ÚLTIMAS NOTÍCIAS

28 de maio de 2014

Os Melhores Filmes de Terror Baseados em Livros (Décadas de 60 e 70)

   
   Há um grande volume de livros de terror que foram publicados no Brasil nos meados da década de sessenta e setenta que se encontram perdidos em meio a estantes empoeiradas, o que impulsionava as publicações na época eram o sucesso que as adaptações cinematográficas faziam e, por conseguinte o livro tornava-se famoso. Alfred Hitchcock conseguiu tornar Psicose de Robert Bloch imortal através de seu filme e de sua iniciativa comprando os exemplares disponíveis para as pessoas não saberem o final do filme antes do lançamento. Este lista não é completa e não vai trazer todos os filmes e livros que foram adaptados nas décadas abrangentes, é algo mais pessoal sobre os filmes que conheço e livros que li.
   Senti a necessidade de criação de uma lista assim pela falta de conteúdo, a rede de fãs dos filmes de horror trash dessa época é grande, porém encontrar leitores que conheçam as obras é bem mais difícil. Provavelmente haverá uma segunda parte dessa matéria contendo os livros que ainda não li e as adaptações que irei assistir sem contar que durante as pesquisas descobri várias outras obras perdidas. Se você conhece mais algum livro/filme que não conheço compartilhe conosco através dos comentários, essa é a magia da internet, mas certifique-se antes que o filme pertence à data indicada, pois os anos oitenta e noventa até os dias atuais serão abordados em novas matérias futuramente. Espero que minhas indicações lhes rendam boas leituras e filmes.

Psicose (Psycho, 1960)

   Psicose foi escrito por Robert Bloch e imortalizado no cinema pelo grande Alfred Hitchcock, no Brasil as edições mais antigas remontam a época do lançamento do filme, e até a recente republicação da obra pela Editora Darkside Books, era considerado raro.


Desafio do Além (The Hauting, 1963)


   Baseado no clássico de Shirley Jackson, A Assombração da Casa da Colina, que só foi lançado no Brasil em 1983 através da Coleção Mestres do Horror e da Fantasia da Editora Francisco Alves e é considerado raro por sua única edição. Umas das autoras americanas de horror mais reconhecidas e que influenciou mentes como Stephen King e Neil Gaiman.


O Bebê de Rosemary (Rosemary´s Baby, 1968)


   O filme é baseado no clássico de Ira Levin, O Bebê de Rosemary, e foi levado ao cinema pelas hábeis mãos de Roman Polanski. No Brasil há uma história muito engraçada com esse livro, primeiro que sua tradução como O Bebê de Rosemary é extremamente rara e as edições usadas encontradas a venda, chegam a custar nada menos que noventa reais, porém há uma mesma tradução por outra editora que mudou o livro para A Semente do Diabo e que hoje é encontrado por até dois reais em sebos afora. Grande diferença não? Porém não confunda, foram lançados na mesma época mais dois livros com o mesmo título, A Semente do Diabo de Dean Koontz, seu primeiro livro com uma escrita bastante experimental, e o de David Seltzer, A Semente do Diabo. E para quem se interessar e quiser ir mais além há uma continuação da história do Bebê De Rosemary, escrita pelo próprio Ira Levin, chamada O Filho de Rosemary.

Leia a resenha do livro no blog (Em Breve)

Calafrio (Willard, 1971)


   Adaptação do livro de Stephen Gilbert chamado Vingança Diabólica, seguindo os mesmos parâmetros da loucura de Psicose, o autor cria através do diário do protagonista uma trama repleta de paranoia envolvendo uma estranha relação com os ratos.

Leia a resenha do livro no blog (Em Breve)

O Exorcista (The Exorcist, 1973)
   


 Sem dúvidas o divisor de águas no cinema com relação aos filmes de terror, seu enorme sucesso foi o antecessor da onda de filmes que surgiriam nas décadas posteriores colocando como protagonista uma adoravel e ingenua menininha americana. Escrito por William Peter Blatty, O Exorcista é um clássico da literatura de terror. O autor tentou repetir a dose em O Espírito do Mal mas não alcançou tanto êxito como em sua primeira obra.


