ÚLTIMAS NOTÍCIAS

17 de julho de 2013

Resenha: A Tribo - Joe Hill e Stephen King


Sinopse:
    Adaptado para o cinema por Steven Spielberg, o conto “Encurralado”, de Richard Matheson, ganhou fama e influenciou diversas histórias e gerações.
Quase quarenta anos depois de escrito, ele inspira os mestres do terror Joe Hill e Stephen King em sua primeira parceria. Nesta homenagem, um bando de motoqueiros conhecido como a Tribo corre livre pelas autoestradas norte-americanas. Depois de cometerem dois assassinatos brutais e ainda desnorteados, eles decidem fazer uma parada em um restaurante, sem imaginar que essa será a pior escolha de suas vidas. No estacionamento ao lado, caminhões se espalham pelo pátio e um deles em especial se tornará o pesadelo dos motoqueiros. Dirigido por um motorista sem rosto, ele inicia uma perseguição implacável à Tribo em uma das estradas mais desertas dos Estados Unidos. Neste conto eletrizante, Joe Hill e Stephen King elevam a adrenalina ao máximo e não deixam que o leitor escape antes da última página.

Opinião:
     A Tribo é o primeiro trabalho colaborativo entre o mestre Stephen King e seu filho Joe Hill e é uma espécie de re-make/homenagem a um conto de Richard Matheson, Encurralado. Ambos os contos possuem a mesma premissa, uma estrada vazia por quilômetros, um motorista sádico e misterioso dirigindo um gigantesco caminhão e cenas carregadas de tensão. Matheson desde a primeira linha envolve o leitor na perigosa perseguição de o Encurralado, já King e Hill modificaram a história o suficiente para que não parecesse uma cópia e a tensão na história começa aos poucos até crescer numa velocidade assustadora nas páginas finais.
   O conto narra à história da Tribo, uma gangue de motoqueiros que está em meio a uma crise de comando com o problema centrado na relação entre pai e filho dos protagonistas. Vince e Race na ordem. Nota-se a mão de King no conto através das descrições das mortes e da perseguição em si, enquanto Hill se faz presente através do leve toque humor negro nos diálogos e momentos de tensão. O mais interessante da história é a total ausência de um herói, desde o inicio sabemos que os motoqueiros não bonzinhos e cometeram alguns assassinatos e então quando o motorista assassino aparece em seu caminhão o leitor tem a impressão de surgir vilão desconhecido. Formam-se assim dois lados em conflito, os lobos da tribo em suas motos turbinadas com o sangue de um assassinato recém-lavado nas roupas e um sujeito desconhecido atrás do volante de um caminhão com uma sanha assassina gigantesca. Qual lado é certo? Até depois do fim os autores fazem o leitor pensar nisso. Toda a concepção de herói e mocinho é massacrada para dar lugar ao instinto mais básico de todos: sobrevivência.
   Lançado apenas em e-book aqui no Brasil, A Tribo é uma ótima escolha de leitura para uma tarde em casa ou uma madrugada insone. Com uma estória envolvente e sufocante as horas se transformam em minutos para o leitor que se abstrai um pouco da realidade perdendo a noção do tempo. O conto não entra no hall das melhores obras de King, mas é ótimo o suficiente para ser uma boa leitura além de ser prelúdio para um futuro romance escrito por pai e filho. O conto também foi adaptado como história em quadrinhos com o título Road Rage.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (9/10 Caveiras) 

2 comentários :

  1. Adorei!!
    Não sabia que Hill era filho do Stephen King, bom saber. Já li os livros dele e gostei!!

    Será que tem na Amazon? Vou lá ver agora!!!

    Bjkas

    Lelê
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Madrugada whaat sai de mim hahaha, olha eu tenho vontade de ler esse livro mas por enquanto vou esperar, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir