ÚLTIMAS NOTÍCIAS

29 de novembro de 2014

Resenha: Um Passo Em Falso de Harlan Coben


Sinopse:
   Ainda jovem, Myron Bolitar contou com a ajuda do treinador Horace Slaughter para começar a jogar basquete. O relacionamento dos dois era como o de pai e filho, mas com o tempo eles perderam contato e Myron abandonou o esporte. Dez anos depois de ver Horace pela última vez, Myron conhece Brenda, filha do antigo amigo e uma bela estrela do basquete. Trabalhando como agente de atletas, ele poderá fechar um contrato valioso com a jogadora se descobrir o paradeiro de Horace, que sumiu repentinamente após agredi-la. Desde então, Brenda começou a receber ameaças por telefone e a ser seguida. Myron não acredita na culpa do amigo e resiste a ser guarda-costas da moça, mas acaba cedendo. Determinada a não fazer papel de donzela indefesa, Brenda provoca uma atração irresistível em Myron, que vive um relacionamento amoroso debilitado. Porém, existe entre eles um abismo de corrupção e mentiras, além de segredos pelos quais muitos arriscariam a vida. Mesmo contra o bom senso, Myron segue investigando o caso. Disposto a conquistar o coração de Brenda, ele está ciente de que um passo em falso pode acabar matando os dois. 

Opinião:
   Edgar Allan Poe e Sir Arthur Conan Doyle iniciaram uma tradição na literatura policial ao introduzir investigadores carismáticos, astutos e inteligentes que sempre impressionavam os leitores com suas deduções que sempre levavam a captura do criminoso. Isso ocorreu no século XIX e duzentos anos depois uma grande revolução na maneira como os bandidos e mocinhos são retratados aconteceu, os detetives durões e anti-heróis surgiram, ex-policiais problemáticos tocados pelo tentáculo da corrupção buscam redenção ao lado de mercenários de gângsteres. A ascensão de nomes como Raymond Chandler, Dashiel Hammet. James Elroy, Agatha Christie, Ross Macdonald, Elmore Leonard, Michael Connely, Jeffery Deaver e tantos outros tornaram o gênero popular. Hoje em dia não são poucas as séries protagonizadas por detetives e policiais que possuem mais de dúzia de livros narrando suas aventuras, alguns conseguem manter o ritmo empolgante de suas histórias porém outros fracassam lançando ano após ano livros comerciais que acabam com seus personagens. Mas qual é o segredo para manter a qualidade em uma série policial? Harlan Coben parece ter descoberto a receita através das aventuras de Myron Bolitar e seu parceiro Win.
    Myron Bolitar é o tipo de protagonista que consegue rapidamente angariar a empatia do leitor através de seu jeito simpático e carismático. Ele não possui o raciocino lógico e impessoal, na verdade é bem influenciável pelas emoções que o carregam através das questões mais misteriosas de casos aparentemente insolúveis. Myron é um ex-jogador de basquete, com um passado difuso trabalhando para o governo, que possui uma agencia de representação para atletas e que por conta de seus clientes acaba se envolvendo em investigações particulares para encontrar pessoas ou resolver pendencias que atrapalhariam o futuro de seus associados. Ele possui a ajuda de Win, seu melhor amigo e consultor financeiro, possuidor de um grande império de investimentos herança de sua família de classe alta, seu porte físico evidencia todos os seus aspectos superiores, nariz empinado, cabelo loiro sempre impecavelmente penteado, porém não mostra o mais importante sua natureza cruel e sedenta por violência.  Desde Sherlock Holmes e seu fiel companheiro Watson não surge uma dupla tão original como Myron e Win.
     O estilo de escrita de Harlan Coben faz dele um dos mais sensacionais escritores em atividade, unindo uma narrativa simples e concisa com personagens reais e críveis consegue reproduzir com perfeição o cenário em que vive o americano médio, ou o do próprio sonho de alguns brasileiros, fazendo com que o horror das ruas, assassinatos, sequestros invada os lares dos incautos leitores que se sentem o terror na sua própria pele. O seu segredo é a simplicidade da história que faz com que a leitura flua muito bem, mas a base para a trama é sempre um intrincado enigma que está amarrado com vários segredos que devem ser desvendados pelo caminho. E no final nunca conseguimos descobrir quem é o verdadeiro vilão, porém em retrospecto quando conhecemos sua identidade a sensação é como um show de mágicas, durante a apresentação nossos olhos são ludibriados pela ilusão mas quando o mágico revela seus truques ficamos embasbacados pelo quão fácil o foi.
   Fazer resenha de um livro da série Myron Bolitar é algo desnecessário pois o que leitor precisa saber da trama está contido na sinopse, que às vezes é tão atrevida que mostra mais que o realmente necessário. O prazer em ler Harlan Coben advém mais certamente do total desconhecimento do que virá a seguir, é como embarcar em uma viagem tendo o autor como condutor, a única coisa que conseguimos enxergar é aquilo que ele quer quando ilumina as curvas escuras e os caminhos íngremes. Nem sempre o destino final é que esperávamos mas certamente a viagem nunca é desinteressante. Assim como os outros livros da série Um Passo em Falso é uma leitura deliciosa que se encaixa em todos os já citados maneirismos literários de Harlan Coben e seu final é um dos que mais partir corações da série pois cada passo em falso pode custar uma vida.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Um comentário :

  1. Harlan Coben tem muito livro bom, um dos melhores autores. Boa resenha

    http://criativare-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir