ÚLTIMAS NOTÍCIAS

6 de junho de 2015

A Noite da Vingança de Joseph Hayes


"Tenso, explosivo, aterrorizante..." Indianapolis Star

"Uma maratona de horror que não o deixa largar o livro até a última página..." Hartford Courant

"Soberbo, arrebatador, uma das novelas mais vigorosas do ano!" Grand Rapids Press

Sinopse:
   Boyd Ritchie teve oito anos na prisão para preparar seu plano. Oito anos à mercê de guardas brutais e de companheiros intratáveis. Oito anos de ódio crescente. Agora Boyd Ritchie estava finalmente livre. Livre para se vingar de toda aquela gente pelos anos que passara no inferno da penitenciária. Livre para lavar o ódio de oito anos numa noite de selvageria inenarrável... A Noite da Vingança!!


Opinião:
   A Noite da Vingança é o último espasmo de agonia de um longo e desesperado grito de horror. É um livro bastante difícil de ser indicado, Joseph Hayes mesclou de uma maneira diferente para a época toda a violência de chocante de um thriller de suspense dos anos setenta com uma narrativa extremamente detalhada do ponto de vista psicológico, ou seja, é uma história que mesmo tendo rompantes de tensão e ação é de uma leitura lenta e em alguns momentos quase estática. Imagine um caminhão subindo uma ladeira extremamente íngreme com uma carga preciosa, você sabe aonde irá chegar, mas a velocidade reduzida do caminhão aliada a escuridão da estrada tentam lhe fazer desistir a todo o momento, esta é a primeira parte do livro, lá pela metade você alcança o topo do morro e então o resto é uma descida vertiginosa até um final surpreendente. 
   O grande trunfo de A Noite da Vingança está em sua condição de ser um suspense psicológico muito bem explorado, o autor conseguiu contar a história de maneira inteligente através de uma visão que envolve 360° graus de todas as cenas,é normal durante a ação o foco narrativo ir se alternando para as diferentes percepções de cada um dos protagonistas, de modo que o leitor sempre está se questionado sobre quem é vilão e o mocinho da trama, mas mais que isso questionando o próprio limite que separa esses dois papéis. A estrutura do romance é similar a de um filme, com o diferencial de exemplificar e justificar cada ação de determinados personagens abusando de flashbacks, que tem tanto a finalidade de contextualizar como confundir o leitor com relação às suas motivações. O resultado é um livro absolutamente crível e impressionante pela qualidade e simplicidade com que consegue nos fazer acreditar que tudo aquilo é algo que realmente poderia acontecer. 
  A história começa com a misteriosa invasão de um cemitério, Boyd Ritchie se prepara para colocar em prática seu plano de vingança, arquitetado em anos de marasmo e abuso na prisão, todos os responsáveis pela sua condenação indevida, advogados mentirosos que prometeram acordos e reduções de pena, promotores cínicos preocupados apenas com a própria carreira, testemunhas questionáveis e juízes de má índole, terão sua dose de horror essa noite. Sua ideia não é matar ninguém, apenas quer compartilhar o sofrimento dos anos de abuso que sofreu na mão de policiais corruptos e outros prisioneiros sádicos, os melhores anos de sua juventude foram perdidos trancafiados no inferno. Agora é a hora da vingança, de aproveitar cada lágrima de desespero, cada nota harmoniosa dos gritos de pavor, cada segundo de dor alheia na espera que possam enfim cobrir o buraco negro que se tornou seu coração.  
   A Noite da Vingança é um livro bastante violento, um dos métodos de vingança é o estrupo que acontece em duas situações extremamente chocantes até para os dias atuais, mas a própria violência não é descrita em nenhum parágrafo, tudo ocorre atrás das "câmeras", pequenas referencias são soltas nas reações dos personagens e cabe ao leitor montar a cena que aconteceu nas sombras, e qualquer cena de horror e violência é muito mais sombria e macabra na nossa cabeça. Joseph Hayes acertou em utilizar o próprio leitor como um elemento essencial à trama, quando o quebra-cabeça começa a ser resolvido aprendemos que não há nenhum inocente na história. Mas violência justifica violência? A Noite da Vingança é um suspense psicológico bem construído, seu pecado é se deter muito na construção de subtramas familiares e pessoais que tornam o texto um pouco lento, com boas cenas de ação e um suspense que cresce exponencialmente da metade em diante é uma ótima pedida para uma leitura interessante e descontraída.


Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (9/10 Caveiras)

2 comentários :

  1. Oi, Rafaaaaa! Fiquei bem curiosa com o livro, adoro quando os autores brincam com os papéis de vilãos e mocinhos, porque na vida real, né, todo mundo é vilão e mocinho. Só tenho um pé atrás com as cenas de estupro, pra mim vale tudo: membros cortados, torturas psicológicas ou arrancando unhas (uma das piores dores provocadas pelos torturadores do governo militar), mas estupro e coisas perfurando mãos, pés e olhos eu tenho probleminhas em lidar hahahhaa

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  2. Fiquei bem interessado pelo livro e já comprei o meu !!

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir