ÚLTIMAS NOTÍCIAS

24 de setembro de 2013

Resenha: Hitman: A Condenação - Raymond Benson


O Prelúdio Oficial de Hitman: Absolution

Sinopse:
   A partir dos personagens do aclamado jogo de videogame, Raymond Benson desenvolve uma narrativa com o melhor assassino do mundo, um homem geneticamente criado e aprimorado para matar e que atende pelo nome de 47. Nessa história, passada no intervalo entre os dois games, 'Blood Money' e 'Hitman - Absolution', 47 vai viajar para lugares exóticos como Nepal, Chipre e Caribe, conhecer chefões do crime, negociar acordos obscuros com contatos enigmáticos e eliminar grandes figuras políticas dos Estados Unidos. Balas voarão e corpos irão cair enquanto o Agente 47 tenta finalizar aquilo que foi programado para fazer.

Opinião:
    Hitman: Condenação é mais um livro baseado em jogos que é lançado no Brasil, mas é totalmente diferente de qualquer outro título do gênero possuindo uma qualidade narrativa acima da média. Grande parte disso é mérito do autor, Raymond Benson, que já possuiu o bastão de escritores das aventuras de James Bond, compreendendo o período de 1997 a 2003 sendo responsável por seis novas histórias e mais três novelizações de filmes sendo eles: 007 - O Amanhã Nunca Morre, 007 - O Mundo Não é o Bastante e 007 - Um Novo Dia Para Morrer. Seu estilo é bastante focado nas cenas de ação e no desenvolvimento da personalidade de seus personagens sempre com grandes reviravoltas na trama final. Uma curiosidade interessante é que foi Benson que escreveu o roteiro de um jogo de computador bastante antigo, lá de 1985, baseado no conto O Nevoeiro do mestre Stephen King.
   Condenação é um livro com um enredo ágil e que pode ser lido por quem nunca teve nenhum tipo de acesso a história do Agente 47. A história do assassino é contada através de flashes de modo que o novo leitor não se sinta perdido e fã do game reconheça citações e eventos anteriores. É um livro acima de tudo para angariar novos fãs para a série. O diferencial nesta história está em que a trama se passa entre dois jogos, 'Blood Money' e 'Hitman - Absolution', de modo que não é nenhuma adaptação do enredo de um jogo, mas sim uma criação direta do autor, lógico que seguindo toda a mitologia da série. Benson consegue mostrar outro lado do protagonista, expõe seus sentimentos e medos e sua maneira fria de pensar. Dentre todos os protagonistas de livros baseados em jogos, Hitman é o que possui mais cenas em que o leitor acredita que ele seja um personagem real e não de um jogo. Suas emoções não são artificiais ou superficiais. É isso que faz toda a diferença na história.
A trama é cheia de intrigas e reviravoltas. O Agente 47 é um anti-herói que consegue criar um laço com o leitor que acompanha suas tentativas de assassinato desde o momento em que recebe a missão, passando pela minuciosa preparação da emboscada e busca de informações sobre a vítima até a letal prática da arte mortal. Um livro com cenas de ação em um ritmo cinematográfico com toques de suspense que irá empolgar todos os novos leitores dessa recente tsunami de adaptações de games, como também os leitores mais experientes em busca de uma boa história. Uma leitura recomendável.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (10/10 Caveiras) 

4 comentários :

  1. Vou comprar, sou fã do Hitman e gostei da sua opinião

    ResponderExcluir
  2. Cara, sou grande fã do Hitman... esse livro está na lista de leitura há tempos... vou esperar eu ter um tempinho para ler...

    Um abraço!
    Um guarda-livros

    ResponderExcluir
  3. muito boa resenha é isso qe se espera de um blogueiro!

    to só por por esse livro!

    ResponderExcluir