ÚLTIMAS NOTÍCIAS

15 de setembro de 2015

Resenha: O Andarilho das Sombras de Eduardo Kasse


Sinopse:
   No romance O Andarilho das Sombras, primeiro volume da série Tempos de Sangue, Eduardo Kasse conta uma história instigante de como escolhas e uma promessa maliciosa criaram um grande mal. Para salvar a vida de quem amava, Harold Stonecross sacrificou sua alma em um jogo de poder entre deuses decadentes e se tornou um demônio em busca de sangue. Nesta fantasia sombria, entre lendas esquecidas, dogmas e mitos, Harold narra passagens de sua longa existência, repletas de conexões com tempos imemoriais, enquanto caminha pelas ruelas escuras e imundas da Europa da Idade das Trevas.

Opinião:
  Da escuridão noturna profanada por seres sobrenaturais surge O Andarilho Das Sombras, um fluxo de quente de sangue novo no cadáver pútrido do lugar comum das histórias de vampiros. A popularização das criaturas fez que com as lendas se alterassem ao longo dos anos perdendo um dos seus elementos mais primordiais, o horror. Atualmente a literatura está povoada por dois tipos de vampiros, os irracionais "zumbis" sem cérebro incapazes de refletir sobre seus atos e o andrógino hedonista lascivo, o primeiro se preocupa tanto com a alimentação que não questiona a sua própria existência e o segundo é tão preocupado com sexo que a necrofilia tornou-se comum em young adults. Eduardo Kasse ressuscita a figura do vampiro medieval e com um toque de humanismo transforma a fantasia em uma narrativa verossímil. O primeiro volume da série Tempos de Sangue é o resultado de um flerte corajosamente realista entre a fantasia, terror e ficção histórica.
  Harold Stonecross é um vampiro que percorre o interior da Inglaterra Medieval com rumo incerto, sua maldição é um fardo que constantemente fere sua alma e lhe nega o desejo de criar raízes em algum vilarejo e formar uma família, a solidão é tão torturante quanto a sede por sangue e por vezes queima mais que luz do odioso sol. A narrativa é construída de forma inteligente através de flashbacks que se focam em variados períodos da vida do protagonista, o leitor é instigado a acompanhar toda a evolução como ser humano e vampiro de Harold em linhas de narração que vão desde a sua infância problemática, passando pela felicidade das descobertas da juventude até a presente maldição na fase adulta. A escrita de Eduardo Kasse é bastante eloquente e a fluidez de seu texto aliada a personagens carismáticos escraviza o leitor desde as primeiras páginas, a sensação é que se a leitura for interrompida os protagonistas continuarão suas aventuras sem a nossa companhia, de modo que a clássica: apenas mais uma página torna-se uma maldição refletida em noites insones, mas extremamente divertidas. 
   A ambientação da estória é o principal trunfo de sedução de O Andarilho das Sombras, o autor constrói com primor o cenário medieval inglês, através de um profundo conhecimento sobre o assunto e simplicidade, o resultado é uma trama verossímil de leitura deliciosa que satisfará o mais exigente leitor de ficção histórica, a dosagem das cenas de violência e erotismo é cirúrgica e o perfeito equilíbrio entre o horror e a fantasia é alcançado. Os personagens são maravilhosamente construídos, tanto que é impossível não considerá-los reais após uma poucas páginas, carismáticos e simpáticos contrabalançam o lado sombrio da narrativa com muito bom humor e emoção. Eduardo Kasse se mostra um grandioso contador de estórias, talentoso na arte de entreter e maravilhar seus leitores, O Andarilho das Sombras é o convite irrecusável para um mundo fantástico onde o homem não é nada mais que um brinquedo nas mãos dos deuses. Altamente recomendável. 

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Postar um comentário