ÚLTIMAS NOTÍCIAS

11 de outubro de 2012

Resenha: Abarat - Clive Barker




Sinopse:
Abarat é o primeiro dos quatro romances de fantasia da série infanto-juvenil escrita e ilustrada pelo escritor americano Clive Barker. Nesse primeiro livro, a menina Candy Quackenbush deixa o tédio de Galinhópolis, onde mora, para conhecer um mundo fascinante e imprevisível. O arquipélago de Abarat, povoado das mais estranhas criaturas, é banhado pelo Mar de Izabella, e cada uma de suas ilhas corresponde à uma hora do dia. Ao chegar a esse universo misterioso, Candy nem imagina o perigo que corre.



Opinião:
   Abarat é uma deliciosa e nostálgica viagem de volta à infância, período em que a nossa imaginação era forte e sem limites, indicado tanto a adultos em busca de uma leitura diferente quanto a adolescentes iniciando-se no mundo literário.   Clive Barker conhecido por sua prodigiosa imaginação cria um mundo empolgante e inspirador, cheio de magia e crenças que faz o leitor viajar e se abster da realidade tentado imaginar suas criaturas grotescamente especiais.
   O destaque já começa com a qualidade do papel no qual o livro foi impresso para comportar os desenhos e pinturas a óleo do próprio autor que, levaram quatro anos para ficarem prontas, ilustram a história, são desenhos que ajudam a nossa mente a compreender os seres que vivem em Abarat, como João Treloso um ser pequeno de pele vermelha que além de sua cabeça normal possui mais sete espalhadas pelos seus chifres parecidos com o de um cervo. Só pelas pinturas já vale dar uma folheada no livro que é primeiro de uma saga de quatro e único lançado no Brasil.
   O livro conta a história de Candy uma garota que acaba indo parar nas Ilhas de Abarat, um lugar onde existem vinte e cinco ilhas e em cada uma é uma hora do dia. A mais temida de todas é a ilha da Meia Noite chefiada por Cristóvão Carniça, o vilão da história, que ao contrario dos outros personagens malignos das histórias infanto-juvenis não é tosco e nem faz maldades bestas, ele tortura com seus pesadelos cria as mais insanas mortes possíveis.  Os abaratianos são um povo estranho, parecem existir vários tipos de raça e uma mistura incontável entre elas há um desfile dos mais estranhos de criaturas bizarras que possuem corpos tão impossíveis e absurdos que um simples olhar humano pode causar insanidade.
   O livro é altamente indicado a quem quer entrar no universo das obras sangrentas de Barker, mas quer começar com algo mais "light".

Minha nota: ☠☠☠☠☠☠☠☠☠(9/10 Caveiras) 

Um comentário :

  1. Bem lindinha a história.. me senti na ilha rsrsrs... tá ai.. vou lê!!

    bjokas
    http://sonhosliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir