ÚLTIMAS NOTÍCIAS

3 de janeiro de 2013

Resenha: O Fortim - F. Paul Wilson




“Arrepiante história de terror.”  
Cleveland Press

“Uma batalha entre o bem e o mal.”
Providence Journal

"Um romance de fazer gelar o sangue... Preparem-se para arrepios" 
Robert Bloch


Sinopse:
     Quando um esquadrão de elite da SS alemã é enviado para solucionar as mortes de soldados de um destacamento do exército alocado num pequeno forte situado nos Alpes da Transilvânia, seus homens descobrem algo terrível.  Invisível e silencioso, o inimigo escolhe uma vítima por noite, deixando cadáveres mutilados e aterrorizando suas futuras vítimas. Apavorados, os nazistas desconhecem o terror que despertaram quando se estabeleceram no fortim. Assim começa o primeiro volume da série Ciclo do Inimigo, composta pelos livros O fortim, O sepulcro, O toque mágico, Renascido, Represália e Nightworld.  F. Paul Wilson utilizou os recursos que o tornaram um dos melhores criadores de thrillers de terror e suspense – narrativa tensa, ambientes sombrios e personagens enigmáticos – para criar a saga de dois inimigos imortais que se enfrentam desde tempos imemoriais.



Opinião:
   F. Paul Wilson é mais um caso de um ótimo escritor de terror mundial que é desconhecido pelos leitores brasileiros, seus livros foram publicados por aqui na década de 80 quando o horror era moda entre as editoras, mas depois disso quase nada se ouviu falar sobre futuros lançamentos. Há dois anos a Editora Record começou a relançar os livros do autor em formato pocket além de anunciar uma nova tradução, porém as coisas andam lentas, muito lentas.
   O Fortim é o primeiro livro da série O Ciclo do Inimigo que trata da eterna luta entre o bem e o mal. O que parece ser clichê, mas não é Paul Wilson constrói duas personalidades, dois seres que definem os conceitos de bem e mal e os coloca em um campo de batalha parecido ao xadrez, no qual ambos os jogadores se enfrentam utilizando suas peças que no caso são a humanidade. 
    O livro é carregado de tensão e suspense que faz o leitor ser tragado as páginas numa leitura compulsiva, a narrativa incialmente se desenvolve seguindo a linha do terror, mas conforme as páginas avançam um toque de fantasia se mistura a história criando um ambiente sombrio no qual a trama é tecida magistralmente. 
    Como o próprio nome já diz a história acontece em um fortim, uma espécie de fortaleza cujo propósito de construção parece ser apenas o capricho de algum antigo senhor feudal da Romênia, pois ao redor dele não há nada para defender além de um pequeno vilarejo. Porém durante a Segunda Guerra Mundial os nazistas veem um uso no velho forte para evitar invasões soviéticas e defender sua posição romena, dessa maneira um grupo de soldados, liderados por Klaus Woermann, é mandado para vigiar o fortim. 
   Já na chegada os nazistas se surpreendem com o fortim, uma grandiosa construção que tem suas paredes interiores cheias de cruzes, do teto ao chão, além de ser bem conservado por um camponês e seu filho que recebem anualmente dinheiro de uma fonte desconhecida para manter o lugar em ordem. Woermann não gosta do local, mas como recebeu ordens do diretamente do alto comando se instala no lugar com seus soldados. Logo na primeira noite a primeira morte violenta acontece...
  E assim o ritmo vertiginoso do livro cresce em velocidade e tensão, com o acréscimo de novos personagens a história se torna mais profunda e forte. O que resulta no fim é um livro que mistura terror e fantasia de maneira impecável e gostosa, numa leitura fácil e divertida.  Recomendo a quem gosta de uma boa história de terror que fuja dos padrões atuais de vampiros com um toque sombrio e fantástico...

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠☠ (8/10 Caveiras) 

2 comentários :

  1. Nossa que bacana. E olha que é apenas o começo. O mais legal é que como você disse foge dos padrões atuais, obrigada pela indicação.
    Beijos.
    Rafa
    Blog Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é espetacular, indicação pra qualquer pessoa que gosta do sobrenatural, simplesmente de vapiros, ou da simples batalha do bem e do mal. É impossível não ficar grudado em cada página como se essa fosse a última!

    ResponderExcluir