A Casa da Noite Eterna (The Legend of Hell House, 1973)
  

  Baseado no assustador Hell House, A Casa Infernal de Richard Matheson é uma das principais histórias de casas mal-assombradas já escritas. No Brasil o livro só chegou a ser publicado em 2009 depois do sucesso da nova adaptação de Eu Sou a Lenda, também do autor, que também ganhou uma nova edição, além de ser publicado na mesma época O Incrivel Homem Que Encolheu e Outros Contos uma compilação com os melhores contos do autor.


As Esposas de Stepford (The Stepford Wives, 1975)


   O segundo livro da lista de Ira Levin que no Brasil pode ser encontrado através de duas traduções, As Possuídas e Mulheres Perfeitas. É uma história de suspense bem construída que fala sobre lavagem cerebral e paranoia. Gosto muito dessa história.


Carrie, A Estranha (Carrie, 1976)
  

   O primeiro livro de Stephen King, vai ser difícil continuar falando sobre adaptações daqui em diante pois só na dédaca de oitenta foram lançados nada menos que 15 adaptações da obra do mestre. Carrie não precisa de apresentação alguma, se você não a conhece não é um fã de terror.


A Profecia (The Omen, 1976)


  Pode-se chamar A Profecia de série, pois no total são cinco livros que compõe sua história, todos  novelizações de seus respectivos filmes. "Ah mas então não entra nessa matéria, filmes baseados em livros..." "Cala boca!"... Sendo que apenas três possuem tradução para o português. O primeiro e mais famoso foi escrito por David Seltzer e fez grande sucesso na época de seu lançamento, é como uma continuação de O Bebê de Rosemary explorando todos as reações que surgiriam ao advento da vinda do AntiCristo ao nosso mundo. 


O Inquilino (The Tenant, 1976)


   Roland Topor escreveu O Inquilino no mesmo ambiente claustrofóbico em que O Bebê de Rosemary foi concebido, não é para menos que Roman Polanski adaptou a obra para os cinemas conseguindo alcançar o mesmo tom de desolação e desespero em ambas histórias. É um dos mais surpreendentes livros dessa lista.


A Sentinela dos Malditos (The Sentinel, 1977)


   O filme é um clássico do terror mas sua versão literárias é praticamente desconhecida do público, demorei meses para encontra-lo mas não me arrependi a leitura é extasiante. Jeffrey Konvitz, o autor, escreveu ainda uma continuação para a história que infelizmente não foi publicada no Brasil. A única publicação ocorreu na metade da década de 70 com o nome A Sentinela, talvez o esquecimento esteja intrinsecamente ligado a isso, a tradução do nome foi fiel ao inglês, diferente das outras traduções da época que ou queriam ligar a obra ao demônio ou utilizavam estímulos sexuais para atrair compradores.


Acabou que será necessária mais uma parte para completar essa lista, paro por aqui para o post não ficar muito grande e dificultar a leitura, mesmo assim deixe nos comentários,os filmes e livros que conhece, da década de 60 e 70, a melhor maneira de fazermos do blog uma compilação dos livros esquecidos é essa interação. Boa leitura!

3 comentários :

  1. Perfeito!!! Faltam alguns ainda desta lista para eu assistir.
    Mas isso é bom demais!!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho os livros A semente do Diabo, Carrie, A profecia e O exorcista.... Pra mim os livros são infinitamente melhores.... Faltou incluir nessa lista o Horror em Amytiville.

    ResponderExcluir
  3. Os livros que não li, mas os próprios filmes. Estou no final com medo, mas eu gosto de terror ou suspense histórias e filmes exorcismos. Recentemente, vi The Vatican Tapes não geralmente pensam que é liberado em queda livre bater a cada clichês imagináveis em uma história de horror. De tudo isso, o mais interessante é uma cena em que ela cospe três ovos que representam a Santíssima Trindade. Poderíamos dizer que há material para contar uma história interessante, mas certamente com intenções não é suficiente. "Exorcistas No Vaticano" poderia ter tido melhor destino se o tom geral do filme era crua e cheia de deboche.

    ResponderExcluir