ÚLTIMAS NOTÍCIAS

5 de outubro de 2013

Resenha: Trilogia dos Espinhos [Livro 1]: Prince Of Thorns - Mark Lawrence



“Em nenhum momento você está à salvo neste livro ”
   Robert V.S Redick, autor The Red-Wolf Conspiracy

“O melhor livro que li nos últimos anos”
  Peter V. Brett, autor de Demon Cycle

“Gosto de citar os pontos fracos em minhas criticas, mas neste caso é muito, muito difícil.”  Fantasy-Faction.COM

Sinopse:
   Tem início a Trilogia dos Espinhos: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.    

Opinião:
   Prince Of Thorns é uma jornada sombria à mente humana em busca das profundas marcas impressas pelos momentos de dor e desespero no subconsciente e a sua resultante cicatrização através das chamas da vingança. É um livro fantástico que mistura um mundo medieval sombrio com toques pós-apocalípticos a personagens profundamente reais e assustadores. Mark Lawrence conseguiu em seu romance de estreia criar uma história controversa, carregada de violência e humor negro em um mundo devastado, embrulhando tudo isso na visão de um dos protagonistas mais cruéis, um anti-herói/vilão cujas ações estabelecem um limite muito tênue as duas designações, o príncipe Honório Jorg Ancrath. Desde a leitura de A Torre Negra de Stephen King não encontro uma série que me anime tanto como A Trilogia dos Espinhos.
   Para começar a falar sobre o livro é indispensável esclarecer alguns pontos sobre o universo criado pelo autor. A primeira vista pode-se imaginar que se trata de uma fantasia medieval dada a quantidade de cavaleiros e castelos e a organização política da época, um governo formado por reis e suas tradições hereditárias. As referências aos filósofos e sábios gregos apenas reforçam essa crença. Mas então surgem pequenos comentários aludindo a enigmáticos Construtores e seus antigos feitos, temos pequenos enxertos de tecnologia atual mitificada pela ignorância e assim surgem as peças que transformam o mundo em uma distopia pós-apocalíptica. Referencias a Shakespeare e Nietzsche confirmam isso. Em algumas partes me senti em uma sala da North Central Positronics enfrentando os horrores que um futuro desconhecido pode trazer. Em suma a história se passa e algum tempo do futuro onde a humanidade retrocedeu a um novo período de trevas, através das estradas e castelos do Império Destruído.  Outro ponto interessante é a construção da religião em Prince Of Thorns. O Império é formado a partir do catolicismo e referências a Bíblia e a Jesus são altamente utilizadas, porém ainda existe espaço para o misticismo há magos negros que podem manipular sonhos e necromantes que revivem mortos. Há um choque religioso no livro bastante interessante.
   Mark Lawrence consegue alcançar êxito máximo com a criação de seu protagonista, Jorg Ancrath. O Príncipe dos Espinhos está além da sua idade, sua raiva e sua dor são tão chocantes quanto sua sabedoria assim como seu desejo de vingança. Jorg é herdeiro de Ancrath e sua educação condiz com o aprendizado que um futuro rei deve possuir, porém durante um passeio com sua mãe e seu irmão menor, todo o seu mundo muda após um ataque a mando de outro rei. Apenas Jorg tem tempo de ser "salvo" um dos guardas o tira da carruagem e o joga em meio ao acostamento, azar ou sorte ele acaba caindo em meio a um arbusto de roseira brava se ferindo nos pontiagudos espinhos dos galhos. Em meio aos relâmpagos que cruzam a escuridão do céu ele divisa imagens da sua mãe sendo brutalmente estuprada e a morte cruel de seu irmão. Jorg tenta sair de meio aos espinhos mas seus esforços apenas os fincam mais fundo em sua pele, mas a dor física não se compara a outra dor que surge em seu peito. E é essa dor que norteará seus próximos passos.
   Jorg ultrapassa o conceito de anti-herói e às vezes se aproxima mais do vilão do que qualquer outro protagonista de histórias de fantasia e seus fins justificam os meios. É o tipo de personagem que tem produz no leitor apenas sentimentos extremos, ou se ama ou odeia sua personalidade. O autor entrou fundo na psique humana para mostrar a evolução do seu personagem, de herdeiro a rei é a sua meta até os quinze anos. A história é contada pela visão de Jorg e todos os outros personagens são construídos a partir de suas percepções, sua narrativa é entremeada entre o presente e lembranças de fantasmas passados focados em quatro anos atrás a partir da morte de sua mãe até os acontecimentos que o levaram onde está hoje. Esses flashbacks são bem conduzidos e trazem uma visão além da cena principal aprofundando o laço leitor/protagonista servindo como uma maneira (estranha, eu diria) de justificar a violência. 
   Antes de todos os capítulos há sempre uma pequena passagem descrevendo a personalidade de cada um dos companheiros de Jorg, sempre com um humor negro se tornam um aperitivo interessante para a insaciável leitura do romance. Prince Of Thorns é um livro deliciosamente cruel e com seu humor rascante se torna uma leitura viciante. A edição da DarkSide é linda, feita para durar muitos anos, a impressão é que daqui cem anos nossos ossos serão pó no caixão enquanto os livros de capa dura da editora não perderão nem metade da sua qualidade e durabilidade. Indicado a todos os tipos de leitores. 

