ÚLTIMAS NOTÍCIAS

12 de abril de 2015

Resenha: Star Wars: Kenobi de John Jackson Miller


Sinopse:
   A República foi destruída, e agora a galáxia é governada pelos terríveis Sith. Obi-Wan Kenobi, o grande cavaleiro Jedi, perdeu tudo... menos a esperança. Após os terríveis acontecimentos que deram fim à República, coube ao grande mestre Jedi Obi-Wan Kenobi a missão de proteger aquele que pode ser a última esperança da resistência ao Império. Vivendo entre fazendeiros no remoto e desértico planeta Tatooine, nos confins da galáxia, o que Obi-Wan mais deseja é manter-se no completo anonimato e, para isso, evita o contato com os moradores do local. No entanto, todos esses esforços podem ser em vão quando o “Ben Maluco”, como o cavaleiro passa a ser conhecido, se vê envolvido na luta pela sobrevivência dos habitantes de um oásis esquecido no meio do deserto e em seu conflito contra o perigoso Povo da Areia.

Opinião:
   Star Wars: Kenobi é ambientando entre o Episódio III - A vingança dos Sith e o Episódio IV Uma Nova Esperança, após a queda da Ordem Jedi e a ascensão do Império Galáctico, Obi-Wan Kenobi busca refúgio no desértico planeta Tatooine juntamente com Luke Skywalker, ainda bebê, na esperança de que a criança possa crescer em segurança até que possa estar ciente de seu papel com a galáxia. Após o grande confronto com Anakin Skywalker, Kenobi desaparece no deserto sendo reencontrado anos depois vivendo como um ermitão isolado no ambiente hostil de Tatooine. Mas o que aconteceu nesse meio tempo com ele? John Jackson Miller lança luz a essa questão em seu livro, com uma narrativa forte e segura, cheia de referências ao universo Star Wars, com personagens profundos e complexos recria com perfeição a mitologia, flora e fauna de Tatooine criando uma narrativa que mistura o ambiente western com a ficção cientifica, lembrando muito cenários como a Marte de John Carter e Edgar Rice Burroughs e Duna de Frank Herbert. 
   Tatooine é um planeta desértico que fica à margem da galáxia, seus dois sóis são uma perturbação constante a qualquer forma de vida que insista em tentar sobreviver em seu solo, sua população é em grande parte formada pelo Povo da Areia, os Tusken, nômades selvagens que cobrem seus corpos com bandagens e máscaras para se proteger do calor e que vivem de seus ataques e pilhagens a outras espécies e os Jawas, uma espécie de carniceiros que se aproveitam do comércio de peças mecânicas e pedaços de ferro, resultado de suas buscas pelo deserto, para conseguir sua subsistência. Os seres humanos também tentam sobreviver com suas colônias, os fazendeiros de Tatooine se utilizam de sua tecnologia para extrair o bem mais precioso da atmosfera, a água. A vida hostil se completa em um sortimento de criaturas selvagens que juntamente com o clima e o perigo de ser atacado a cada duna fazem de Tatooine o melhor resort de férias do universo.
  John Jackson Miller criou em Kenobi uma das melhores histórias do universo expandido de Star Wars dos últimos tempos, sua grande experiência com a série é o reflexo da qualidade com que explorou a criação do ambiente para a trama, não apenas com relação ao espaço físico, mas também relativo aos acontecimentos que estavam alterando a ordem do universo naquela época e sua influência nas vidas das pessoas mais simples, além da forma como explorou seus protagonistas, como o próprio Obi-Wan que teve seus sentimentos e o próprio íntimo esmiuçados, mas sem que sua aura de mistério fosse destruída. Miller deu um tratamento especial ao lado emocional de Kenobi, a influência de seu fracasso com Anakin é uma perturbação constante e que terá peso em todas suas decisões futuras, a construção psicológica das dúvidas que o consomem, sobre o que deverá ser feito com Luke e sobre seu exílio na solidão,é empática e cativante, não há como simpatizar com seu drama. 
   A história de Kenobi é centrada em uma pequena colônia de fazendeiros de umidade e em seu conflito envolvendo o povo da areia, Annileen Calwell e Orrin Gault são os membros mais proeminentes da comunidade e a narrativa é construída a partir de suas visões, assim como o pensamento dos Tusken é traduzido através da líder de clã A'Yark. Obi-Wan encontra uma pequena e decadente moradia no meio do deserto e decide abraçar a solidão do lugar, mas a necessidade de suprimentos faz com que precise se deslocar até a comunidade para consegui-los, apesar de todos seus esforços para passar despercebido é notado por todos, um estranho com dinheiro por aqueles locais é sempre fonte de conversas, logo irá aprender que a fofoca em cidades pequenas é mais rápida que a chama em um pavio. Como dizia a mãe da protagonista, algumas pessoas sempre atraem problemas, e com algumas ela quer dizer todas e pessoas homens. 
   A narrativa de Kenobi é ágil, a maneira como a história evolui consegue deixar o leitor em constante apreensão com os acontecimentos, apesar de saber aonde a história nos irá levar é impossível não torcer para que certas coisas aconteçam de outro modo. John Jackson Miller escreveu uma história que agradará tanto o fã da série Star Wars quanto alguém que nunca teve contato algum com o universo. A Editora Aleph apresenta uma edição impecável com uma qualidade gráfica impressionante, as demarcações de capítulos e interlúdios são estilizadas e a própria capa e folhas de rosto seguem o padrão de qualidade que está se firmando nesta nova coleção Star Wars. Kenobi é indicado para aqueles que buscam uma ficção-cientifica  que seja ao mesmo tempo interessante e leve, como uma história stand alone é extremamente eficaz, porém a maneira que encaixa no grande mosaico do universo expandido da saga é fantástica!

Nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Postar um comentário