ÚLTIMAS NOTÍCIAS

23 de abril de 2014

Resenha: Revivente de Ken Grimwood


Sinopse:
   Jeff Winston é um jornalista de rádio de 43 anos, que está preso em um casamento fracassado e um emprego sem futuro. Ao sentir uma forte dor no peito, morre instantaneamente. Momentos depois acorda em 1963, em seu quarto da época de faculdade, com 18 anos novamente, e lembrando-se perfeitamente de tudo o que aconteceu. Sem entender o que está ocorrendo, a única coisa que sabe são os fatos de sua vida e do mundo que se repetirão inclusive o dia de sua morte. As dúvidas invadem sua mente: o que fazer dessa “nova” vida? Cometer os mesmo erros ou fazer tudo diferente? Deixar que os grandes desastres da história acontecessem ou tentar interferir? Nesta surpreendente e premiada obra, que foi inclusive inspiração para o filme “Feitiço do tempo” (Groundhog Day), é uma aventura emocionante que desafia os limites do tempo.

Opinião:
    A premissa de Revivente é fantástica, imagine-se viver preso a sua vida repetindo-a diversas vezes sempre retornando a um ponto inicial no dia da sua morte que por coincidência ou não é sempre o mesmo dia. Parece até a condenação eterna de alguma obscura religião oriental, você estará fadado a repetir constantemente sua existência em um ciclo infinito até que todos os seus erros sejam corrigidos. Ken Grimwood escreve com propriedade, com um estilo ágil e direto cria diálogos e situações inteligentes fazendo a leitura ser prazerosa e viciante, terminei o livro de um folego só em apenas um dia.
   Revivente ganhou o World Fantasy Award no ano em que foi escrito em 1988, mas os leitores brasileiros não estão familiarizados com a premiação, para tanto basta apenas dizer que no mesmo ano o livro competiu com Misery- Louca Obsessão de Stephen King, A Tramada Maldade de Clive Barker e Swan Song de Robert R. McCammon, ou seja, há grande mérito nessa vitória. Mas será que a obra faz jus de tanto elogio? Sem sombra de dúvidas sim, a trama que no inicio parece ser apenas mais um clichê de viagem temporal cresce em um ritmo vertiginoso, o humor com que o protagonista leva o seu primeiro "replay" das páginas iniciais logo se transforma em desespero ao descobrir que sua nova vida se perde em novo recomeço. Imagine ter a chance de consertar todos os seus erros e conseguir fazer tudo o que queria ter feito, mas não pode, porém de repente no auge da felicidade se descobrir retornando ao inicio de tudo de novo?
    O que você faria se pudesse retornar no tempo para o início da sua vida adulta? Naquele momento em que todas as possibilidades de futuro se abrem e os caminhos a trilhar são inúmeros. Faria alguma coisa diferente? Tentaria mudar algum evento do passado? Excluindo é claro evitar a morte de Kennedy, porque se voltar no tempo e não tentar mudar isso você não voltou de verdade e não aproveitou sua chance. Mas Revivente não se foca apenas nas mudanças históricas, os efeitos psicológicos e emocionais de um evento dessa magnitude também são dissecados. Cada pequeno ato em sua vida, uma escolha qualquer como virar à direita e não à esquerda, proporcionou as condições perfeitas para que conhecesse o amor da sua vida, ou seja, um pequeno desvio nessa linha temporal e esse encontro provavelmente nunca iria acontecer. Abandonaria aquela faculdade que não lhe trará beneficio algum no futuro? Focaria mais na família? Escolheria ganhar dinheiro com as informações privilegiadas que possui?
    O livro se tornou um dos meus favoritos pela quantidade de surpresas que surgiram durante a leitura, quando você acha que a história vai desandar a tudo acabará sem resposta surge um novo fato que muda tudo o que havia pensado até então. Revivente possui um dos melhores finais que eu já li, gostei muito do modo como o livro foi escrito e de como foi conduzido o enredo, há uma grande lição para se tirar da história. É um livro que fala sobre amor, solidão, amizade e mais do que tudo sobre o tempo e suas feridas. Obrigatório para fãs de ficção fantástica.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras) 

3 comentários :

  1. Muito boa sua resenha, o livro já esta na minha estante e vai ser próxima leitura. Parabéns pela iniciativa de criar um blog literário que tem como diferencial gêneros específicos. Boa sorte!

    ResponderExcluir
  2. Parece que adivinhou o tipo de livro que eu curto ao me mandar essa resenha! hahahaha Curti demais a sinopse e ainda mais o fato de ter reviravoltas na história :D Parabéns pela resenha!!! Assim que lançar aqui, vou tentar comprar e devorar hehe Beijo :*

    ResponderExcluir
  3. Terminei hoje de ler este livro, e com certeza está entre os melhores que já li. Uma estória emocionante, muito criativa, com muito dinamismo, enfim, espetacular na minha opinião.
    Maurilei.

    ResponderExcluir