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras) 

15 comentários :

  1. Gostei muito da resenha, ela fez eu querer ler o livro o mais breve possível.

    ResponderExcluir
  2. Li uma resenha que me desanimou um pouco a respeito do livro,por ser algo que eu não estava procurando para ler. Agora que li sua resenha o animo voltou e fiquei bastante intrigada com esse anti herói/vilão. Minha lista de livros não lidos está imensa,mas quero acrescentar esse livro à minha estante ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  3. Faz um tempinho que quero ler o livro, desde que vi a capa me chamou a atenção e acabei gostando mais ainda lendo a resenha.

    ResponderExcluir
  4. Já tinha vontade de lê-lo,agora tenho certeza de que o comprarei.Mt obrigado.Ótima,incrível resenha.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muita da sua resenha. Já estava interessada pelo livro, agora então, estou mais ainda.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Gostei muito de sua resenha, e como já havia comprado o livro, concordo com você em vários aspectos. Confesso que dei uma parada na leitura, o livro é bem sombrio, Jorg começa o livro saqueando pequenas cidades, fogueira de corpos, estupros... Não é um livro para pessoas sensíveis, pode assustar um pouco, mas vale super a pena pelo realismo e pela proposta diferente, mas continuo super fã do estilo de Bernard Cornwell para quem gosta do estilo épico e medieval, com suas batalhas bem construídas!

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante da sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito da resenha vou comprar o livro assim que tiver dinheiro quero muito ler ele

    ResponderExcluir
  9. Uau, resenha muito bem feita. Com tudo o que disse do livro, fiquei bem animada para ler

    ResponderExcluir
  10. A capa desse livro realmente me faz querer lê-lo. Porém, já me empolguei, já perdi a vontade e agora voltei a querer lê-lo, graças a sua resenha haha No dia que eu encontrá-lo numa promoção ou tiver dinheiro sobrando, eu compro.

    ResponderExcluir
  11. cara, não acho que o Jorg seja um "vilão" ele apenas faz de tudo pela vingança.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns sua resenha ficou perfeita. Sou livreira e infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler esta trilogia que, através de seus olhos, você nos passou ser magnifica. Separei os meus para comprar agora é so aguardar um tempinho para lê-los. Você contribuiu muito com o meu trabalho. Estou louca para começar a indica-lo. Obrigada.

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da sua resenha!!
    Vou com certeza,começar a ler!!

    ResponderExcluir
  14. O Livro é ótimo, eu adorei a leitura sou apaixonada por romances épicos este com seu mix então fodastico!!!!!

    ResponderExcluir