ÚLTIMAS NOTÍCIAS

3 de julho de 2013

Resenha: Irmão Odd - Dean Koontz


"Não apenas um mestre de nossos piore pesadelos, mas um malabarista literário." The Times

Sinopse:
   No terceiro capítulo da saga de Odd Thomas, um jovem com um talento sobrenatural de se comunicar com os mortos, o rapaz busca conforto espiritual e reclusão na Abadia de São Bartolomeu. Sua paz ali, contudo, não dura muito, porque um grupo de entidades malignas começa a rondar o local, trazendo consigo o prenúncio de uma grande tragédia. Temendo pela vida dos monges e dos moradores da abadia, Odd começa a desconfiar que outro hóspede do mosteiro está tramando um plano extremamente maligno. O que ele não imagina é que, ao confrontar esse mal, ele estará se colocando frente a frente com uma ameaça de poderes inimagináveis.

Opinião:
   Irmão Odd é o terceiro livro da série Odd Thomas que narra as aventuras do personagem mais famoso e bem desenvolvido de Dean Koontz. Há uma espécie de amadurecimento bastante visível do protagonista com relação aos volumes anteriores, com uma bagagem de vida maior ele se tornou um pouco mais sombrio em suas divagações, mas sem deixar de ser engraçado, que é uma de suas marcas, analisar e enfrentar as piores situações sempre com uma piada pronta na ponta da língua. Desta vez, Odd Thomas, resolve se isolar da sociedade em uma abadia, a Abadia de São Bartolomeu, cheia de freiras e monges que funciona como uma espécie de hospital para crianças problemáticas o reencontramos quando sua estadia no local em busca de paz estava próxima ao fim.
   Dean Koontz mais uma vez escreve com desenvoltura um livro de leitura fácil que agrada tantos os adultos em busca de uma leitura descompromissada e interessante, quanto aos jovens que buscam uma leitura que entretenha e estimule ainda mais esse hábito. O suspense está presente desde o inicio e não há muitas pausas para o leitor respirar, no momento em que Odd percebe que há algo errado no ar e bodachs estão rodando as crianças é uma corrida contra o relógio para descobrir e evitar a tragédia iminente. Porém diferente dos outros livros, o clímax final é quase inexistente e a maneira como tudo acaba é meio estranha, dá a entender que Dean queria terminar a saga, mas no meio do livro desistiu e procurou um novo final que deixasse as coisas em aberto para possíveis próximos volumes, prova disso são algumas manifestações que ocorrem com uma das meninas mais sensíveis do hospital, até o último terço do livro elas eram bastante importantes e pareciam que dariam uma conclusão aquela dor que Odd vinha sentido, mas quando as coisas apertam ela é deixada de lado e o livro acaba sem uma explicação mais detalhada.
   O destaque desta vez vai para os personagens bem construídos e o plano de fundo para a estória, se em Odd Para Sempre tivemos poucos personagens, Irmão Odd traz toda uma gama de novos e cativantes protagonistas que contracenam diálogos hilários e memoráveis com Odd como é o caso do russo Romanovich e do monge Knuckles. Elvis Presley dá um show a parte com suas aparições juntamente com o novo amigo canino, Boo.
   Koontz é um autor extremamente talentoso que em suas tramas consegue prender a atenção de todos os tipos de leitores de diferentes idades e Odd Thomas é a série que prova isso. O quarto volume da série foi lançado este ano no Brasil e se chama As Horas de Odd enquanto lá fora Dean Koontz está na lista de mais vendidos do The New York Times com Deeply Odd, a sexta aventura de Odd Thomas.

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (9/10 Caveiras) 

4 comentários :

  1. Personagens bem construídos, isso é o melhor e o mais importante em toda a história, na minha opinião!

    Michalski, fico impressionado com sua escrita, com o modo natural que você tem de descrever sua experiência com qualquer determinado livro, o modo espontâneo de analisar e passar ao leitor com entusiasmo e nada extravagante a sua opinião sobre o livro! Continuo estimando cada uma de suas resenhas!

    ResponderExcluir
  2. Olá, você me convidou no Skoob e vim conhecer seu blog. Gostei da sua resenha, ficou bem escrita, parece ser um livro interessante.
    Te convido para conhecer meu blog também: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro essa série... acabei de ler este livro também e realmente parece que cada vez mais o odd fica mais maduro... merece todos os destaque possíveis do mundo da literatura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dean está apostando tudo nesta série e com sucesso. Recentemente saiu o quarto livro em portugues: As Horas de Odd que já adquiri e nos EUA o sexto volume das aventuras de Odd: Deeply Odd que ao lado de Joyland do King dominou as listas de best-sellers

      Excluir