ÚLTIMAS NOTÍCIAS

8 de dezembro de 2013

Resenha: Ex-Heróis - Peter Clines


Sinopse:
   Stealth. Gorgon. Regenerator. Cerberus. Zzzap. Mighty Dragon. Eles eram heróis usando suas habilidades sobre-humanas para fazer de Los Angeles uma cidade melhor e mais segura. Até que uma terrível praga mortal se espalhou pelo mundo. Bilhões morreram, e hordas de zumbis levaram toda a civilização à ruína. Um ano depois, Mighty Dragon e seus companheiros são os protetores dos sobreviventes, refugiados em um estúdio de cinema transformado em fortaleza, o Monte. Assustados e traumatizados, os heróis combatem os vorazes exércitos de ex-humanos nos portões, lideram equipes para procurar por suprimentos e lutam para serem verdadeiros símbolos de força e esperança. Porém, os famintos ex-humanos não são as únicas ameaças que os heróis devem enfrentar. Velhos aliados, com poderes e mentes horrivelmente destorcidas pela morte, ocultam-se nas ruínas da cidade. E apenas poucos quilômetros os separam de outro grupo, lentamente acumulando poder e liderado por um inimigo com habilidade mais aterrorizante de todas.

Opinião:
    Ex-Heróis é a prova de que os zumbis saíram de seu cenário de livros de terror para adentrar de vez a cultura popular. Os mortos-vivos como tema ganhou o mercado tanto dos quadrinhos e literatura como da TV e filmes nos últimos anos, muito se tem produzido acerca dessas criaturas com diferentes abordagens sobre suas ações e resultados, tendo sido explorados uma infinidade de fins do mundo e apocalipses. Ex-Heróis é mais obra que entra neste mundo podre e de lá retira material para história, com um estilo mais voltado para as HQs do que para livros, a trama une zumbis e super-heróis num mesmo universo. É um deleite para os nerds que encontrarão várias referencias aos quadrinhos nos personagens, recheada de ação a trama envolve o leitor num vórtex de batalhas e super poderes que culmina num final cinematográfico.
    Este é o primeiro livro de Peter Clines um fã de quadrinhos assumido que aproveitou a oportunidade para rechear Ex Heróis de todos os estereótipos de super heróis/poderes/vilões que você conseguir imaginar. Temos o herói "garoto bonzinho" aquele está sempre tentando fazer o bem através do bem, atos como machucar pessoas são impensáveis a ele diferentemente do "anti-herói" com sua pose de mal e atitudes moralmente questionáveis faz sempre o que deve ser feito, muita vezes salvando o dia antes do garoto bonzinho. Há também aquele herói que carrega em si os efeitos da radiação, chamaremos de o "radioativo" sem querer estereotipar é claro, e não possui uma forma definida. Temos a grande "chefe" cuja imagem reflete uma sexualidade dominante através de seu uniforme preto justinho, há também o herói que se divide entre o bem e o mal, carregando dentro de si uma fera... E então lógico sejamos um pouco originais e criemos uma Mulher de Ferro.
   A narrativa não é ornamentada, mas mesmo assim consegue ser coerente e focada, Clines se foca na ação e seus diálogos parecem surgir em balões saídos das bocas dos protagonistas. A relação do título com a obra é bastante interessante, em mundo devastado o significado da palavra herói é discutível não? As figuras que antes usavam máscaras e fantasias para impedir os crimes tem que controlar o pânico e o terror mostrando seus rostos, expondo seus próprios medos para mostrar que no fim todos estão no mesmo barco e são iguais. A história é divida em duas frentes, uma se passa no mundo antes do apocalipse e conta as histórias dos dias finais da humanidade a partir da experiências dos heróis e outra que se passa no presente, uma sociedade pós-apocalíptica tentando sobreviver em meio à destruição. Ex-Heróis é uma leitura divertida que irá satisfazer o gosto por aventuras, zumbis e super-heróis de muitos, indicado apenas para quem curte o gênero.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras)

2 comentários :

  1. Já to com o meu livro aqui, só falta ler. Gostei da resenha!

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Com esse fundo preto e letras brancas minúsculas, marquei minha córnea com essa resenha. Apesar de ter gostado da resenha.

    ResponderExcluir