ÚLTIMAS NOTÍCIAS

21 de dezembro de 2013

Resenha: Os Três Estigmas de Palmer Eldritch - Philip K. Dick


Sinopse:
   Num futuro não tão distante, quando o exílio compulsório de um planeta Terra excessivamente quente significa instalar-se miseravelmente em colônias marcianas, a única coisa que faz a vida dos colonizadores suportável são as drogas. Única em sua finalidade, a Can-D "traduz" aqueles que a consomem para uma outra realidade. No entanto, o surgimento de um concorrente abre uma disputa por esse mercado. Chamada Chew-Z, a nova substância é comercializada sob o slogan "Deus promete a vida eterna; nós cumprimos a promessa". Mas a questão é: Que tipo de eternidade ela oferece? E quem - ou o que - será seu portador?

Opinião:
   Philip K. Dick é um dos maiores escritores de ficção-científica de todos os tempos e uma das mentes mais visionárias que a humanidade produziu. Suas obras são sempre enigmáticas e possuem tramas intricadas e inteligentes, seus principais temas são a humanidade e o conceito de realidade, que instigam a mente do leitor a olhar mais profundamente e fazer uma análise detalhada não apenas do que é real no livro, mas na sua própria vida. Ler Dick é viajar por entre os finos véus que separam o real da ilusão, a verdade da mentira, a crença da ciência... É uma experiência única para o leitor. Os Três Estigmas de Palmer Eldritch é uma de suas obras mais fantásticas na qual insere questionamentos de cunho religioso, acerca do que realmente é ser humano mesclando isso com sua narrativa futurística, além de dissecar os conceitos de “Bem” e “Mal”. Escrito em 1965 o livro antecipou muitas das inovações tecnológicas que viriam a seguir.
   A história se passa em meados de 2016 em um mundo superpopuloso. O problema climático atingiu seu ápice e as temperaturas na Terra estão insuportáveis para os seres humanos, os níveis de calor são superiores a oitenta graus célsius, de modo que para sair à luz do Sol trajes especiais com resfriamento automático são necessários. Dick se adianta nessa questão, na época em que o livro foi escrito o Aquecimento Global não era algo que preocupava as pessoas, teorias só começam a ser formuladas a partir da década setenta. Temos também a comunicação instantânea por vídeo, sistemas robóticos controlando carros além da inserção de poderes paranormais nos personagens, a clarividência com os chamados precogs, tão comuns a sua obra tendo sua aparição mais famosa em Minority Report.
    A situação no planeta Terra não é a melhor, porém há um lugar menos habitável ainda que está sendo colonizado pelos homens. O tão sonhado planeta Marte. Técnicas avançadas de agricultura permitem que uma espécie de cultivo vegetal seja iniciada, porém sem grandes resultados, as pessoas escolhidas para essa tarefa tentam de todas as maneiras encontrarem um modo de serem dispensadas, pois a vida nessas colônias é péssima. Não há muito que se fazer por lá e saudade de casa faz com que uma droga seja muito comum por lá, um entorpecente que consegue fazer a mente voltar a Terra por apenas uma hora. Tempo suficiente para manter os fiapos da sanidade no lugar. Seu nome é CAN-D. A realidade é conceito bastante questionável quando se vive em um inferno, para alguns aquela pequena hora sob os efeitos da droga passa a ser real e vida em Marte nada mais que um sonho.
   CAN-D é sempre utilizada na companhia de outra pessoa.  Para tornar a alucinação ou visão mais real são utilizados tabuleiros em miniatura que imitam uma casa terrestre e seus moradores através da figura de bonecos. No livro o Pagamento existe um conto que explica muito bem essa relação entre os bonecos e a brincadeira, que se tornou séria para os habitantes das colônias, em suas miniaturas e o acontecimento resultante dele é citado rapidamente no livro. A questão é que tráfico se tornou um negócio lucrativo, e apesar da proibição a ONU faz vista grossa as relações comerciais na Colônia, isto é enquanto é lucrativo para eles.  A droga é artigo essencial à vida dos colonos, é única coisa que torna a visa no lugar suportável.
   Mas um viajante espacial, há muito tido como morte, retorna após muito tempo de sua partida para um sistema longínquo. Seu nome é Palmer Eldritch e consigo traz Chew-Z, uma droga que promete superar em todos os aspectos a concorrência. Ao invés de uma hora de fuga a nova substancia proporciona uma eternidade a mercê do usuário. Você pode viver uma vida toda através da Chew-Z e retornará sem que um minuto apenas tenha se passado desde o consumo tem ha sido efetivamente realizado.  As alucinações ultrapassam os limites da concepção humana, o usuário em seu mundo criado pela droga possui os poderes de um deus. Mas uma criatura maligna parece espreitar aqueles sob efeito da Chew-Z, será que ela é real? Será tudo uma alucinação? Um dos efeitos colaterais do uso do entorpecente é viagem temporal através do corpo astral.
   Seus personagens são bem inseridos neste universo tecnológico, desde os precogs até suas concepções mais intricadas dos traficantes e dos viciados em drogas. São criaturas bastante melancólicas, imersas em medo e confusão buscam uma fuga da realidade criando outra mais promissora da qual o próprio homem criou. Philip K. Dick é um dos autores mais adaptados ao cinema, porém os Os Três Estigmas de Palmer Eldritch é uma obra de difícil filmagem, pois sua trama confundiria a cabeça de muita gente. É um livro indicado para os fãs hardcore de ficção-científica e que já tiveram algum tipo de contato com a obra do autor.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras)

Postar um comentário