros nacionais de terror de todos os tempos, não apenas pela narrativa poética do autor, mas pela exploração detalhada da cultura brasileira. A estória se passa na época do descobrimento do Brasil e narra as aventuras do bruxo Emanuel do Túmulo, abordando desde sua infância em Portugal e o aprendizado de magia negra até a viagem ao Brasil e o choque com a cultura indígena e seus saberes sombrios.

A Menina Que Tinha Dons de M. R. Carey
   A Menina Que Tinha Dons de M. R. Carey é um romance juvenil sobre zumbis com uma abordagem diferenciada, a doença é causada por um fungo, a mesma do jogo The Last Of Us. A narrativa é recheada de referências à cultura pop recente, não chega a ser uma leitura assustadora mas é viciante no modo como o autor conduz a estória. A agilidade do texto o faz uma leitura perfeita para iniciantes.  

Trilogia A Caçada de Andrew Fukuda
  A Trilogia A Caçada de Andrew Fukuda é uma das melhores séries de distopia juvenis a explorar o apocalipse vampiro, com um texto ágil mesclando tensão e suspense a leitura é surpreendente. A raça humana pereceu diante dos seres da noite e anos após o apocalipse a carne humana é um artigo raro, a sociedade vampira vive normalmente com uma carne sintética, o protagonista é um dos últimos remanescentes humanos e vive disfarçado no meio dos predadores, sem esperanças. Tudo muda quando a Caçada é anunciada. O segundo volume, As Presas, foi publicado no início do ano.

Caixa de Pássaros de Josh Malerman
  Caixa de Pássaros de Josh Malerman é um suspense psicológico bem escrito que abusa do suspense para dar calafrios ao leitor. Uma onde de mortes e suicídios está arrasando o globo terrestre, algum tipo de visão faz com que as pessoas se tornem violentas e atacam os que estão ao seu redor e depois cometam suicídio. O livro narra a estória de uma mãe e seus filhos tentando sobreviver nos destroços do mundo antigo. 

As Ruínas de Scott Smith
   As Ruínas de Scott Smith é um drama psicológico extremamente perturbador que explora a miséria humana diante de situações extremas. De férias na América Central, um grupo de amigos decide visitar as antigas ruínas de uma civilização antiga, ignorando os avisos dos habitantes locais, e acabam encontrando morte e perdição. 

Pines de Blake Crouch
   Pines de Blake Crouch é um dos suspenses mais intrigantes e surpreendentes que já li, não é possível adivinhar o segredo por trás do mistério da estória e quando tudo é revelado a situação fica mais desesperadora e assustadora possível. Para quem nunca ouviu falar do livro indico mergulhar direto na leitura, sem ler qualquer coisa na internet, a surpresa dessa leitura às cegas é maravilhosa e faz todo o diferencial para o funcionamento do estória.


9 comentários :

  1. Olá Bibliotecário, olá Corvo!
    Excelente lista, a introdução foi, como sempre, algo a se aplaudir. Descobri alguns títulos que não conhecia, relembrei alguns que já tinha vontade ler e tinham sido parcialmente esquecidos. Muito Obrigado e Parabéns!

    Leitor Noturno: http://leitornoturno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Excelente lista, pois a maioria dos títulos pouco são citados.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a lista!
    Só li o Celular (adorei!) e o Estrada da Noite (esse não gostei muito...) mas a lista despertou a curiosidade para vários titulos, alguns que não conhecia e outros que cheguei a ver na livraria mas não pensava que se travavam de terror/suspense.

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir
  4. Adorei as dicas, muitos já estão na lista de próximas leituras.
    Simplesmente adoro esse blog...parabéns!!!

    Beijokas da Quel
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Já li vários desses livros ♥ E os que não li, foram já pra lista de desejados!
    Arrasou!!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Excelente lista, contendo alguns livros que eu não conhecia que me interessaram. Destes livros citados li alguns, e dentre eles o meu preferido é Caixa de Pássaros, pela originalidade da história e, por conter um suspense claustrofóbico delicioso contido praticamente em todas as páginas que torna o livro uma experiência única. Somente o final que por deixar algumas coisas sem explicar me decepcionou um pouco, mas pouco compromete esta deliciosa viagem.

    bomlivro1811.blogpsot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Sensacional, embora eu prefira a indicação dos mais antigos já que os lançamentos estão sempre na vitrine e os antigos ficam esquecidos.

    ResponderExcluir
  8. poxa faltou alguns eim... mas gostei bastante do caixa de passaros e uma dica legal e a sequencia de livros da Madeleine Roux...beeeeemmm interessante ! valeu!!

    ResponderExcluir
  9. poxa faltou alguns eim... mas gostei bastante do caixa de passaros e uma dica legal e a sequencia de livros da Madeleine Roux...beeeeemmm interessante ! valeu!!

    ResponderExcluir