ÚLTIMAS NOTÍCIAS

4 de agosto de 2015

5 Sequências de Livros Clássicos de Terror

   Uma das máximas de Hollywood é: se a história funcionar ela deve ser explorada ao máximo, a visão de lucro e a dificuldade de  encontrar novas ideias faz com que  a melhor aposta seja no conhecido, surgem então as famosas continuações. Este tipo de pensamento é válido quando se tem algo de interessante e importante para adicionar ao enredo, coisa que na maioria das vezes não acontece, o resultado são repetições desnecessárias e a completa destruição da trama original. Quando se trata de terror o problema é mais emblemático, pois quanto maior o número de continuações mais distante do "cerne assustador" a história fica , um caso clássico é Hellraiser, adaptação de The Hellbound Heart de Clive Barker, sua primeira versão feita pelo próprio autor e tornou-se um clássico gore cultuado pelos fãs, mas a maldição das continuações produziu oito sequências, cada uma explorando mais fundo o poço de podridão de ideias falhas. Mas nem só de desastres vive a indústria do horror, conheça algumas continuações de livros clássicos de terror que você provavelmente não tinha noção que existiam, algumas ideias funcionaram, outras foram um desastre total:


O Bebê de Rosemary e O Filho de Rosemary
   Ira Levin foi um dos responsáveis pela popularização do culto satânico na literatura de terror através de O Bebê de Rosemary, lançado no final dos anos sessenta ficou famoso por misturar um ambiente familiar com a sensação claustrofóbica de uma conspiração satanista. Sua continuação O Filho de Rosemary surgiu trinta anos depois e foi a última publicação do autor. A aproximação do novo milênio e a popularidade de várias teorias sobre o fim do mundo serviram de inspiração para Ira Levin contar o que acontece quando o bebê do primeiro livro cresce. O fato é que  O Filho de Rosemary não foi bem recebido pelos fãs, grande parte se deve pela demora de Levin em escrever uma continuação, no fim foi vítima de sua própria fama, quando O Bebê de Rosemary foi lançado a questão da vinda do anticristo ainda era assunto inexplorado mas após anos de filmes e livros o assunto tinha se tornado clichê. 

O Exorcista e O Espírito do Mal 
   O Exorcista redefiniu o gênero do terror com uma história tão assustadora que entrou para o imaginário popular como um das grandes fontes de pesadelos que até hoje assombram os leitores. Apesar disso William Peter Blatty é um daqueles autores de um sucesso só, O Espírito do Mal surgiu após uma fracassada continuação cinematográfica de O Exorcista, que serviu apenas para deixar ainda mais os fãs receosos, se tornando uma daquelas obras que você odeia do fundo do seu coração ou ama fervorosamente.  Blatty não conseguiu reproduzir o mesmo clima de horror de seu clássico e O Espírito do Mal é mais aceitável como um suspense sobrenatural do que qualquer outra coisa. 

A Profecia, Damien - A Profecia II, A Profecia - O Conflito Final
   A Profecia é uma série que mesmo com as sucessivas incursões em continuações cada vez mais mirabolantes consegue manter um ritmo aceitável de suspense. No Brasil apenas os três primeiros volumes foram publicados: A Profecia de David Seltzer, Damien - A Profecia II de Joseph Howard e A Profecia - O Conflito Final de Gordon McGill. Basicamente o enredo gira em torno de Damien, o filho do Demônio, e suas descobertas ao longo da infância e adolescência acerca de sua identidade e poderes, até atingir a maioridade e colocar seus planos de dominação mundial em prática. Aproveitando a onda do sucesso de mais de 7 milhões de exemplares vendidos, as geniais mentes por trás da série decidiram que não poderiam parar por aí e surgiram como consequência os maravilhosos Armageddon 2000: Omen IV e The Abomination: Omen V que aparentemente entram em contradição com toda a mitologia criada pela trilogia clássica. Conclusão: não perdemos nada com a não publicação deles por aqui. 

Tubarão e Tubarão 2
 Peter Benchley através de Tubarão iniciou uma onda de histórias que traziam como protagonistas animais assassinos, o livro fez grande sucesso e narra os sangrentos ataques de um grande tubarão branco a praia da pequena Amity. Apesar de Tubarão terminar com todos os personagens aprendendo com os erros cometidos, sobre não tratar com seriedade os ataques do monstro aquático, em Tubarão 2 de Hank Searls as mesmas idiotices são cometidas, e embora tenha recebido críticas negativas a continuação fez sucesso e os ganhos com merchandising e produtos derivados foram astronômicos.  Eis então que surge Tubarão 3D nos cinemas e sua péssima qualidade redime em parte a da produção Tubarão 2. Alguém também acha que chega de tubarões assassinos? Eu ouvi um amém? Não, às vezes a capacidade humana para a bizarrice é surpreendente,  exemplo disso é  Jaws: The Revenge, o terceiro livro criado a partir dos acontecimentos do terceiro filme, o que o coloca como quarta história na vergonhosa lista de continuações. Mas porque bizarro? Bom primeiro o que sobrou da traumatizada família protagonista se muda para as Bahamas,  um lugar extremamente lógico se você quer fugir de tubarões, mas não é que o Tubarão segue a família para acabar com sua matança? Ok, agora como enfrentar um tubarão com esse nível de inteligência? Voodo. Magia Negra é claro. Você consegue sentir o som disso? Não falo mais nada. 

Psicose - Psycho II e Psycho House
   É inegável o título de clássico que Psicose de Robert Bloch alcançou ao longo dos anos impulsionado pela adaptação de Alfred Hitchcock, publicado no final dos anos cinquenta é obra seminal sendo grande influência na criação do psicopata moderno. A relação de Bloch com as sequências cinematográficas é bastante problemática, o roteiro escrito por ele para Psycho II foi rejeitado pelos produtores que diziam ter  ideias próprias, o resultado disso foram três filmes, um pior que o outro que acabaram por chafurdar na lama do esquecimento eterno das más continuações. Mas Bloch não desistiu de sua ideia e transformou seu roteiro em um romance que foi bem recebido pelos fãs, na história Norman Bates escapa do sanatório ao qual foi sentenciado e dado como morto consegue vagar icógnito pelos Estados Unidos, qual  será sua próxima parada? Coincidentemente Hollywood. Onde estão fazendo um filme baseado em sua vida. O livro bem que poderia se chamar Psycho II: A Vingança de Bloch. Psycho House surgiu anos mais tarde com uma péssima recepção, seu enredo se baseava na reabertura do Bates Motel como uma espécie de atração turística macabra até que assassinatos misteriosos começam a acontecer em uma trama altamente clichê e monótona. 

2 comentários :

  1. Mesmo estando ciente de que o Espírito do Mal provavelmente seria muito inferior ao O Exorcista, eu acabei adquirindo. Vai que eu acabe gostando !

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Psicose sem dúvida, esta na lista de favoritos.
    Wouuu
    Que post mais bacana, adorei. Super inscrito aqui :)

    Tenho m canal literário sintam se convidados a visitar.



    https://www.youtube.com/watch?v=q9y4WnSuNUU

    ResponderExcluir